FRIHOSTFORUMSSEARCHFAQTOSBLOGSCOMPETITIONS
You are invited to Log in or Register a free Frihost Account!


[Música] O retorno dos mortos-vivos





cparakawa
Seguindo o noticiário da turnê do Led Zeppelin.

Aparentemente, a grana de muitos artistas/bandas anda curta. Além dos mp3s compartilhados, é difícil ficar vivendo the albums "The Best of" após mais de uma década fora da ativa. O jeito é botar o pé na estrada e fazer shows pra ganhar alguma grana.

Muitos artistas voltaram e estão em turnê mundial. É o caso do Police. Outros também tem voltado, mesmo que apenas para tocar os velhos sucessos de 20 anos atrás - ou mais. É o caso da Cyndi Lauper, Gloria Stefan, The Mission, Whitesnake, Def Leppard, Simply Red, Simple Minds, etc, etc. Stevie Wonder e Lionel Ritchie também estão fazendo turnê. E muitas destas turnês estão passando pelo Brasil, coisa que não acontecia antigamente.

Quem vcs gostariam de assistir, dos "artistas do passado"?
thi.dias
Vale os mortos também? Ou só os velhinhos que ainda estão em condições de tocar? Very Happy
rafael2112
Últimos dois que passaram aqui na minha cidade (este ano) foi o Nazareth e o Scorpions
mariohs
Se eu não me engano, o Queen + Paul Rodgers vão fazer show no Brasil. Estou sem fontes para confirmar, ouvi no rádio.
Led Zeppelin e Queen são os que eu gostaria de assistir, e provavelmente vou assistir... se o preço ajudar Very Happy
cparakawa
thi.dias wrote:
Vale os mortos também? Ou só os velhinhos que ainda estão em condições de tocar? Very Happy


Mortos-vivos, não os mortos-mortos. Michael Jackson entra como morto-vivo, Fred Mercury é um morto-morto. Se bem que alguns artistas não gostam de fazer shows. Eu citei só os artistas estrangeiros porque a maioria dos nacionais continuam na ativa, alguns não fazem sucessos novos faz muito tempo, mas não pararam. No exterior, é mais comum a banda parar, ou mesmo brigarem e sumirem da mídia. Uma destas bandas é o The Smiths, só que esta não deve voltar. O Morrissey continua por aí, mas está longe de ser a mesma coisa.
D'Artagnan
Led Zeppelin \o/! - quero ir la cantar a unica música que eu conheço deles: Starway to heaven Shocked
Eu analfabeto musical ... nãããããoooo....

A Culpa é dos rolling stones, eles fizeram turne e dai todo mundo veio atrás...
Mas eu acho legal esse povo das antigas voltar a tocar...
Fora que o Roberto Carlos esta ai a uns 200 anos e ninguém repara, porque isso não pode acontecer com o velho e bom rock'n'roll!!!
Deline
Aww, eu gosto de todas as bandas e cantores daquela época, Cindy, Police, Simply Red...Quem dera eu pudesse ir em algum desses shows quando eles viessem pro Brasil *-*
Alice
Deline wrote:
Aww, eu gosto de todas as bandas e cantores daquela época, Cindy, Police, Simply Red...Quem dera eu pudesse ir em algum desses shows quando eles viessem pro Brasil *-*


Eu também, chego a preferir a música antiga, a dos mortos do que as de hoje que são lamentáveis! ¬¬'
cparakawa
A Cyndi Lauper lançou um CD de dance music (área da Vanilla). O Simply Red está numa turnê Greatest Hits ... hehehe

O Jorge Benjor toca as mesmas músicas faz uns 20 anos, só muda o arranjo e o ritmo. Esse sim é cara de pau.

E eu continuo escutando 99% velharia a maior parte do tempo ... Cool
Aidmar
Bem eu sei que é pedir demais, mas queria muuuuuito assistir a um show do NightWish, mas com a Tarja cantando! É uma das vozes mais belas e emocionantes que eu já ouvi... Crying or Very sad
Alice
Aidmar wrote:
Bem eu sei que é pedir demais, mas queria muuuuuito assistir a um show do NightWish, mas com a Tarja cantando! É uma das vozes mais belas e emocionantes que eu já ouvi... Crying or Very sad


Falando em NightWish eu prefiro a banda com a Tarja mesmo, pelo amor de Deus, nada contra quem gosta mas a nova cantora é muito POP, e pior ela canta dançando, nada a ver com a banda! Tarja mil vezes melhor, pena que não está mais!
mariohs
Fim desse mês tem show do Queen + Paul Rodgers aqui em São Paulo. Pena que os ingressos estão um pouco salgados. Como sou pobre, vou ver se consigo ir de pista mesmo, mas acho que já esgotou... vou dar uma olhada.
Alice
Salgado? Tá super salgado! 800 paus pra ficar em pé? É isso mesmo? O.O
rafael2112
mariohs wrote:
Fim desse mês tem show do Queen + Paul Rodgers aqui em São Paulo. Pena que os ingressos estão um pouco salgados. Como sou pobre, vou ver se consigo ir de pista mesmo, mas acho que já esgotou... vou dar uma olhada.

Estranho que esses shows no exterior não são caros, o mesmo para fórmula 1 aqui no Brasil
quirino
na boa, tem que ser muito fã para pagar toda essa grana...
tendo esse dinheiro ou não eu não tenho coragem de gastar isso em show...
ainda mais que as bandas que retornan nunca vão ter a mesma energia que antes, afinal os caras já não são novinhos...rs
gosto muito de rock classico, porém prefiro escutar a kiss fm , é mais econômico, confortável e o som é muito bom rs....
cparakawa
rafael2112 wrote:
mariohs wrote:
Fim desse mês tem show do Queen + Paul Rodgers aqui em São Paulo. Pena que os ingressos estão um pouco salgados. Como sou pobre, vou ver se consigo ir de pista mesmo, mas acho que já esgotou... vou dar uma olhada.

Estranho que esses shows no exterior não são caros, o mesmo para fórmula 1 aqui no Brasil


Não achei tão mais caro:
Queen, pista: R$270
Queen, standing (O2 Arena, London): ~£60 = ~R$216

Considerando o custo do transporte e os impostos mais altos no Brasil, o Queen possivelmente ganha mais (por pessoa) em Londres do que em São Paulo.

Madonna, pista: R$250
Madonna, standing (Wembley Stadium, London): ~£75 = ~R$270

Ficou mais barato do que em Londres. Óbvio que Morumbi e Maracanã são maiores que o novo Wembley, então dá pra por mais gente no show.

F1:
Silverstone: A partir de £145 para 3 dias (lugar mais fuleiro) = ~R$522
http://www.silverstone.co.uk/php/rm_britishGP.html
Hockenheim: A partir de € 248.00 (lugar mais fuleiro) = ~R$720
http://www.sport-highlights.de/formeleins/index.html
Interlagos: A partir de R$140 para 3 dias (lugar mais fuleiro)

Fórmula 1 é bem mais barata no Brasil do que na Inglaterra e na Alemanha.

Se vc compara com o poder aquisitivo dos países ricos, os tickets são realmente caros no Brasil. E não são baratos nos países ricos. Os tickets aumentaram bastante de preço nos últimos 10 anos, se não me falha a memória.
Só que os artistas/equipes/etc em questão não moram no Brasil, eles estão a trabalho, não por caridade.

Área VIP eles metem a faca, em qualquer lugar do mundo, que eu saiba.

[]'s
Gilgamesh
Sim, tem que levar em conta o poder aquisitivo mesmo.
E aqui, tenho certeza que muita gente paga 800,00 pra ver o show de pé.
O problema do ingresso ser tão caro, é que por exemplo, muita gente tem carteirinha de estudante sem precisar, e paga meia.. isso faz com que as empresas encareçam pra compensar, então na realidade, os preços já estão aumentados.
Outra coisa por exemplo é que a banda não quer ganhar menos aqui do que ganha lá fora, então temos que ter preços próximo a de países em outro patamar de preços.!

Antes era bom! eu tinha ingresso de imprensa no via funchal, assim, podia entrar na faixa!
cparakawa
Nem sei até que ponto a carteirinha de estudante influencia TANTO os preços, embora influencie.
https://viafunchal.showare.com.br/Performance/ShoWareFrontEndPerSectionReservation.aspx?PERFORMANCEID=572
http://www.teleticket.com.pe/tlk_Contenido_Comprar_Conciertos.asp?c_even=E2581

Mesmo preço em São Paulo e no Peru (hahaha).

Muita coisa conta pros organizadores dos eventos. Como a quantidade de público que determinado artista consegue atrair. Obviamente eu prefiro as venues menores, até 10.000 pessoas. Show em estádio é f*d*, a maior parte só acompanha pelo telão. Ou fica vendo formiguinha.

Quanto ao que ganha o artista, tbm é meio relativo. Dependendo, o artista/banda pode fazer vários shows próximos de forma consecutiva, o que aumenta o ganho. Mas se um local é muito longe do(s) seguinte(s) e/ou a produção do show é muito grande, aí não tem jeito. Era o motivo/desculpa nos anos 80, vinha faze show na América do Sul e descobria que dava pra se apresentar só em 2 ou 3 lugares. Aí só compensa se o ingresso for caro. E se tiverem o saco de perder 1 mês de turnê para se apresentar em 2 lugares. Sei lá, tem artista que não tem muito público, mas este é bem fanático.
rafael2112
Talvez para Libra e Euros fique essa diferença mesmo, só esqueçeu que 70 libras para um inglês é mesma coisa 70 reais para nós, e certo que o artista e a equipe vão cobrar em dolares, mais o restante não
cparakawa
rafael2112 wrote:
Talvez para Libra e Euros fique essa diferença mesmo, só esqueçeu que 70 libras para um inglês é mesma coisa 70 reais para nós, e certo que o artista e a equipe vão cobrar em dolares, mais o restante não


Eu não sei o que vc quis dizer com "restante". Tirando o artista/banda em si e a equipe de apoio, o que sobre é o local (venue) e o organizador do evento. Eu tenho minhas dúvidas se dá tanta diferença de preço (em reais mesmo) em alugar um local em São Paulo ou em uma capital de país rico, visto que nestes há muito mais opções de espaços. Nem eu e nem vc temos estes dados, então fica só na suposição.

Quanto aos organizadores, é uma opção de risco. Enquanto nos países ricos eles tem muito mais opções/eventos, podendo lucrar menos por evento, em relação aos eventos internacionais no Brasil, são investimentos relativamente caros e mais arriscados, principalmente fora do eixo Rio-SP.

Fazendo uma suposição grosseira:
$ para artistas/equipes é o mesmo em qualquer país.
$ para locar um espaço seria 70% do que num país rico, em relação ao Brasil.
$ para os organizadores seria a mesma coisa

A diferença no custo do espaço seria consumida pelo custo de transporte/logística e pelos impostos maiores - inclusive a meia entrada pode ser considerada como um imposto pelo lado do organizador. Na minha opinião, os organizadores ganham relativamente menos no Brasil, mas também é só suposição.

Então, do lado do custo do ingresso/ticket, não há muito o que fazer.

A grande diferença fica do lado do público, que tem menor poder aquisitivo no Brasil.

Mesmo assim, enquanto que o público para qualquer um dos eventos citados contempla desde pobres até os mais ricos nos países centrais, o público para eventos internacionais não inclui as camadas mais populares brasileiras. Aí vc teria que comparar a renda média em um país rico em relação ao show do Bryan Adams com a renda média no Brasil com o ingresso do show do Katinguelê ou do Agepê.

Exemplificando melhor, os R$270 do show do Queen em relação ao salário do mariohs (supondo que ele seja um público médio para tal show) pode ser equivalente ao valor do ingresso para um inglês que assista ao mesmo show em Londres.

Parte de uma noção errada dizer que o salário mínimo é base de preço para quem assiste um show internacional. Quem recebe salário mínimo de forma permanente ao longo do tempo, mal sabe quem são os artistas a que referimos, muito menos sabem citar músicas deles, e muito menos ainda cantar uma música completa.

Os shows tem ingressos mais caros também porque tem menos público. Um show popular no exterior pode ser um show elitista no Brasil. Show popular no Brasil, antigamente, era geral em jogo de futebol - e nem isto é mais popular hoje em dia, pelo menos em São Paulo capital. Não dá pra exigir que alguém pobre tenha acesso a um evento internacional por 2 motivos: não é gênero de primeira necessidade e a maioria dos pobres não vai se interessar (talvez tirando F1, Madonna e Michael Jackson).

Os shows internacionais visam a classe média. Se esta não pode pagar, o show não acontece. Considerando que as turnês estão passando pelo Brasil, tem funcionado. Tem sido lucrativo para bandas, organizadores e locais de apresentação. O público que comparece pode achar caro, mas se comparece é porque considera que compensa o valor do ingresso em relação ao show. Quem reclama e fica do lado de fora não é público consumidor, talvez não seja nem público em potencial. Os cães ladram e as caravanas passam.

Rafael, também não sei qual é a sua idade. Eu sou de uma geração que via grandes eventos internacionais passarem por São Paulo/Rio uma vez por ano. E nos anos 70, nem passavam. Nos anos 80 e começo dos 90, ninguém nem ficava pensando no preço, o problema era que não ia ter. Lembro de um amigo meu que foi assistir o Living Colour no Rock in Rio, o ingresso não foi barato, e gastou uma boa grana para ir, voltar, alimentação, etc. Custo diluído por 1 ano, seria caro se vc gastasse isto todo mês. Para quem realmente se emociona ao ver seus ídolos (os deuses pisando na Terra), compensa. F1 sempre foi caro. Eu mal me interesso em ver pela TV, muito menos em pagar uma boa grana para ficar 3 dias lá, muitas vezes no descoberto. Eu não sou fã, mas muita gente é. Se o ingresso fosse 100 reais por 3 dias, eu não me animaria em ir. Mas, se fosse este preço, não ia ter lugar para enfiar tanta gente interessada e capacitada a pagar os 100 reais.

[]'s
rafael2112
cparakawa wrote:
Exemplificando melhor, os R$270 do show do Queen em relação ao salário do mariohs (supondo que ele seja um público médio para tal show) pode ser equivalente ao valor do ingresso para um inglês que assista ao mesmo show em Londres.

Eu acho que não! Não uso cambio, isso quem faz é a TV globo achando que para ser de classe média precisa equiparar o salario há U$2000 o que seria mais de R$4000, garanto que quem vive no brasil com esse salário vive-se melhor aqui no Brasil, que em um pais rico em termos de poder aquisitivo.
O show é mais caro sim! Em termos mais simples comparando o mesmo padrão de vida, a porcentagem que o ingresso custa em relação a sua renda é bem maior comparado de um cidadão em um país rico...
cparakawa
rafael2112 wrote:
cparakawa wrote:
Exemplificando melhor, os R$270 do show do Queen em relação ao salário do mariohs (supondo que ele seja um público médio para tal show) pode ser equivalente ao valor do ingresso para um inglês que assista ao mesmo show em Londres.

Eu acho que não! Não uso cambio, isso quem faz é a TV globo achando que para ser de classe média precisa equiparar o salario há U$2000 o que seria mais de R$4000, garanto que quem vive no brasil com esse salário vive-se melhor aqui no Brasil, que em um pais rico em termos de poder aquisitivo.
O show é mais caro sim! Em termos mais simples comparando o mesmo padrão de vida, a porcentagem que o ingresso custa em relação a sua renda é bem maior comparado de um cidadão em um país rico...


Acho que vc não entendeu.
Eu não estou comparando um cidadão médio!
Pra ser bem direto, uma pessoa pobre na Inglaterra conhece o Queen e pode ter interesse em ir ao show. Uma pessoa pobre no Brasil, em geral, nem deve saber quem é o Queen, nem que o Fred Mercury morreu, e nem tem interesse em ir ao show.

Salário de pobre na Inglaterra: £5 a hora, 35 horas por semana, 4 semanas, dá uns R$2500 por mês. Considerando que não só os pobres vão ao show do Queen, vamos supor que a renda média de quem vai no show do Queen na Inglaterra seja em média R$4000 por mês. Ele vai gastar 6.5% do salário mensal no ticket.

No Brasil, o show do Queen é pra classe média! Supondo um rendimento médio em torno de R$2700 para o público que vai no show do Queen em São Paulo, o sujeito gasta 10% do salário mensal no ticket.

Óbvio que 6.5% do salário é menos que 10% do salário, mas não é uma diferença GRITANTE (hehehe)!

Se for para comparar um espetáculo popular nos dois países, seria melhor comparar o ingresso da arquibancada num jogo de futebol, dá R$30, uns 8% do salário mínimo. Comparado com o ingresso no show do Queen na Inglaterra, um pobre ia gastar uns 8% do salário mínimo também.

O fato do Queen ser um espetáculo acessível/popular na Inglaterra e um espetáculo de elite em São Paulo tem vários motivos, como a banda ser inglesa e o inglês não ser idioma fluente no Brasil, mesmo contando os estrangeirismos.

A lógica econômica é simples: o indivíduo se dispõe a gastar até um percentual X de sua renda com diversão. Conforme a renda aumenta, o percentual aumenta mais do que proporcionalmente. Tendo isto em mente, os organizadores calculam - mesmo que nas coxas - a renda média do público alvo para determinado evento e daí determinam o preço. Se o preço é muito baixo, vai ser a alegria dos cambistas. Se o preço for muito alto, o ingresso vai encalhar. Provavelmente, o organizador vai tentar maximizar o lucro com o evento, então vai cobrar o máximo que der no país que for. Ninguém está fazendo caridade em nenhum dos países. Se pudessem cobrar mais, cobrariam. Não sei agora, mas os ingressos eram mais do que o dobro do preço no Japão. Em relação aos outros países ricos. Também não sei se no Japão os shows em inglês são para a classe média, mas é bem provável, daí o preço ser maior.

Não existe uma tabela com preço unificado para todos os países.

Quanto a comparar o poder aquisitivo, vc esqueceu de uma coisa muito importante: R$3000/mês dá uma baita vida boa numa cidadezinha do interior do Nordeste. Em São Paulo está longe disto. Dependendo do lugar, vc sobrevive com um salário mínimo, em São Paulo mal dá pra pagar o aluguel do barraco na favela. Em qualquer país é assim, alguns lugares são mais caros e outros são mais baratos para se viver. É por isto que eu estou comparando poder aquisitivo local do público que vai ao show do Queen.

[]'s
rafael2112
cparakawa wrote:


Se for para comparar um espetáculo popular nos dois países, seria melhor comparar o ingresso da arquibancada num jogo de futebol, dá R$30, uns 8% do salário mínimo. Comparado com o ingresso no show do Queen na Inglaterra, um pobre ia gastar uns 8% do salário mínimo também.

O fato do Queen ser um espetáculo acessível/popular na Inglaterra e um espetáculo de elite em São Paulo tem vários motivos, como a banda ser inglesa e o inglês não ser idioma fluente no Brasil, mesmo contando os estrangeirismos.

A lógica econômica é simples: o indivíduo se dispõe a gastar até um percentual X de sua renda com diversão. Conforme a renda aumenta, o percentual aumenta mais do que proporcionalmente. Tendo isto em mente, os organizadores calculam - mesmo que nas coxas - a renda média do público alvo para determinado evento e daí determinam o preço. Se o preço é muito baixo, vai ser a alegria dos cambistas. Se o preço for muito alto, o ingresso vai encalhar. Provavelmente, o organizador vai tentar maximizar o lucro com o evento, então vai cobrar o máximo que der no país que for. Ninguém está fazendo caridade em nenhum dos países. Se pudessem cobrar mais, cobrariam. Não sei agora, mas os ingressos eram mais do que o dobro do preço no Japão. Em relação aos outros países ricos. Também não sei se no Japão os shows em inglês são para a classe média, mas é bem provável, daí o preço ser maior.

Não existe uma tabela com preço unificado para todos os países.

Quanto a comparar o poder aquisitivo, vc esqueceu de uma coisa muito importante: R$3000/mês dá uma baita vida boa numa cidadezinha do interior do Nordeste. Em São Paulo está longe disto. Dependendo do lugar, vc sobrevive com um salário mínimo, em São Paulo mal dá pra pagar o aluguel do barraco na favela. Em qualquer país é assim, alguns lugares são mais caros e outros são mais baratos para se viver. É por isto que eu estou comparando poder aquisitivo local do público que vai ao show do Queen.

[]'s


O que eu quiz comparar são shows internacionais, acredito que sai menos em paises ricos, pois já vi alguns casos aqui no Brasil, por falar nisso o Roling Stones foi na faixa esses dias no RIO Cool .
Mas entendo seu ponto de vista, embora dependa do lugar realmente pode ser destinado a uma classe de poder aquisitivo mais alta, mais nesse caso o numero de espectadores deve ser menor.

Quote:
Não sei agora, mas os ingressos eram mais do que o dobro do preço no Japão. Em relação aos outros países ricos. Também não sei se no Japão os shows em inglês são para a classe média, mas é bem provável, daí o preço ser maior.


O cambio Japones é dificil de enteder

Quote:
Quanto a comparar o poder aquisitivo, vc esqueceu de uma coisa muito importante: R$3000/mês dá uma baita vida boa numa cidadezinha do interior do Nordeste. Em São Paulo está longe disto. Dependendo do lugar, vc sobrevive com um salário mínimo, em São Paulo mal dá pra pagar o aluguel do barraco na favela. Em qualquer país é assim, alguns lugares são mais caros e outros são mais baratos para se viver.

Vive melhor um brasileiro com 3000 Reais no dia a dia(exclua serviço médico) do que um inglês com 1000 libras, mais sim um paulistano não vai conseguir algugar um apertamentamento no centro de São Paulo com esse salário , mais um inglês também não vai conseguir alugar um no centro de londres, mesmo que ganhe 3000 libras por mês..
cparakawa
rafael2112 wrote:
O que eu quiz comparar são shows internacionais, acredito que sai menos em paises ricos, pois já vi alguns casos aqui no Brasil, por falar nisso o Roling Stones foi na faixa esses dias no RIO Cool .
Mas entendo seu ponto de vista, embora dependa do lugar realmente pode ser destinado a uma classe de poder aquisitivo mais alta, mais nesse caso o numero de espectadores deve ser menor.


O que é show internacional no Brasil, é show local em alguns países do exterior. Principalmente se vc considera o grupo de países anglófonos como uma coisa só. Show do Araketu deve rolar todo mês na Bahia, ainda mais considerando o carnaval permanente (carnaval, micaretas, carnavais fora de época, São João, etc, etc). Só que show do Araketu, no Rio Grande do Sul, é de vez em quando, e é um público menor. Óbvio que é mais caro pros gaúchos, pros baianos deve ser de graça muitas vezes ...

Quote:
O cambio Japones é dificil de enteder


É nada. Divide por 100 que dá o valor aproximado em dólares. Wink

Quote:
Vive melhor um brasileiro com 3000 Reais no dia a dia(exclua serviço médico) do que um inglês com 1000 libras, mais sim um paulistano não vai conseguir algugar um apertamentamento no centro de São Paulo com esse salário , mais um inglês também não vai conseguir alugar um no centro de londres, mesmo que ganhe 3000 libras por mês..


Não sei. Primeiro que não dá pra excluir serviço médico das contas mensais. Segundo porque existem benefícios por parte do governo britânico sem contraparte equivalente no Brasil. Moradia é uma delas. Conforme eu disse, um brasileiro fora dos grandes centros vive melhor com R$3k do que um inglês fora dos centros urbanos, com £1k. Só que um paulistano com R$3k p/m pode viver pior que um londrino com £1k p/m, por causa dos auxílios/benefícios governamentais.

[]'s
Related topics
What is your favourite movie?
História da minha terra, o Sardoal
[Filmes] Qual genero voces preferem?
QUAL O MELHOR FILMES QUE ASSISTIRAM???
50 milhões de mortos?! Apocalipse?!
Problemas com o Som dos DVDVs
[FILMES] Já fui ver o Código da Vinci
Veja as 10 ofertas mais esquisitas em sites de leilão
[CINEMA] O Segredo
[ MÚSICA ] O que você está ouvindo?
[GERAL] Censura na China
Poste sua crítica de filme, programa de TV, livro...
Quais são os últimos filmes que assistiu?
Sueños!
Reply to topic    Frihost Forum Index -> Language Forums -> Portuguese

FRIHOST HOME | FAQ | TOS | ABOUT US | CONTACT US | SITE MAP
© 2005-2011 Frihost, forums powered by phpBB.