FRIHOSTFORUMSSEARCHFAQTOSBLOGSCOMPETITIONS
You are invited to Log in or Register a free Frihost Account!


Você já sentiu vontade de escrever (ou escreveu) um livro?





Lviter
Nunca foi tão fácil ser um escritor ... por causa da internet.

Qualquer um pode publicar on line e o custo para editar um livro propriamente dito "on-demand" passou a ser muito mais acessível em sites como http://www.lulu.com/. Ser lido é que se tornou ainda mais difícil, com tanto conteúdo à disposição.


Você já sentiu vontade de escrever (ou escreveu) um livro? De que tipo?

Não uma coletânea de textos menores, mas uma obra mais longa...
mariohs
Lviter wrote:
Nunca foi tão fácil ser um escritor ... por causa da internet.

Qualquer um pode publicar on line e o custo para editar um livro propriamente dito "on-demand" passou a ser muito mais acessível em sites como http://www.lulu.com/. Ser lido é que se tornou ainda mais difícil, com tanto conteúdo à disposição.


Você já sentiu vontade de escrever (ou escreveu) um livro? De que tipo?

Não uma coletânea de textos menores, mas uma obra mais longa...

Escrever nunca foi uma das minhas qualidades. Não levo muito jeito com palavras. Eu sempre fui péssimo para escrever, minhas notas de redação na escola eram tristes... Se eu escreveria um livro caso eu tivesse talento? Talvez, mas requer um pouco de disciplina, algo que também não é lá uma das minha virtudes.
cparakawa
Eu sempre fui um lixo pra escrever. Eu só fui aprender a escrever melhor no mestrado. Tirando textos menores (papers acadêmicos), eu só escrevi minha monografia e minha tese de mestrado. Dá trabalho escrever, e é algo que vc só aprende praticando. Então tem que gostar de escrever.

Escrever para ficar rico é coisa para poucos. Escrever é mais uma realização pessoal, é como um filho. É claro que é difícil vc saber o enfoque que vai dar a um livro, ainda mais com tanto conteúdo online disponível. Eu só compro livros que eu tenho certeza que são bons e atendem minhas necessidades, e que não exista o mesmo conteúdo disponível gratuito e online. Fica pouca margem de manobra, a menos que vc esteja escrevendo um romance. Uma boa opção é ir escrevendo num blog temático, pra ver se as pessoas se interessam pelo assunto e se há feedback apropriado para alterar um posterior livro.

Eu não tenho preguiça de escrever - é só observar o tamanho das minhas postagens por aqui, mas me falta disciplina e esmero. Existe a super técnica tabajara para observar a qualidade de compreensão do que vc escreve: encher a cara de álcool e ler, se conseguir entender provavelmente está bom. Não tenho muita certeza se é uma opção válida.

Pra quem não tem pretensão de escrever alguma obra, treinar a escrita auxilia em muitos aspectos. Ensina a ser mais conciso e claro, melhora o raciocínio e isto se expressa na própria forma de falar. Ou seja, vc fica mais articulado. Também fortalece o vocabulário - você sempre vai precisar de um sinônimo ou de uma palavra correta para transmitir uma idéia de forma mais eficiente. Melhorar o vocabulário teoricamente é bom, mas a minha experiência pessoal é de que chega um ponto em que vc passa a não conseguir transmitir uma idéia porque seu vocabulário é mais extenso do que a média. Por exemplo, às vezes eu esqueço e escrevo termos em latim, o que gera baixíssima compreensão. Às vezes eu os uso de forma proposital como instrumento de impacto.

Outro problema é que existe uma preguiça generalizada em ler, não só no Brasil. As pessoas não querem ler, ou preferem textos bem curtos. É muito mais fácil ver TV/DVD/Youtube. Cansa menos a cabeça. O ato de ler força mais o cérebro. Se vc for cético(a), piora ainda mais.

Que eu me recorde, acho que o único com experiência no assunto por aqui é o Kashinilaya. Não sei a quantas anda o seu livro de Matemática Védica, visto que ele anda sumido.

[]'s
Deline
Ah, desde criancinha eu invento histórias cabulosas e começo a escrever, chego a separar os capítulos e mimimi, mas depis que leio acho tão bobo que jogo fora...rs
D'Artagnan
Deline wrote:
Ah, desde criancinha eu invento histórias cabulosas e começo a escrever, chego a separar os capítulos e mimimi, mas depis que leio acho tão bobo que jogo fora...rs


eu tb! eu tb! ... sempre que eu escrevo, depois eu acho uma besteira e jogo fora...
...tenho a imaginação fertil demais, as veses alguém me conta alguma coisa e eu já estou imaginando como aquilo vai terminar - claro sempre de uma maneira mirabolante.

Eu lembro que quando eu era mais novinho na sexta série eu escrevi uma história que até a professora ficou de cabelo em pé...
Isso apesar de eu ser um desastre em matéria de gramática...

Mas um dia eu ainda escrevo um livro, daqueles de suspense com um assasino em série misterioso...
se bem que já inventaram todas as histórias de assasinos em série possiveis, até anão - graças a jô soares - odeiei aquele livro, obvio no ultimo.
quirino
Já pensei e ainda penso em escrever tutoriais, mas um livro mesmo não, quem sabe posso até escrever um livro didatico voltado para o ensino, mas isso não tão cedo rs....
Vanilla
Lviter wrote:
Você já sentiu vontade de escrever (ou escreveu) um livro? De que tipo?

Não uma coletânea de textos menores, mas uma obra mais longa...


Já escrevi, tanto uma coleção de contos quanto uma obra mais longa. Na verdade, algumas obras mais longas...

Quando era pequena, geral levava fé que um dia eu seria escritora. Meus professores sempre disseram que eu era "criativa" (para o bem ou para o mal Razz ), então eu sempre era estimulada a participar de concursos e coisas assim. A verdade é que minhas idéias tomam conta de mim, e às vezes se eu não escrevo eu não vou ter paz a ponto de não conseguir dormir. Só não curto muito mostrar porque digamos que tenho ciúmes... Meus personagens são como filhos pra mim. Daí todo o zelo que tenho...
Lviter
Vanilla,

Eu li um trechinho que você escreveu em um blog e indicou aqui no Frihost
e gostei do seu estilo... Smile

Não sou muito de escrever contos ou crônicas, mas já escrevi um roteiro, uma adaptação
e agora estou terminando um romance...

É um hobby, não levo muito a sério, compartilho os textos em um grupo de escritoras.
Depois vou publicar em aberto na net, mas antes vou registrar só por via das dúvidas...

Mas recomendo a qualquer um, é uma terapia viciante!
Alice
Eu comecei a escrever minha "história de amor" no tempo que gostava de um garoto, blabla, kkk, escrevia no pc, já tinham algumas páginas mas dei fim em tudo! Depois disso nunca mais quis saber de escrever livro.
Liques
Alice wrote:
Eu comecei a escrever minha "história de amor" no tempo que gostava de um garoto, blabla, kkk, escrevia no pc, já tinham algumas páginas mas dei fim em tudo! Depois disso nunca mais quis saber de escrever livro.


O poeta que sofre de amor, hehehe.

Bom, eu já tive várias vezes vontade de escrever algum livro. Mas escrever livro é igual saber dirigir carro, se você não pratica lendo muito livros, você não consegue fazer um bom livro.

Algo que eu acho engraçado é a relação dos escritores com o computador. Lembre-me bem de ver uma reportagem onde mostrava um escritor de novelas escrevendo, no teclado, apenas com dois dedos. Imagino quanto tempo ele deve ter levado para escrever apenas um capítulo de novela...

Novelas e filmes também é algo que afasta muita gente dos livros. Mas o livro sempre é mais profundo e a grande maioria das pessoas não vê isso. No livro os efeitos especiais são perfeitos, o som é o mais adequado que existe e você escolhe em que angulo quer ver a cena. Very Happy
Alice
Liques wrote:

O poeta que sofre de amor, hehehe.

Bom, eu já tive várias vezes vontade de escrever algum livro. Mas escrever livro é igual saber dirigir carro, se você não pratica lendo muito livros, você não consegue fazer um bom livro.

Algo que eu acho engraçado é a relação dos escritores com o computador. Lembre-me bem de ver uma reportagem onde mostrava um escritor de novelas escrevendo, no teclado, apenas com dois dedos. Imagino quanto tempo ele deve ter levado para escrever apenas um capítulo de novela...

Novelas e filmes também é algo que afasta muita gente dos livros. Mas o livro sempre é mais profundo e a grande maioria das pessoas não vê isso. No livro os efeitos especiais são perfeitos, o som é o mais adequado que existe e você escolhe em que angulo quer ver a cena. Very Happy


kkkkkkkkk, é, mas já passou! \o/
Acho que não dou pra escrever livros! Razz
Vanilla
Lviter wrote:
Vanilla,

Eu li um trechinho que você escreveu em um blog e indicou aqui no Frihost
e gostei do seu estilo... Smile

Não sou muito de escrever contos ou crônicas, mas já escrevi um roteiro, uma adaptação
e agora estou terminando um romance...

É um hobby, não levo muito a sério, compartilho os textos em um grupo de escritoras.
Depois vou publicar em aberto na net, mas antes vou registrar só por via das dúvidas...

Mas recomendo a qualquer um, é uma terapia viciante!


Puxa, obrigada Lviter! Very Happy Eu escrevo porque gosto, acho bom demais. Bem como você disse mesmo, terapia viciante!

Quando for compartilhar, podia postar o link aqui pra nós. Melhor que escrever é ler. Na minha opinião, digo. Very Happy
Lviter
Vanilla wrote:
Lviter wrote:
Vanilla,

Eu li um trechinho que você escreveu em um blog e indicou aqui no Frihost
e gostei do seu estilo... Smile

Não sou muito de escrever contos ou crônicas, mas já escrevi um roteiro, uma adaptação
e agora estou terminando um romance...

É um hobby, não levo muito a sério, compartilho os textos em um grupo de escritoras.
Depois vou publicar em aberto na net, mas antes vou registrar só por via das dúvidas...

Mas recomendo a qualquer um, é uma terapia viciante!


Puxa, obrigada Lviter! Very Happy Eu escrevo porque gosto, acho bom demais. Bem como você disse mesmo, terapia viciante!

Quando for compartilhar, podia postar o link aqui pra nós. Melhor que escrever é ler. Na minha opinião, digo. Very Happy


Eu também gosto muito de ler... Especialmente textos criativos, como os seus (seus professores estavam certos)Very Happy . Normalmente quem curte ler, vai curtir escrever, porque uma coisa anda junto da outra.

Mas escrever, especialmente ficção, é o prazer de ler elevado ao quadrado. Você viaja para um mundo que você criou, os personagens se tornam reais e a trama parece criar vida própria. Por isso entendo quando você diz que tem ciúmes dos textos e que os personagens são como filhos... A gente se expõe muito através do que escreve.

Para mim é o momento de me desligar das tensões, nada é tão terapêutico. Aliás há algumas correntes psicanalíticas que encaram as expressões artísticas como um tipo de cura para as neurores... Estou com eles!

Os textos que escrevi ainda não estão em sites abertos, mas depois que revisar e publicar eu posto o link. Mas repito, não são trabalhos "sérios", embora ainda esteja em meus planos escrever coisas mais consistentes no futuro.
Lviter
Liques wrote:

Bom, eu já tive várias vezes vontade de escrever algum livro. Mas escrever livro é igual saber dirigir carro, se você não pratica lendo muito livros, você não consegue fazer um bom livro.


É verdade... Mas acho que isso vale para quase tudo que a gente faz. É preciso se aprimorar o tempo todo.


Liques wrote:

Algo que eu acho engraçado é a relação dos escritores com o computador. Lembre-me bem de ver uma reportagem onde mostrava um escritor de novelas escrevendo, no teclado, apenas com dois dedos. Imagino quanto tempo ele deve ter levado para escrever apenas um capítulo de novela...


Para a maioria maciça, mesmo os das antigas, o computador passou a ser indispensável. Inclusive há grande opção de programas específicos para escritores e roteiristas como por exemplo o YWriter . Mas eu pessoalmente ainda prefiro um editor de textos comum.

Liques wrote:

Novelas e filmes também é algo que afasta muita gente dos livros. Mas o livro sempre é mais profundo e a grande maioria das pessoas não vê isso. No livro os efeitos especiais são perfeitos, o som é o mais adequado que existe e você escolhe em que angulo quer ver a cena. Very Happy


Concordo em parte. Quando leio um bom livro de ficção, sempre tenho o desejo de vê-lo em forma de filme. E quando gosto de verdade de um filme, normalmente procuro o livro para ler quando se trata de uma adaptação (e muitos são...) . Como você disse frequentemente o livro é ainda melhor (dizem que uma das raras exceções neste aspecto é o filme "Forrest Gump").

Há muita gente que diz que a Internet vai matar a Literatura aos poucos. Não concordo. Ela vai modificá-la completamente. Mas é bom lembrar que a base da própria web ainda é a palavra escrita.
Lviter
cparakawa wrote:
Existe a super técnica tabajara para observar a qualidade de compreensão do que vc escreve: encher a cara de álcool e ler, se conseguir entender provavelmente está bom. Não tenho muita certeza se é uma opção válida.


Esta eu não conhecia... Mas me lembrou aquele esquema de digitar com o cotovelo para ver o que sai... Laughing

cparakawa wrote:
Pra quem não tem pretensão de escrever alguma obra, treinar a escrita auxilia em muitos aspectos. Ensina a ser mais conciso e claro, melhora o raciocínio e isto se expressa na própria forma de falar. Ou seja, vc fica mais articulado. Também fortalece o vocabulário - você sempre vai precisar de um sinônimo ou de uma palavra correta para transmitir uma idéia de forma mais eficiente.

Melhorar o vocabulário teoricamente é bom, mas a minha experiência pessoal é de que chega um ponto em que vc passa a não conseguir transmitir uma idéia porque seu vocabulário é mais extenso do que a média.


Você disse tudo. Especialmente sobre melhorar o raciocínio. Andei lendo e descobri que um dos dois melhores exercícios para a mente são ler e aprender uma língua estrangeira.

cparakawa wrote:

Outro problema é que existe uma preguiça generalizada em ler, não só no Brasil. As pessoas não querem ler, ou preferem textos bem curtos. É muito mais fácil ver TV/DVD/Youtube. Cansa menos a cabeça.
[]'s


Há várias razões para isso, desde a falta de tempo passando pelas facilidades das mídias baseadas em imagens. Mas no Brasil talvez um dos principais motivos para se ler pouco, além do pouco acesso a livros (já conversamos sobre isso em outro tópico...) seja a baixa escolaridade e os analfabetos funcionais, que não entendem aquilo que lêem... E são muitos.
Lviter
mariohs wrote:

Escrever nunca foi uma das minhas qualidades. Não levo muito jeito com palavras. Eu sempre fui péssimo para escrever, minhas notas de redação na escola eram tristes... Se eu escreveria um livro caso eu tivesse talento? Talvez, mas requer um pouco de disciplina, algo que também não é lá uma das minha virtudes.


Acho que você tem uma qualidade que ajuda: é bastante observador. Eu não diria que escrever exija tanta disciplina, a não ser que você seja profissional. Para o amador me parece mais uma questão de hábito mesmo. Você se acostuma a fazer aquilo dentro de sua rotina, e acaba incorporando pra sua vida e sentindo falta.

Mário, a gente poderia abrir um tópico para escrever uma historinha coletiva, já que temos vários autores em potencial? Smile

Algo totalmente despretensioso... Ou não seria um post "de qualidade"?
cparakawa
Acho que até sai algo de qualidade.

Meu costume de escrever é focar em algo em que eu esteja pensando de forma demasiada. Para evitar as enrolações mentais de sempre, é uma boa opção escrever e se focar nos pontos de "maior resistência".

Uma boa forma de escrever mais claramente é o uso do DHF (diagrama hierárquico funcional), se vc tiver idéia do que é isto. Basicamente, vc estrutura a idéia do que vc pretende transmitir ao redigir.

Um exemplo explica melhor:
Redação sobre o bolsa-família:
1.Início
1.1.Introdução
1.2.Relevância
1.3.Experiência internacional
2.Desenvolvimento
2.1.Motivos
2.1.1.Motivo 1 e efeitos
2.1.2.Motivo 2 e efeitos
2.1.3.Motivo 3 e efeitos
2.2.Retornos sociais possíveis
3.Conclusão

Cada ponto pode ser subdividido ao ponto de se tornar uma frase (ou parágrafo). Dependendo da extensão do texto, vc pode se alongar ou ser mais sucinto.

Outra questão básica é o estilo da escrita. Eu escrevo de forma rocambolesca ou rococó. Tenho tentado consertar isto. Para facilitar o entendimento, frases mais diretas e curtas ajudam, é um estilo mais estadunidense. Ter um vocabulário extenso é um apoio substancial, escrever os mesmos termos (substantivos, verbos, adjetivos, etc) inúmeras vezes empobrece o texto.

Ser prolixo é uma praga no Brasil, mas é um procedimento comum. Pela minha experiência pessoal, ficar de rodeios só interessa se vc não entende do assunto ou está jogando tempo fora. Para transmitir uma idéia, vc tem que ser eficiente (sucinto) e eficaz (claro).

O que eu escrevi acima tem mais serventia para os nerds, hahahaha. E não tem muita valia para poesias.

Lviter, não tenho a mínima idéia do que vc pretende num texto de n mãos, mas deve ser uma experiência interessante. Não dá para criar regras muito rígidas, entretanto normas de conduta "genéricas" poderiam ser observadas. Caso contrário, vai virar bagunça total. Pensando melhor, não seria de todo ruim. Very Happy

[]'s
Lviter
cparakawa wrote:


Lviter, não tenho a mínima idéia do que vc pretende num texto de n mãos, mas deve ser uma experiência interessante. Não dá para criar regras muito rígidas, entretanto normas de conduta "genéricas" poderiam ser observadas. Caso contrário, vai virar bagunça total. Pensando melhor, não seria de todo ruim. Very Happy

[]'s


Vamos amadurecer a idéia... Esta é uma dinâmica bem comum em oficinas de produção textual para soltar a criatividade, tanto oralmente como por escrito. Às vezes fica meio solto e engraçado. Laughing
Mas por incrível que pareça às vezes o resultado final apresenta unidade...

Normalmente a gente faz isso com algum tipo de narrativa...
cparakawa
Lviter wrote:
cparakawa wrote:


Lviter, não tenho a mínima idéia do que vc pretende num texto de n mãos, mas deve ser uma experiência interessante. Não dá para criar regras muito rígidas, entretanto normas de conduta "genéricas" poderiam ser observadas. Caso contrário, vai virar bagunça total. Pensando melhor, não seria de todo ruim. Very Happy

[]'s


Vamos amadurecer a idéia... Esta é uma dinâmica bem comum em oficinas de produção textual para soltar a criatividade, tanto oralmente como por escrito. Às vezes fica meio solto e engraçado. Laughing
Mas por incrível que pareça às vezes o resultado final apresenta unidade...

Normalmente a gente faz isso com algum tipo de narrativa...


"Ao vivo", nunca vi tal projeto. Vi alguns pela internet, alguns com resultados bem questionáveis. Entretanto, nunca me interessei.

O que seria "amadurecer a idéia"? Não é só determinar alguns parâmetros a serem seguidos dentro do possível e colocar a mão na massa?

Vc que é a especialista no assunto, eu sou só o curioso interessado ... Cool
escritor
Eu já escrevi dois livros sobre uma personagem e também publicava num blog uma série de contos. Escrevia mais para mim mesmo. Mas talvez, se tiver a oportunidade, um dia publique algo fora da Internet. Smile
cparakawa
escritor wrote:
Eu já escrevi dois livros sobre uma personagem e também publicava num blog uma série de contos. Escrevia mais para mim mesmo. Mas talvez, se tiver a oportunidade, um dia publique algo fora da Internet. Smile


Com o seu nick, acho que ia ser difícil vc não ter escrito nada ... Very Happy
escritor
^Verdade, não ia ter como esconder. :p Meus outros apelidos em outros sites também são bem diretos. Rolling Eyes
Lviter
cparakawa wrote:
Lviter wrote:
cparakawa wrote:


Lviter, não tenho a mínima idéia do que vc pretende num texto de n mãos, mas deve ser uma experiência interessante. Não dá para criar regras muito rígidas, entretanto normas de conduta "genéricas" poderiam ser observadas. Caso contrário, vai virar bagunça total. Pensando melhor, não seria de todo ruim. Very Happy

[]'s


Vamos amadurecer a idéia... Esta é uma dinâmica bem comum em oficinas de produção textual para soltar a criatividade, tanto oralmente como por escrito. Às vezes fica meio solto e engraçado. Laughing
Mas por incrível que pareça às vezes o resultado final apresenta unidade...

Normalmente a gente faz isso com algum tipo de narrativa...


"Ao vivo", nunca vi tal projeto. Vi alguns pela internet, alguns com resultados bem questionáveis. Entretanto, nunca me interessei.

O que seria "amadurecer a idéia"? Não é só determinar alguns parâmetros a serem seguidos dentro do possível e colocar a mão na massa?

Vc que é a especialista no assunto, eu sou só o curioso interessado ... Cool


Eu não estou com tempo para acompanhar o tópico direitinho, estou envolvida com um monte coisas
ao mesmo tempo. Mas depois retomamos a idéia...
escritor
Para esse "projeto", podem usar o Google Docs, que permite a edição simultânea de um documento por várias pessoas ou uma Wiki. Smile
Kashinilaya
Em 2004 escrevi meu primeiro livro de ficção, um livro de aventura e suspense. Tinha 488 páginas, já formatado para impressão. Publiquei-o em 2005, a tempo de levá-lo a uma feira de livros em SP. Desisti de distribuí-lo, pois aprendi que preciso conhecer melhor o mercado. Em 2006 escrevi um conto (uma fábula) que se tornou meu segundo livro, dessa vez infantil, mas ainda não o publiquei.

Todos os dias desejo retornar à atividade, mas ainda não consegui. Escrever é algo realmente prazeroso para mim, mas sacrifica um pouco a família, já que não posso largar meu emprego (o livro de 2004 ocupou quase todas as minhas horas vagas por cerca de um ano). Várias histórias diferentes orbitam minha mente, esperando que eu as ponha no papel.
quirino
Eu estou com vontade de escrever livros didaticos sobre informática, eu gosto muito da area e tudo que aprendo eu crio um tutorial para para que eu memorize melhor...
escritor
^quirino: na área da informática, acredito que passos-a-passos na Internet sejam muito mais úteis que livros impressos. Afinal, tudo está em constante atualização e os livros não conseguem acompanhar o ritmo. Pelo menos na minha experiência pessoal, aprendi muitíssimo mais na prática e com guias específicos do que com livros (que na verdade quase nem abri :p ).
cparakawa
Alguns livros de informática sobrevivem melhor ao tempo, como os livros de lógica de programação e sobre "história antiga" da informática (Pascal, Babbage, Eniac, ábaco, etc, etc). Mas a maior parte do material fica defasado relativamente rápido, concordo.

[]'s
Liques
cparakawa wrote:
Alguns livros de informática sobrevivem melhor ao tempo, como os livros de lógica de programação e sobre "história antiga" da informática (Pascal, Babbage, Eniac, ábaco, etc, etc). Mas a maior parte do material fica defasado relativamente rápido, concordo.

[]'s


é verdade, o autor as vezes tem até que correr para fazer outro livro atualizado. Deve ser bem ruim...
wilian32
Não de escrever um livro, mas à alguns dias eu criei um blog e fiz dele um lugar onde a partir de hoje exponho minhas idéias e opiniões sobre tudo.

A galera que visita o meu blgo está gostando e sempre pedindo mais conteúdo. Acabei conquistando alguns leitores sonâmbulos também. rsrs'

Pra quem estiver interessado: indiferentee.blogspot.com

Não, não está errado o nome do site. ^^ É indiferente com dois "e" no final. Laughing

Abraço.
botrox
Nunca me passou isso pela minha cabeça,primeiro pq odeio livros=s
segundo depende do livro olha até poderia escrever
tipo um livro sobre tudu oque que sei e mais um pouco de artigos na net acho que sairia
um livro legal informática geral ou sobre uma certa aréa ahauhauha,mais mesmo que quise acho que não conseguiria descrever tudu oque sei e também acho que não iria ficar muito bom pelo meu estilo de dizer (expressar).
agudosnet
nunca me passo a ideia de escrever nd, rs
Lviter
botrox wrote:
primeiro pq odeio livros=s (...) mesmo que quise acho que não conseguiria descrever tudu oque sei e também acho que não iria ficar muito bom pelo meu estilo de dizer (expressar).


É compreensível...
cparakawa
Não entendi se a sacanagem maior foi o comentário em si ou o comentário em relação à citação no footer. Very Happy
Lviter
A segunda parte foi involuntária... Rolling Eyes
Kashinilaya
Não se pode forçar a barra... Somos o que somos! Mas o fato é que uma boa base escolar promoveria um maior prazer vinculado aos livros. Daí, é um passo para desenvolver o gosto pela escrita.

Só para ilustrar, os EUA não parecem ter um ensino básico exemplar, pelo que pude deduzir após contatos com estudantes americanos. Contudo, eles acertaram em alguma coisa que nós ainda não vislumbramos. Não apenas o mercado literário deles é disparado o melhor do mundo, mas os americanos demonstram ter muita habilidade (ou seria mais correto dizer facilidade?) para escrever livros. Monty Roberts, um criador de cavalos americano, homem do campo, escreveu um livro muito bom, chamado O Homem Que Ouvia Cavalos. Ele dizia que não tinha habilidade para escrever, mas depois de alguns conselhos (inclusive da rainha Elizabete, da Grã-Bretanha), escreveu um best-seller.

Aqui, o problema já começa com nossos literatos, que parecem dar mais valor à forma que ao conteúdo. Livros de conteúdo pobre e forma rica não agradam ao leitor comum. Nosso autor best-seller, Paulo Coelho que sirva de exemplo. Que adianta termos um livro lindamente escrito, se não atinge o nível do leitor?

Mas cabe somente a nós, como coletividade, mudarmos o quadro. E mudaremos rapidamente, se quisermos!
cparakawa
Kashinilaya wrote:
Aqui, o problema já começa com nossos literatos, que parecem dar mais valor à forma que ao conteúdo. Livros de conteúdo pobre e forma rica não agradam ao leitor comum. Nosso autor best-seller, Paulo Coelho que sirva de exemplo. Que adianta termos um livro lindamente escrito, se não atinge o nível do leitor?

Mas cabe somente a nós, como coletividade, mudarmos o quadro. E mudaremos rapidamente, se quisermos!


Não entendi. A mudança ocorre porque o nível dos possíveis leitores aumenta ou porque se abaixa bastante o nível dos livros?

A primeira opção vai ser bem difícil, mesmo a longo prazo. A segunda é mais fácil, é só dar copy & paste em material do Orkut, visto que os gibis da Turma da Mônica seriam material avançado. Very Happy
Lviter
cparakawa wrote:
Kashinilaya wrote:
Aqui, o problema já começa com nossos literatos, que parecem dar mais valor à forma que ao conteúdo. Livros de conteúdo pobre e forma rica não agradam ao leitor comum. Nosso autor best-seller, Paulo Coelho que sirva de exemplo. Que adianta termos um livro lindamente escrito, se não atinge o nível do leitor?

Mas cabe somente a nós, como coletividade, mudarmos o quadro. E mudaremos rapidamente, se quisermos!


Não entendi. A mudança ocorre porque o nível dos possíveis leitores aumenta ou porque se abaixa bastante o nível dos livros?

A primeira opção vai ser bem difícil, mesmo a longo prazo. A segunda é mais fácil, é só dar copy & paste em material do Orkut, visto que os gibis da Turma da Mônica seriam material avançado. Very Happy



Laughing Laughing Laughing

Na verdade, eu tomei gosto pela leitura lendo os gibis da Turma da Mônica e hoje ainda uso estes textos pra dar aulas. E acho que ainda dá pra aprender muita coisa com eles, sempre leio para o meu filho na hora de dormir e rimos muito juntos! Já com o Orkut é preciso ser mais seletivo... Rolling Eyes

Não sei se foi o que o Kashinilaya quis dizer, mas entendo que a gente lê com diversos objetivos e dois dos mais comuns são: se entreter e tentar fazer sua vida melhor, que explicam o gosto geral pela literatura ou subliteratura escapista e pela auto-ajuda.

Ninguém começa a tomar gosto pela leitura lendo por exemplo "Guerra e Paz" ou "Os Sertões". A maioria prefere ler p.ex. histórias que sejam envolventes e que contenham referências atraentes para os leitores, vide os sucessos de "Harry Potter" e "Crepúsculo" entre adolescentes. Com sorte depois se torna um leitor de obras mais densas...
cparakawa
Lviter wrote:
Na verdade, eu tomei gosto pela leitura lendo os gibis da Turma da Mônica e hoje ainda uso estes textos pra dar aulas. E acho que ainda dá pra aprender muita coisa com eles, sempre leio para o meu filho na hora de dormir e rimos muito juntos! Já com o Orkut é preciso ser mais seletivo... Rolling Eyes

Não sei se foi o que o Kashinilaya quis dizer, mas entendo que a gente lê com diversos objetivos e dois dos mais comuns são: se entreter e tentar fazer sua vida melhor, que explicam o gosto geral pela literatura ou subliteratura escapista e pela auto-ajuda.

Ninguém começa a tomar gosto pela leitura lendo por exemplo "Guerra e Paz" ou "Os Sertões". A maioria prefere ler p.ex. histórias que sejam envolventes e que contenham referências atraentes para os leitores, vide os sucessos de "Harry Potter" e "Crepúsculo" entre adolescentes. Com sorte depois se torna um leitor de obras mais densas...


Eu gosto dos gibis da Mônica até hoje. Cool

Sobre o Orkut, eu me referia ao material genérico mesmo, do estilo mais miguxo.

Sobre os livros para adolescentes, Harry Potter é mesmo acessível para a maioria dos adolescentes brasileiros? Eu só li um pedaço de um dos livros em inglês. Mesmo sendo relativamente leve, se a tradução para português não avacalhou no vocabulário, não é nada acessível para quem é analfabeto funcional. Eu já vi até quem não entende direito revistas em quadrinhos, mesmo tendo concluído ao menos o ensino fundamental. Infelizmente, alguns só entendem pelas figurinhas.

Livro sem gravura/desenho/foto? Mad

Ler dá dor de cabeça? É verdade! Quando eu tinha uns 8 anos, eu ia ler o jornal de domingo e não entendia lhufas porque o Estadão era razoavelmente "rococó". Aí dá dor de cabeça porque a leitura não é fluida. Como eu sempre fui cabeça-dura, eu abria o dicionário. É trabalhoso, principalmente quando se sai do nível "Turma da Mônica" direto para o editorial do Estadão. Às vezes, penso que eu seria muito mais feliz sendo ignorante total (sou só parcialmente) ... Wink

[]'s
Lviter
cparakawa wrote:
Lviter wrote:
Na verdade, eu tomei gosto pela leitura lendo os gibis da Turma da Mônica e hoje ainda uso estes textos pra dar aulas. E acho que ainda dá pra aprender muita coisa com eles, sempre leio para o meu filho na hora de dormir e rimos muito juntos! Já com o Orkut é preciso ser mais seletivo... Rolling Eyes

Não sei se foi o que o Kashinilaya quis dizer, mas entendo que a gente lê com diversos objetivos e dois dos mais comuns são: se entreter e tentar fazer sua vida melhor, que explicam o gosto geral pela literatura ou subliteratura escapista e pela auto-ajuda.

Ninguém começa a tomar gosto pela leitura lendo por exemplo "Guerra e Paz" ou "Os Sertões". A maioria prefere ler p.ex. histórias que sejam envolventes e que contenham referências atraentes para os leitores, vide os sucessos de "Harry Potter" e "Crepúsculo" entre adolescentes. Com sorte depois se torna um leitor de obras mais densas...


Eu gosto dos gibis da Mônica até hoje. Cool

Sobre o Orkut, eu me referia ao material genérico mesmo, do estilo mais miguxo.

Sobre os livros para adolescentes, Harry Potter é mesmo acessível para a maioria dos adolescentes brasileiros? Eu só li um pedaço de um dos livros em inglês. Mesmo sendo relativamente leve, se a tradução para português não avacalhou no vocabulário, não é nada acessível para quem é analfabeto funcional. Eu já vi até quem não entende direito revistas em quadrinhos, mesmo tendo concluído ao menos o ensino fundamental. Infelizmente, alguns só entendem pelas figurinhas.

Livro sem gravura/desenho/foto? Mad

Ler dá dor de cabeça? É verdade! Quando eu tinha uns 8 anos, eu ia ler o jornal de domingo e não entendia lhufas porque o Estadão era razoavelmente "rococó". Aí dá dor de cabeça porque a leitura não é fluida. Como eu sempre fui cabeça-dura, eu abria o dicionário. É trabalhoso, principalmente quando se sai do nível "Turma da Mônica" direto para o editorial do Estadão. Às vezes, penso que eu seria muito mais feliz sendo ignorante total (sou só parcialmente) ... Wink

[]'s



Olha... Praticamente nada é acessível pra quem é analfabeto funcional. Mas também tem muita gente que tem um nível de compreensão razoável do que lê e também não tem o hábito de ler livros, jornais, revistas ou outras coisas mais consistentes. Talvez por isso mesmo, ler antes de tudo é um hábito..

Eu comecei a ler o jornal pra ler os quadrinhos. Smile . Depois passei para as notícias das celebridades, depois pras manchetes... se você quer saber das coisas, vai evoluindo naturalmente. Mas uma das coisas que te move pra ser um leitof também é isso: a curiosidade, o desejo de saber mais. Se você não quer saber nada, pra que ler mais? E vai continuar ignorando aquilo que não sabe...
.
.
cparakawa
Lviter wrote:
Olha... Praticamente nada é acessível pra quem é analfabeto funcional. Mas também tem muita gente que tem um nível de compreensão razoável do que lê e também não tem o hábito de ler livros, jornais, revistas ou outras coisas mais consistentes. Talvez por isso mesmo, ler antes de tudo é um hábito..

Eu comecei a ler o jornal pra ler os quadrinhos. Smile . Depois passei para as notícias das celebridades, depois pras manchetes... se você quer saber das coisas, vai evoluindo naturalmente. Mas uma das coisas que te move pra ser um leitof também é isso: a curiosidade, o desejo de saber mais. Se você não quer saber nada, pra que ler mais? E vai continuar ignorando aquilo que não sabe...
.
.


Pelo que eu via e vejo - experiência pessoal, a maioria dos brasileiros lia para se informar. Antigamente, para isto vc tinha que ler jornal. Hoje vc tem noticiário 24 horas e a maioria lê notícia pela internet só olhando as manchetes, que mudam a cada minuto, fora as atualizações freqüentes, então vc lê e está desatualizado em 1 hora. O jornal era pra ser "degustado", digamos assim. Ler quadrinhos de jornal tornou-se desnecessário, dá pra ficar o dia inteiro lendo quadrinhos na internet ao invés de 3 tirinhas do jornal. A internet passou a fornecer conteúdo especializado, então vc não precisa mais "engolir" o conhecimento geral, afinal vc ia ter que pelo menos folhear o jornal para ler os quadrinhos.

Que a internet é um fonte de informação sem precedentes, é indiscutível. Mas que ela aprimora o conhecimento geral de cada internauta, discordo. A menos que vc ache que dê pra adquirir conhecimento geral lendo Kibeloco.

Na minha opinião, a grande porta de entrada para o mundo da leitura, no Brasil, eram os jornais. O noticiário 24hs e a especialização trazida pela internet estão fechando jornais. O indivíduo comum vai preferir ver algo no youtube, usar o orkut e messenger ao invés de ficar lendo - ao menos algo bem escrito. Na minha análise, ler textos longos vai se tornar algo restrito a uma minoria no futuro, mesmo nos países mais desenvolvidos em leitura. Aliás, já está acontecendo, apesar dos mega sucessos Harry Potter, O Segredo, Senhor dos Anéis, Código Da Vinci, etc. Eu li uma reportagem, um tempo atrás, do The Guardian, falando sobre isto. De como as pessoas estão lendo menos por causa da TV Paga, iPod, YouTube, etc.

Talvez se pudesse dizer que "ler" vai se tornar hábito ultrapassado ou característica de uma casta intelectual. No último caso, acho que no Brasil sempre foi assim.

[]'s
Alice
Quote:
Que a internet é um fonte de informação sem precedentes, é indiscutível. Mas que ela aprimora o conhecimento geral de cada internauta, discordo. A menos que vc ache que dê pra adquirir conhecimento geral lendo Kibeloco.


Também concordo. Até por que muita gente acessa a net só e somente só para usar MSN e orkut ou visitar os sites de pornografia, outros criam blogs, e expõem lá o seu ótimo português "bem dizido e escrevido"... Cada erro grotesco que chego a pensar o que a criatura faz, se realmente estuda ou vai para a escola só para por o traseiro na cadeira dura e não aprender a escrever um "simplesmente" sem por um "i" no local que não é dele. É aquela velha mania de escrever como se fala. Eu ainda prefiro ler um jornal ou uma boa revista que não seja manipulada o que é raridade, apesar de que na internet a gente acha tudo mais rápido e sabe de tudo mais rápido quando o assunto é informação sobre algo.
Lviter
Eu também leio muito mais na internet do que "em papel" hoje em dia, apesar de leituras mais extensas ainda serem mais cansativas e menos produtivas na tela. Mas estão fazendo muitas pesquisas pra driblar isso, e o futuro da leitura inevitavelmente será a net, a Biblioteca de Alexandria do nosso tempo. E isso vai transformar muito mais ainda os hábitos de leitura.

Paradoxalmente você precisa ler a maior parte do tempo para usar a net, apenas ela não exige que o usuário se concentre tanto como em um livro, o que talvez explique o fato dos adolescentes de hoje serem bem mais dispersos...

Mas o maior problema é que muita gente não está nem aí pra beber uns golinhos mais nutritivos deste mar de informação e prefere se restringir às dimensões miguxas ou outros âmbitos igualmente restritos do gênero. Nada contra. Cada um faz o que quer e o que gosta, mas ficar limitado por uma coisa só sempre emburrece qualquer um. Melhor ter uma visão mais ampla do mundo.
cparakawa
Lviter wrote:
Eu também leio muito mais na internet do que "em papel" hoje em dia, apesar de leituras mais extensas ainda serem mais cansativas e menos produtivas na tela. Mas estão fazendo muitas pesquisas pra driblar isso, e o futuro da leitura inevitavelmente será a net, a Biblioteca de Alexandria do nosso tempo. E isso vai transformar muito mais ainda os hábitos de leitura.

Paradoxalmente você precisa ler a maior parte do tempo para usar a net, apenas ela não exige que o usuário se concentre tanto como em um livro, o que talvez explique o fato dos adolescentes de hoje serem bem mais dispersos...

Mas o maior problema é que muita gente não está nem aí pra beber uns golinhos mais nutritivos deste mar de informação e prefere se restringir às dimensões miguxas ou outros âmbitos igualmente restritos do gênero. Nada contra. Cada um faz o que quer e o que gosta, mas ficar limitado por uma coisa só sempre emburrece qualquer um. Melhor ter uma visão mais ampla do mundo.


Não sei. Eu vejo a situação de uma forma um pouco diferente. Very Happy

A meu ver, pra maioria a internet é um substituto imperfeito para coisas "amenas" como televisão, rádio, papo na porta de casa (antigo), roda de botequim, etc. Imperfeito porque não é igual, em algumas coisas é melhor, em outras é pior, depende da pessoa.

Quanto a ser uma nova Biblioteca de Alexandria, sim. Mas para a minoria.

Resolvi fazer uma pequena pesquisa, que demonstra que o mercado está encolhendo, relativamente.

De 2002 à 2007, o crescimento do mercado americano de livros foi de 2.5% ao ano. O que daria 13.15% no período. O PIB americano foi de 10.4 tri para 13.7 tri, o que dá um aumento de 31.7% no período. Se o mercado editorial cresce bem mais lentamente que o PIB, óbvio que está diminuindo relativamente, perdendo participação no PIB. Ou porque o mercado é inelástico (não muito provável), ou porque a preferência da população está mudando, ou não lendo, ou gastando menos com livros. Não dá pra botar a culpa exclusivamente na internet, o computador ainda não é boa opção para leituras prolongadas. Mas pode ser um bom substituto para leituras curtas, de menos de 100 páginas. Mais do que isto me dá dor de cabeça ... Rolling Eyes

http://www.publishers.org/main/IndustryStats/indStats_02.htm

Obviamente, o relatório só indica a taxa de crescimento, enaltecendo a indústria. Manipular relatórios faz parte da humanidade. Mercado americano não representa o mundo, mas dá uma boa idéia. E não vai pior porque ainda saem uns best-sellers "requentados", estilo The Secret e Código Da Vinci, que clonam material já publicado anteriormente mas com nova roupagem. Também faz parte do mercado, mas é uma fórmula que vai se esgotando com o tempo.

Quem não lê sem internet, não vai ler com a internet, esmagadora maioria. Quem lê, talvez substitua os livros. Notadamente noticiário/jornais e mundo acadêmico/financeiro, destes eu tenho mais certeza. Mas jornais não entram nas estatísticas acima, então vejo com sérias restrições apontar a internet como causa única ou mesmo primordial para a dificuldade de vender livros. No Brasil, conta mais falta de interesse e nível de renda, é o que eu vejo.

Precisa ler para usar a net? Eu não acho, Quer dizer, se vc pensa em termos quantitativos, sim, tirando youtube. Qualitativamente, nada que ultrapasse as barreiras de um mau aluno do Mobral. O que não se entende direito, se decora. Além disto, procura-se material do seu próprio nível, em geral.

Retornando a um post anterior, vc entra num dilema. Se o mercado editorial brasileiro se rebaixa ao nível dos leitores, vc tem que fazer CTRL-C & CTRL-V no arquivo genérico "selecionado" do Orkut. Aí não tem nem como vender. "sairam meus posts du orkut num livru...... kompra aih...migu!!!!!". Tem que me pagar pra ler um troço destes. Very Happy
legio_maximus
Talvez não seja a hora certa de escrever um livro .... gostaria de plantar a arvore primeiro Shocked não sei Laughing ...

Brincadeira ... é que tenho muito o que viver ainda para começar a escrever um livro .... no meu caso um livro bom seria sobre a minha vida e tals ..... experiência de vida gostaria de transmitir em meu livro, mas tambem criaria livros sobre épocas medievais , mitologia e tals pois gosto de falar sobre a época feudal e seus mistérios místicos .... Laughing poxa é Show de Bola falar sobre isso Very Happy !!

enfim ... um dia talvez criarei ....


isso só minha mente dirá o quando ....


Quer Conhecer a Personalidade de um Homen ?

De Poder a ele ....


....
Kashinilaya
Lviter wrote:
cparakawa wrote:
Kashinilaya wrote:
Aqui, o problema já começa com nossos literatos, que parecem dar mais valor à forma que ao conteúdo. Livros de conteúdo pobre e forma rica não agradam ao leitor comum. Nosso autor best-seller, Paulo Coelho que sirva de exemplo. Que adianta termos um livro lindamente escrito, se não atinge o nível do leitor?

Mas cabe somente a nós, como coletividade, mudarmos o quadro. E mudaremos rapidamente, se quisermos!


Não entendi. A mudança ocorre porque o nível dos possíveis leitores aumenta ou porque se abaixa bastante o nível dos livros?

A primeira opção vai ser bem difícil, mesmo a longo prazo. A segunda é mais fácil, é só dar copy & paste em material do Orkut, visto que os gibis da Turma da Mônica seriam material avançado. Very Happy



Laughing Laughing Laughing

Na verdade, eu tomei gosto pela leitura lendo os gibis da Turma da Mônica e hoje ainda uso estes textos pra dar aulas. E acho que ainda dá pra aprender muita coisa com eles, sempre leio para o meu filho na hora de dormir e rimos muito juntos! Já com o Orkut é preciso ser mais seletivo... Rolling Eyes

Não sei se foi o que o Kashinilaya quis dizer, mas entendo que a gente lê com diversos objetivos e dois dos mais comuns são: se entreter e tentar fazer sua vida melhor, que explicam o gosto geral pela literatura ou subliteratura escapista e pela auto-ajuda.

Ninguém começa a tomar gosto pela leitura lendo por exemplo "Guerra e Paz" ou "Os Sertões". A maioria prefere ler p.ex. histórias que sejam envolventes e que contenham referências atraentes para os leitores, vide os sucessos de "Harry Potter" e "Crepúsculo" entre adolescentes. Com sorte depois se torna um leitor de obras mais densas...

"Mudar o quadro" significa tanto o brasileiro, coletivamente, desenvolver hábitos de leitura, ao menos ao ponto em que os estadunidenses chegaram, quanto os profisiionais da área capazes de influenciar os leitores, em especial os que distribuem prêmios literários, darem mais valor ao conteúdo. Premiar livros lindamente escritos, mas com histórias medíocres ou enfadonhas, não ajudará o mercado literário brasileiro. Lembro-me de ter começado a ler um livro do Saramago. Não consegui passar do primeiro capítulo. Era um tédio só! Entretanto, volta-e-meia esbarrava em lindas figuras de linguagem que mostravam porque Saramago ganhou um prêmio Nobel. Mas eu não premiaria o laureado português por aquele livro.

A exposição de Lvter é inteligente: para desenvolver hábitos de leitura é preciso primeiro oferecer algo que esteja no nível do leitor, como o exemplo da Turma da Mônica, para as crianças. o que me forçaram a ler durante meus tempos de colégio só fez atrasar em mim o gosto pela literatura.
Arthur3009
dizem que eu sou um ótimo escritor, ontem eu pensei em escrever um livro, tô só pensando em idéia s pra formá-lo mas deve ser algo com fadas, e um menino normal que fica estonteado com a beleza delas, algo mais mítico.
Guardian
Nossa, nunca passou pela minha cabeça escrever um livro (não que eu me lembre :p)...

Mas conheço muitas pessoas que gostariam de publicar um livro, mas muitas pessoas mesmos... minha mãe está querendo publicar um livro, minha tia publicou um livro. Na época de escola é o que mais tinha era as meninas nerds querendo publicar um livro...

Se isso fosse hoje eu só falava pra elas: Ah vá criar um blog! rsrs
vitoR_
Eu por diversas vezes já pensei nisso. Escrever um livro. Mais precisamente na época que passei por uma decepção/término de um relacionamento amoroso, o qual, obviamente, daria "pano" pra uma história sobre minha vida, ou seja, eu escreveria um Romance.

Não deixo de mencionar que sou fã de contos épicos, ficção, os que envolvem fantasia como LOTR e HP são os melhores... Faz você "viajar" nesses mundos hostis e fantásticos e estar na pele de seus protagonistas... Nem tenho palavras para a criatividade e dedicação de J.R.Tolkien, que praticamente criou "um mundo" com direito a mapas, referências, idioma e definições... Sucesso absoluto da mente humana!

Abraços.
gueda
Sim, já escrevi livros, mas nunca fui atrás de publicar. Está perdido em alguma pasta do meu HD. Quando amadurecer mais as idéias, tiver um tempo e encontrar uma "paz" (referindo-se ao stress da vida) pretendo desenvolver esta obra já finalizada (dar uma encorpada, incrementar), ajustar as coisas e, talvez, procurar publicar. Um dia, quem sabe...
Quando era mais novo também havia escrito um, mas meu computador queimou e não tinha backups, mas esse era bem bobinho, contudo, bem tocante.
Emmanuel
Já uma vez, quis fazer um livro sobre informática contendo vários segredos do Windows 95. Mas acabei não tendo a disciplina para escrever, hoje só quero no momento fazer meu site. Angel

Abraços a todos! Boa noite!
Related topics
Como Hospedar um Site na Internet
Que parada é essa?
Aquecimento global? Mito ou realidade
Nacionalismo-Brasil(serve para todos os outros países)
[CINEMA] O Segredo
Inteligência X Motivação
Que livro você está lendo ou leu recentemente?
Quem nunca leu ou viu?
Como você reagiria se...
Férias
Bookcrossing - Perca um livro
Você já foi assaltado(a) ou teve sua casa ou algo roubado?
Frihost oferecerá domínio grátis (beta)
Como eu sei se eu seria um bom escritor?
Reply to topic    Frihost Forum Index -> Language Forums -> Portuguese

FRIHOST HOME | FAQ | TOS | ABOUT US | CONTACT US | SITE MAP
© 2005-2011 Frihost, forums powered by phpBB.