FRIHOSTFORUMSSEARCHFAQTOSBLOGSCOMPETITIONS
You are invited to Log in or Register a free Frihost Account!


Lei Seca





janeaustenfanfics
Qual é a sua opinião sobre a "Lei Seca" que proibe quem bebeu (qualquer quantidade) de bebida alcoólica dirigir?


Pessoalmente sou totalmente favorável.
Tilibra
Pelo bem da humanidade, ele fizeram uma coisa certa na vida !

Mas agora não adianta só criar a lei ... tem que haver fiscalização nas rodovias, pra que isso possa ser posto em prática ...

Conheço gente que ainda bebe, porque segundo eles não há fiscalização ... Confused
cparakawa
Meu ponto de vista é que tolerância zero pra motorista movido à álcool é só parte do problema. Deveriam fazer vistoria obrigatória para carros com mais de 10 anos e retirar de circulação TODOS sem condições de uso. Fora isto, deveria haver seguro obrigatório que cobrisse qualquer dano a terceiros.

Aí ia começar o muro das lamentações que quem é muito pobre não iria poder ter carro, já que não teria condições de manter um carro em bom estado e pagar seguro. Só que o fato de ser pobre e o transporte coletivo ser um lixo não dá a ninguém o direito de ser uma ameaça à vida e ao patrimônio alheio.

Nos países mais ricos funciona assim. Não é porque são ricos, é porque eles tem mais respeito pela vida do semelhante.

Quem nunca teve patrimônio danificado ou pessoa conhecida lesionada por algum veículo em que o dono não tinha nem dinheiro para encher o tanque, que levante as mãos pro céu. Fora os que não tem dinheiro pra encher o tanque, mas tem dinheiro pra encher a cara.

O caminho a percorrer é longo. A lei seca é algum começo, só que não se sabe se vai pegar. Confused
Tilibra
O cparakawa sempre pensa em tudo Very Happy

Realmente, só andando por esse Brasilzão pra ver o tamanho do problema ...
D'Artagnan
pra mim carro ter carro deveria ser como portar uma arma, assim o povo se concientisa e pensa antes de pegar o dito e se meter embaixo de um caminhao a 100 por hora...


Quote:

Mas agora não adianta só criar a lei ... tem que haver fiscalização nas rodovias, pra que isso possa ser posto em prática ...


pelo que eu senti deu uma mechida com os motoristas, mas claro que sempre vai escapar... uma propininha aqui, um telefonema pro tio juiz ali... e assim caminha a humanidade =/

Quote:
Aí ia começar o muro das lamentações que quem é muito pobre não iria poder ter carro, já que não teria condições de manter um carro em bom estado e pagar seguro. Só que o fato de ser pobre e o transporte coletivo ser um lixo não dá a ninguém o direito de ser uma ameaça à vida e ao patrimônio alheio.


Vamos ser sinceros, quem se diz pobre e anda por ai com o carro caindo aos pedaços Além de pobre é burro! porque o carro só vai deixar o individuo mais pobre.... eu pelo menos sou um pobre razoavel Wink

mas que isso nao seja desculpa, recebi uma corrente (aquelas de email) com um suposto advogado metendo o pau na lei, cheio de argumentos totalmente sofistas.... pra mim esse é tipo de pessoa egocentrica que o mundo nao precisa...

Os donos de bar deviam é se juntar com os taxistas e criar um servito de "delivery de bebados": Entregamos seu marido em casa!!! XD
gilmariofgl
Eu apoio completamennte a iniciativa… "…não por ser uma pessoa careta…" …e acredito que dá para conciliar as coisas sendo necessário apenas criarem um rodízio de amígo sóbrio.

Afinal de contas os que dizem: "bebo apenas por esporte" não irão fazer questão por uma moderada na dieta.
Vanilla
Sou totalmente a favor, uma vez que já vi muita m... acontecer por causa de bebida. Recentemente, um acidente matou três conhecidos. Não eram meus amigos, mas amigos de um amigo meu, que ficou arrasado. Os três voltando de uma festa em outra cidade, completamente embriagados. Tolerância zero e fiscalização pesada. Certamente que essa lei vai fazer a diferença.
cparakawa
D'Artagnan wrote:
mas que isso nao seja desculpa, recebi uma corrente (aquelas de email) com um suposto advogado metendo o pau na lei, cheio de argumentos totalmente sofistas.... pra mim esse é tipo de pessoa egocentrica que o mundo nao precisa...

Os donos de bar deviam é se juntar com os taxistas e criar um servito de "delivery de bebados": Entregamos seu marido em casa!!! XD


A maior parte dos emails que recebo eu deleto. É 95% lixo: spam, correntes e SEMPRE tem algum conhecido imbecil que dá forward em mensagens que ele não pensa duas vezes se a pessoa do outro lado tem interesse em receber.

Quanto ao serviço disque bêbado, ele já existe! Não sei se o sistema existe no Brasil, mas vc liga para um operador do serviço e eles mandam um motorista numa moto pequena, do tipo dobrável. Ele chega no local, dobra a moto, a coloca no porta-malas, taca o bêbado dentro do carro e o leva pro local da entrega. Recebe o pagamento, "desdobra" a moto e fica disponível pra outro serviço.

Foto de uma moto dobrada:
http://www.vrc1986.co.uk/sitebuildercontent/sitebuilderpictures/deblasidscf0006.jpg

Foto de minibike: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/3/3d/Dutch_Minibike_race_Lelystad.jpg/800px-Dutch_Minibike_race_Lelystad.jpg

Tudo bem que entra num porta-malas, mas minibike é um negócio meio ridículo. Rolling Eyes
janeaustenfanfics
cparakawa wrote:
D'Artagnan wrote:
mas que isso nao seja desculpa, recebi uma corrente (aquelas de email) com um suposto advogado metendo o pau na lei, cheio de argumentos totalmente sofistas.... pra mim esse é tipo de pessoa egocentrica que o mundo nao precisa...

Os donos de bar deviam é se juntar com os taxistas e criar um servito de "delivery de bebados": Entregamos seu marido em casa!!! XD


A maior parte dos emails que recebo eu deleto. É 95% lixo: spam, correntes e SEMPRE tem algum conhecido imbecil que dá forward em mensagens que ele não pensa duas vezes se a pessoa do outro lado tem interesse em receber.



Eu também apago sem abrir ou ler praticamente todos os emails de quem gosta de repassar inutilidades. Parece que algumas pessoas não fazem mais nada na vida do que mandar essas coisas, é irritante.

cparakawa wrote:

Quanto ao serviço disque bêbado, ele já existe! Não sei se o sistema existe no Brasil, mas vc liga para um operador do serviço e eles mandam um motorista numa moto pequena, do tipo dobrável. Ele chega no local, dobra a moto, a coloca no porta-malas, taca o bêbado dentro do carro e o leva pro local da entrega. Recebe o pagamento, "desdobra" a moto e fica disponível pra outro serviço.

Foto de uma moto dobrada:
http://www.vrc1986.co.uk/sitebuildercontent/sitebuilderpictures/deblasidscf0006.jpg

Foto de minibike: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/3/3d/Dutch_Minibike_race_Lelystad.jpg/800px-Dutch_Minibike_race_Lelystad.jpg

Tudo bem que entra num porta-malas, mas minibike é um negócio meio ridículo. Rolling Eyes



Muito criativo e bem bolado o serviço!
Mas esta motinha é muito engraçada!
Tilibra
D'Artagnan wrote:
Os donos de bar deviam é se juntar com os taxistas e criar um servito de "delivery de bebados": Entregamos seu marido em casa!!! XD


Aqui na cidade onde moro, há vários lugares que já faziam isso antes mesmo da lei seca Very Happy
rafael2112
cparakawa wrote:
Meu ponto de vista é que tolerância zero pra motorista movido à álcool é só parte do problema. Deveriam fazer vistoria obrigatória para carros com mais de 10 anos e retirar de circulação TODOS sem condições de uso. Fora isto, deveria haver seguro obrigatório que cobrisse qualquer dano a terceiros.

Aí ia começar o muro das lamentações que quem é muito pobre não iria poder ter carro, já que não teria condições de manter um carro em bom estado e pagar seguro. Só que o fato de ser pobre e o transporte coletivo ser um lixo não dá a ninguém o direito de ser uma ameaça à vida e ao patrimônio alheio.

Nos países mais ricos funciona assim. Não é porque são ricos, é porque eles tem mais respeito pela vida do semelhante.



Acredito ser uma questão de custo, onde em paises ricos se pode adotar essa politica, em um país rico um carro com 10 anos de uso custa uns U$2000, aqui custa R$13,000, pneus aqui é uma fortuna...
A unica forma de realmente fazer algo dar resultado, é baixando os preços de carros novos mais sobem a cada ano, e muito mais que a inflação.Se os carros baixarem vai vir coisas de todo lado taxa de juros altos , inflação, etc..
A solução é bem dificil para esse problema infelismente...
cparakawa
rafael2112 wrote:
Acredito ser uma questão de custo, onde em paises ricos se pode adotar essa politica, em um país rico um carro com 10 anos de uso custa uns U$2000, aqui custa R$13,000, pneus aqui é uma fortuna...
A unica forma de realmente fazer algo dar resultado, é baixando os preços de carros novos mais sobem a cada ano, e muito mais que a inflação.Se os carros baixarem vai vir coisas de todo lado taxa de juros altos , inflação, etc..
A solução é bem dificil para esse problema infelismente...


Eu não disse pra tirar de circulação TODOS os carros com mais de 10 anos de uso. Falei dos SEM condição de uso. Tem um monte de Fusca e Variant em boas condições rodando por aí. O fato do valor do veículo usado no Brasil ser alto, não implica que o dono de um veículo antigo não precise gastar um tostão em manutenção no seu carro. Ou que possa arrumar a porta com durepóxi e segurar o escapamento com arame.

Alguns países tem uma política agressiva de renovação da frota, como o Japão. Mas muitos países ricos não tem, você vê muitos carros antigos circulando, mas não caindo aos pedaços como se vê no Brasil.

Outra coisa é que os impostos sobre consumo no Brasil são altos. E para veículos novos e combustíveis é muito alto.
Olhe esta tabela, é defasada mas serve de comparação: http://www.nationmaster.com/graph/ene_gas_pri-energy-gasoline-prices

Nos Estados Unidos, o imposto sobre combustível é baixo, uns 4%. No Brasil, o imposto é uns 100%. Com os veículos, funciona da mesma forma, talvez com porcentuais diferentes. É um dos maiores motivos pros veículos novos serem mais caros e acaba puxando pra cima o valor dos usados, visto estes últimos serem "substitutos imperfeitos" dos primeiros.

Aí eu concordo que não existe solução à curto prazo. O sistema de impostos do Brasil é ruim e arcaico. Só que os impostos são necessários para se manter o pagamento ao funcionalismo e as transferências para os Estados no Norte e Nordeste (com exceção da Bahia). Ninguém quer largar o osso.

Entretanto, retornando ao trânsito no Brasil, o problema maior não é a questão econômica. Manter o carro em bom estado, tirando os pneus, não é tão caro assim considerando-se os outros custos, como combustível, IPVA, pedágio, etc. Só que, se o indivíduo não dá manutenção no carro por 10 anos, não dá pra se esperar que o carro se auto-regenere. Mesmo quem é pobre consegue ter e manter um carro em bom estado sim.

Se o sujeito é miserável, aí ele mal tem condições de comprar combustível pro "veículo", que pode não ter parachoque e nem as todas as lâmpadas de sinal/lanterna funcionando - inclusive as de freio, se o freio estiver funcionando. No Brasil, todo mundo tem direitos mas não tem deveres. Mesmo que ter um carro fosse um "direito universal", iria implicar que todo dono de veículo tivesse vários deveres e obrigações, não só em relação ao governo quanto com relação ao seu semelhante, seja este um pedestre, pessoas em outros veículos ou mesmo no próprio veículo.

Dirigir embriagado é parte do mesmo pensamento coletivo atrasado e estúpido. "Só vou até ali, não vai acontecer nada", "Eu dirijo com cuidado", "Eu tenho esta medalhinha protetora", etc. Tanto faz se quem não esteja em condições seja o motorista ou o veículo. Com o agravante do motorista sem condições, em geral, esteja num estado provisório de alcoolismo/alucinação/etc. O veículo sem condições vive em estado permanente de deterioração, é o mais normal.
thi.dias
Acho foda isso. Sempre ouvi falar que no Brasil, não precisa criar mais e mais leis, mas sim, cumprir com as que já existem. Bastava ter mais fiscalização. Ai nesse caso da lei seca, eles colocam tolerancia zero, ai começa a fiscalizar mais e acaba prejudicando aquela pessoa que vai desfrutar de uma noite com sua namorada, e toma uma taça de vinho para acompanhar um prato num restaurante. Isso é ridículo. Que volte como era antes e se fiscalize mais. Tem que punir quem dirige embriagado e naum quem dirige feliz. Razz Razz
cparakawa
thi.dias wrote:
Tem que punir quem dirige embriagado e naum quem dirige feliz. Razz Razz


Em muitos casos, são sinônimos. Como é que vc distingüe uma pessoa pessoa feliz de uma não feliz? E quem é feliz de nascença?
Liques
Eu tb sou totalmente a favor.

Mas uma coisa é verdade, não totalmente justo, mas é necessário. Não é todo mundo que vai acabar se embriagando, mas não tem como a lei filtrar apenas essas pessoas.

Muitos conhecidos perceberam que o transito a noite ficou mais calmo. Acredito que poucas pessoas sabem o seu limite e pensam que estão sãs, quando estão bêbadas.
Gilgamesh
Boa!

Menos gente nos hospitais, menos acidentes para parar o trânsito, menos gente ficando doente por causa de bebederia.. Isso ajuda em tudo... Quem se dana são as cervejarias... Espero realmente que a iniciativa dê certo..
Pirocopteros
Desde que surgiu a lei seca tem causado várias mudanças nos costumes dos brasileiros principalmente os paulistanos.
Nós, paulistanos, tinhamos o péssimo costume de "sexta-feira é dia de cerveja", trecho retirado de uma música muito ruim de um cantor do qual eu não lembro, em que para esquecermos da penosa e corrida semana de trabalho recorriamos às rodas de amigos em bares e botecos, as Happy Hours.
Em muitos casos um simples ato pode levar à grandes resultados. Voltar de táxi, ter uma pessoa no grupo que não beba e possa ser o "motorista" da noite e levar os companheiros de volta para suas casas.
A Lei Seca tem dado ótimos resultados apesar de sua severidade, mas como desde os tempos mais primórdios o homem sempre precisou de alguém para dar o exemplo mesmo que seja das conseqüências do desrespeito da Lei Seca.
Essa é apenas a opinião de um leigo Wink , mas um assunto como esse deve ser tratado com seriedade pelas pessoas que fazem ou não o consumo de bebidas de baixo, médio ou alto teor alcoólico, já que basta apenas uma lata de cerveja para que seja detectado pelo bafômetro de acordo com a Lei Seca.
phantombr
Minha cidade tem UM bafômetro, que não esta aprovado no INMetro, portanto não tem validade.
Em outras palavras, a Lei Seca não chegou aqui no interior ainda rsrsrs mas mesmo assim eu sou a favor da rigidez e consciente do bordão ''bebeu-não-dirija''.
rvbarreto
A lei pode até ter diminuído o número de acidentes, mas é preciso ver a que custo. Se radicalizarmos esse argumento de que pelo resultado vale tudo, iremos proibir todo mundo de dirigir independentemente de ter bebido, pois isso atingiria o resultado de acabar de vez com os acidentes. Mas olhe o custo disso. Não é razoável.

A lei diminuiu o número de acidentes às custas de medo da população de ser presa e do cerceamento da liberdade de dirigir, mesmo estando em condições para tanto. Medo e cerceamento de liberdade de quem dirigia bêbado mas também daqueles que eram cautelosos e responsáveis.

O medo e o cerceamento da liberdade não podem preço de acabar com os acidentes causados pela embriaguez ao volante. Paz e liberdade são valores que, assim como a vida dos acidentados, devem ser preservados. Não me parece razoável cercear a liberdade de quem não tem relação com o dano que se pretende evitar ou punir. A vida das potenciais vítimas de acidentes tem que ser defendida, mas não às custas do medo das pessoas de bem de serem presas por comer um bombom de licor e dirigir ou por tomar um único choppe no almoço de sexta-feira e voltar para o trabalho.

Vale ainda ressaltar que a redução do número de acidentes, naturalmente, está muito mais relacionada ao aumento do número de blites de fiscalização, uma vez que com essa lei as blites se tornaram muito mais lucrativas, do que com a redução do número de motoristas que participaram de um happy hour. Se o Detran não fosse um orgão preguiçoso e sempre ficalizasse as ruas, ao invés de só fiscalizar quando a mídia faz pressão, há muito os motoristas embriagados já estariam com maiores problemas. Quem apóia a lei e cita países do exterior como referência se esquece de citar que a fiscalização eficiente por lá evita o problema e, por consequente, impede a criação de leis tão criminosas. O problema é que o Detran não quer trabalhar.

Que se invista em educação para o trânsito. Que se puna com mais rigor os embriagados pegos ao volante, em especial os envolvidos em acidentes. Que os movimentos sociais e cada indivíduo seja conscientizado do risco de beber e dirigir. Que sejam investidos mais recursos para fazer blitz em saídas de bares/festas, que impeçam os embriagados de seguir ao volante. Todas essas são medidas razoáveis, porque defendem a vida na exata medida em que as pessoas a valorizam e não tornam a sua defesa um óbice à liberdade e à tranqüilidade do dito cidadão de bem.

Se tais medidas não funcionaram, temos que investir mais recursos na sua aplicação, aplicá-las de forma mais racionalizada ou mesmo ter novas idéias. Mas evitar um mal atingindo valores tão sérios quanto paz da população e liberdade de agir não é o caminho.

Não concordo e não mudei minha postura em razão da lei. Se beber pouco e estiver em condições de dirigir sem colocar outros em perigo, vou dirigir. Sei dos riscos que corro com essa atitude, mas prefiro corrê-los a ceder a essa violência. Umas horas de cadeia e 2 anos sem CNH não são suficientes para me fazer ceder de forma tão abrupta. Uma lei tão pouco discutida antes de sua edição (tempo de discussão no Congresso foi o tempo de tramitação de uma medida provisória apenas) não pode ter a força de alterar significativamente uma conduta habitual da sociedade. Reforço: É uma violência.
Os fins nem sempre justificam os meios.
cparakawa
Legal vc discordar da opinião geral. Eu compreendo seu ponto de vista.

rvbarreto wrote:
A lei pode até ter diminuído o número de acidentes, mas é preciso ver a que custo. Se radicalizarmos esse argumento de que pelo resultado vale tudo, iremos proibir todo mundo de dirigir independentemente de ter bebido, pois isso atingiria o resultado de acabar de vez com os acidentes. Mas olhe o custo disso. Não é razoável.


Tudo tem algum custo. Só é preciso saber se a sociedade aceita absorver este custo.
Existe um custo ao qual vc não se referiu, mas é muito grande.
Se a lei for mantida e praticada, vai haver uma forte queda na receita de bares e casas noturnas, por exemplo. Diminui a lucratividade dos estabelecimentos ou mesmo pode dar prejuízo e levá-los ao fechamento. E mais desemprego.

Vou citar um caso próximo. A Inglaterra baniu os fumantes de qualquer lugar fechado. Não importa se o estabelecimento quisesse ser para somente fumantes, inclusive funcionários. Melhorou o bem-estar de quem não fuma. Quem fuma, sifu. Como é um saco ter que ficar saindo do estabelecimento pra poder fumar, muitos fumantes pararam de sair ou passaram a sair com menos frequência. Com isto, os botecos ingleses (pubs) estão numa situação muito pior, inclusive fechando em boa quantidade.

O custo é alto, mas focalizado num grupo pequeno. Se estes não se manifestam de forma radical, amargam o problema calados. Se se manifestam, é bem possível que ninguém os leve à sério.

Quote:
A lei diminuiu o número de acidentes às custas de medo da população de ser presa e do cerceamento da liberdade de dirigir, mesmo estando em condições para tanto. Medo e cerceamento de liberdade de quem dirigia bêbado mas também daqueles que eram cautelosos e responsáveis.


Eu tenho uma questão interessante que sempre me intrigou na antiga lei. Vc tinha um limite para beber. Só que as pessoas NÃO SÃO IGUAIS. Por exemplo, eu conheço gente que fica grogue com dois copos de cerveja. E conheço gente com plena capacidade de dirigir depois de meio litro de whisky. E aí? O limite anterior também era arbitrário. Se vc leva em conta a capacidade de cada pessoa de absorver álcool, o limite varia de pessoa pra pessoa. Aí ou vc libera geral, ou põe tolerância zero, ou estipula um limite arbitrário qualquer, como o anterior.

Quote:
O medo e o cerceamento da liberdade não podem preço de acabar com os acidentes causados pela embriaguez ao volante. Paz e liberdade são valores que, assim como a vida dos acidentados, devem ser preservados. Não me parece razoável cercear a liberdade de quem não tem relação com o dano que se pretende evitar ou punir. A vida das potenciais vítimas de acidentes tem que ser defendida, mas não às custas do medo das pessoas de bem de serem presas por comer um bombom de licor e dirigir ou por tomar um único choppe no almoço de sexta-feira e voltar para o trabalho.


Eu acho estranho este argumento, pois parece que dirigir é um DIREITO, uma liberdade conquistada. Se fosse assim, nem precisaria ter CNH, pois todo mundo deveria ter este direito. Pra poder dirigir, vc tem que estar habilitado/capacitado. Se um dos critérios pra isto é ter quantidade de álcool zero no corpo, a solução é reclamar com seu político. Ou partir pra desobediência civil.

Quote:
Vale ainda ressaltar que a redução do número de acidentes, naturalmente, está muito mais relacionada ao aumento do número de blites de fiscalização, uma vez que com essa lei as blites se tornaram muito mais lucrativas, do que com a redução do número de motoristas que participaram de um happy hour. Se o Detran não fosse um orgão preguiçoso e sempre ficalizasse as ruas, ao invés de só fiscalizar quando a mídia faz pressão, há muito os motoristas embriagados já estariam com maiores problemas. Quem apóia a lei e cita países do exterior como referência se esquece de citar que a fiscalização eficiente por lá evita o problema e, por consequente, impede a criação de leis tão criminosas. O problema é que o Detran não quer trabalhar.


Os Detrans não são preguiçosos. Os Detrans são corruptos mesmo, masexistem os funcionários vagabundos e alguns "Caxias". Dizer que a fiscalização é eficiente no exterior é meio que utopia. Fiscalização permanente é algo caro, os fiscais só aparecem quando existe denúncia, é o mais normal - que eu me lembre. A grande m*rd* é que,em geral, brasileiro é um povo sem noção mesmo. Para retirar alguns "vícios" do povo, tem que se apelar para soluções drásticas. Eu acho uma porcaria tal coisa, mas o remédio tem que ser o necessário pro paciente. Se o seu perfil difere da maioria, sinto dizer que vc paga pelos erros dos outros. Mudando de assunto mas continuando no mesmo, parece que a maioria por aqui é anti-Lula.

Quote:
Que se invista em educação para o trânsito. Que se puna com mais rigor os embriagados pegos ao volante, em especial os envolvidos em acidentes. Que os movimentos sociais e cada indivíduo seja conscientizado do risco de beber e dirigir. Que sejam investidos mais recursos para fazer blitz em saídas de bares/festas, que impeçam os embriagados de seguir ao volante. Todas essas são medidas razoáveis, porque defendem a vida na exata medida em que as pessoas a valorizam e não tornam a sua defesa um óbice à liberdade e à tranqüilidade do dito cidadão de bem.


Tristemente eu tenho que dizer que educação no trânsito ameniza o problema, mas não resolve. Faz parte do caráter do brasileiro. Se o sujeito pega uma estrada reta, que seja um tapete, e sabe que não existe guardas ou câmeras por perto, ele pisa forte no acelerador. Não é só com trânsito que acontece isto. Outro exemplo, educação sexual é algo presente faz uma geração nas escolas. Só que está cheio de meninas grávidas e/ou que recorrem a abortos MESMO sabendo o que é um anticoncepcional. Tem gente que aprendeu, mas dá pra ver um monte que não aprendeu p*rr* nenhuma, mesmo com a escola, a mídia e - em alguns casos - os pais martelando a mesma coisa.

Quote:
Se tais medidas não funcionaram, temos que investir mais recursos na sua aplicação, aplicá-las de forma mais racionalizada ou mesmo ter novas idéias. Mas evitar um mal atingindo valores tão sérios quanto paz da população e liberdade de agir não é o caminho.


Retocando sua frase: "paz e liberdade de parcela minoritária da população não é o caminho".
Democracia (representativa ou não) é ditadura da maioria?
Até que ponto o bem-estar da maioria deve ser aumentado às custas de uma certa minoria?
Quando as pessoas pedem impostos mais pesados do que a média para quem ganha mais (ou tem mais dinheiro), vc pede para sacrificar uma minoria pelo bem da maioria. Qual é o limite?

Quote:
Não concordo e não mudei minha postura em razão da lei. Se beber pouco e estiver em condições de dirigir sem colocar outros em perigo, vou dirigir. Sei dos riscos que corro com essa atitude, mas prefiro corrê-los a ceder a essa violência. Umas horas de cadeia e 2 anos sem CNH não são suficientes para me fazer ceder de forma tão abrupta. Uma lei tão pouco discutida antes de sua edição (tempo de discussão no Congresso foi o tempo de tramitação de uma medida provisória apenas) não pode ter a força de alterar significativamente uma conduta habitual da sociedade. Reforço: É uma violência.
Os fins nem sempre justificam os meios.


"Conduta habitual da sociedade"=dirigir bêbado?
Concordo que mudar da leniência anterior para tolerância zero é uma guinada drástica. Por culpa da insensatez de muitos, outros muitos também são penalizados. O grande problema é que é difícil achar um meio termo quando se leva em conta a forma como funciona o Brasil.

Os fins justificam os meios? Depende. Se o preço que se paga pelos "meios" for menor do que os benefícios alcançados pelos "fins", compensa. Também depende de quem paga o preço e de quem se beneficia pelos fins. No seu caso, não compensa, pois seus custos são maiores que os benefícios que vc espera ter.

Na minha opinião, vc está correto de não engolir calado. Só que é uma queda de braço. E nem a mídia e nem o presidente "gorosado" estão do seu lado.

É horrível ser parte da minoria reprimida. Eu sempre me senti mal porque eu detesto pagode, sertanejo, funk, KLB/Jotaquest, etc. E o "sistema" insiste em empurrar estas coisas. A maioria QUER isto. Isto não quer dizer que a maioria seja a dona da verdade. E a verdade é relativa. A meu ver, funciona assim. "Do que adianta o mundo se tornar um lugar melhor se o MEU mundo se tornar pior?"

Eu gosto de discutir. Sim, eu bebi hoje mas não dirigi.

[]'s
arquivo
É foda, dificil você ter que pagar por aqueles que são mais fracos pra bebida e não tem noção de quantidade e nem responsabilidade, mas havendo tantos assim, tantos idiotas, penso que o jeito é apoiar sim essa ideia e pelo bem geral da nação ficar sem beber ou encontrar outrras formas para sair e voltar pra casa de uma festa.
É bom ver que as estatisticas estão confirmando a eficacia dessa lei e sendo assim você tem menos chances de ser acertado por algum idiota bebado e acabar se ferindo ou morrendo inocentemente...

Um brinde a todos e viva a lei seca.
oliveiraw
Não existe lei seca no Brasil, existe sim um trocadilho da mídia que foi contra a lei de álcool na direção. Lei seca é quando não se pode beber de forma alguma, na forma de proibição da comercialização de bebidas.
Amigos... vocês podem beber até entrar em coma, o que não pode é beber e dirigir, e isto nunca foi permitido, o que há agora sim, é uma penalização maior aos infratores.
achamosaqui
É dever moral evitar acidentes causados pelo exagero no consumo de bebida alcoólica. É dever do Estado coibir o desatino de pessoas alcoolizadas dirigirem seus veículos; cabe-lhe puni-las segundo o rigor da lei. Como, porém, se determina esse rigor para torná-lo efetivo?
Bebidas alcoólicas tradicionalmente fazem parte de nosso cardápio. No Mediterrâneo, o vinho, o trigo e a azeitona compuseram a base da alimentação que permitiu o desenvolvimento do Ocidente.
Na França costuma-se dizer que uma refeição sem vinho é como um dia sem sol. E os cardiologistas aconselham que se tome um copo de vinho tinto diariamente para evitar doenças coronárias.
O problema, portanto, não é o álcool, mas o exagero e o vício. Aliás, como a comida e o sexo. O caso do álcool é mais pungente, pois seu consumo desmesurado, além de causar danos a quem bebe, freqüentemente e cada vez mais atinge pessoas inocentes, que nada têm a ver com os exageros e os vícios alheios. Isso porque nos tornamos cada vez mais dependentes do automóvel como meio de transporte.

Situação esdrúxula
E o caso das grandes metrópoles, em particular o de São Paulo, mostra como medidas urgentes devem ser tomadas.
De um lado, diminuindo o peso do transporte individual; de outro, coibindo o exagero do consumo do álcool. Ora, toda a questão reside na medida desse exagero.
Segundo a Folha de domingo passado, os EUA e o Reino Unido admitem oito decigramas de álcool por litro de sangue, a França, cinco, e o Brasil, dois, junto com Noruega e Suécia. Essa medida equivale a proibir que a pessoa dirija depois de beber um copo de cerveja ou de vinho.

Punição à maioria
Chegamos a uma situação esdrúxula: em vez de o Estado determinar a medida da segurança, simplesmente se isenta dessa medida e pune aquele que bebe moderadamente, ciente de seus limites e de suas obrigações sociais.
Em resumo, pune a maioria para evitar que desregrados causem malefícios. Na Noruega e na Suécia, a tolerância zero tem lá suas razões de ser.
No Brasil, esse exagero simplesmente repete o espetáculo de violência de um Estado fraco, que encena uma força desproporcional a seus recursos simplesmente para atemorizar.
Isso equivale a legislar para que a lei não pegue, obviamente depois de saciar a boa consciência dos bem pensantes.
Como de costume, os brasileiros enfrentam um problema desfraldando a bandeira do rigor da lei para deixar tudo como está, menos o respeito pela lei, o qual se degrada a cada dia.
cparakawa
achamosaqui wrote:
Na França costuma-se dizer que uma refeição sem vinho é como um dia sem sol. E os cardiologistas aconselham que se tome um copo de vinho tinto diariamente para evitar doenças coronárias.


Sei lá, na Polônia e na Rússia se tem o costume de, caso abra uma garrafa de vodka, tomá-la até o final. Mesmo que seja só uma pessoa. Não entrando no mérito de que os franceses possam ser mais evoluídos que os polneses, costumes locais e "sabedoria popular" não são bons argumentos lógicos, em geral.

http://www.ballardin.com.br/saude.htm

http://saude.abril.com.br/edicoes/0297/nutricao/conteudo_288530.shtml

O fabricante de vinho diz que o vinho tinto faz mais bem à saúde do que o suco de uva. E que o suco de uva faz mais bem do que o vinho branco. A página da abril diz que não há consenso. Na dúvida, encha a cara de suco de uva que faz mais bem à saúde. Cool

Eu gosto de uva, mas não gosto nem de suco de uva e nem de vinho. Eu só gosto de vinho do Porto, mas ele é um "vinho misturado com cachaça". Rolling Eyes

Quote:
Situação esdrúxula
E o caso das grandes metrópoles, em particular o de São Paulo, mostra como medidas urgentes devem ser tomadas.
De um lado, diminuindo o peso do transporte individual; de outro, coibindo o exagero do consumo do álcool. Ora, toda a questão reside na medida desse exagero.


Aí teria que se melhorar o transporte coletivo. Inclusive com transporte decente e seguro de madrugada.

Quote:
Segundo a Folha de domingo passado, os EUA e o Reino Unido admitem oito decigramas de álcool por litro de sangue, a França, cinco, e o Brasil, dois, junto com Noruega e Suécia. Essa medida equivale a proibir que a pessoa dirija depois de beber um copo de cerveja ou de vinho.


Então, mas qual a quantidade máxima de álcool que não inviabiliza a pessoa de dirigir? E considerando-se uma margem de erro para abarcar quem é pouco resistente ao álcool. Provavelmente é algo próximo de zero. A menos que se faça um teste individual, o que é inviável na prática. Espero que a variação nos limites de cada país seja decorrente de pesquisas locais e não de "chutômetro".

Quote:
Punição à maioria
Chegamos a uma situação esdrúxula: em vez de o Estado determinar a medida da segurança, simplesmente se isenta dessa medida e pune aquele que bebe moderadamente, ciente de seus limites e de suas obrigações sociais.
Em resumo, pune a maioria para evitar que desregrados causem malefícios. Na Noruega e na Suécia, a tolerância zero tem lá suas razões de ser.


Aí que está um problema sério. Como vc distingüe alguém consciente de alguém que não o seja? Pelo modelo do veículo? Pela roupa que usa? Classe social, estatura e massa corpórea não são parâmetros. Fazer uma prova teórica sobre o assunto piora a situação.

Nos países nórdicos a razão da tolerância "zero" é que são países aonde a sociedade é muito mais civilizada, aonde se dá mais valor ao próximo. A lei tem que se adequar ao nível da sociedade ou tem que ser mais severa para corrigir "na porrada" certos desvios sociais? Se for o primeiro caso, no Brasil deveriam liberar os motoristas bêbados em qualquer grau. Como eu vi numa foto por aí, de uma brasília velha: "Se o Lula pode dirigir Brasília bêbado, por quê eu não posso dirigir esta aqui?" (ou algo assim). Offtopic>> A meu ver, não dá muita diferença o fato do Lula beber ou não.

Quote:
No Brasil, esse exagero simplesmente repete o espetáculo de violência de um Estado fraco, que encena uma força desproporcional a seus recursos simplesmente para atemorizar.


O Estado não é fraco. Os impostos são mais de 40% do PIB e o governo central opera uma máquina gigantesca. O Estado é omisso e mal gerenciado. Fraca é a sociedade que permite e avaliza um Estado destes.

Quote:
Isso equivale a legislar para que a lei não pegue, obviamente depois de saciar a boa consciência dos bem pensantes.
Como de costume, os brasileiros enfrentam um problema desfraldando a bandeira do rigor da lei para deixar tudo como está, menos o respeito pela lei, o qual se degrada a cada dia.


Mas o respeito à lei parte de duas coisas: do rigor em que ela é imposta e da consciência da população. Se depender da segunda opção, não se respeita a lei nunca.

Um exemplo sintomático: se as pessoas comuns são obrigadas a respeitar uma lei não muito agradável, a resposta mais comum é "se os poderosos não respeitam a lei, eu é que não deveria". É o oposto de se pensar "se eu sou obrigado a respeitar as leis, todos os demais tem ser".

Charles de Gaulle disse que o Brasil não é um país sério. O Brasil não é um país sério porque nós não nos levamos à sério. Não dá pra fazer um levantamento à respeito, visto que muitos iriam mentir. Se os brasileiros soubessem o que é viver num país "certinho", em que todo mundo respeita a lei e mantêm as coisas em ordem em benefício da sociedade, inclusive dedando o vizinho que faz c*g*d*, aposto que a maioria responderia que é mais legal viver num país zoneado. Pra quem conhece brasileiro que vive/viveu em países como o Japão e a Suíça, sabe o porquê de muitos não se acostumarem com a rigidez local destes países.

Meu post ficou mmuito complexo. Mas eu não consigo disassociar um problema específico de uma conjuntura bem mais ampla. SE a tolerância zero ao volante realmente vingar, TALVEZ seja um sinal de que a sociedade brasileira esteja se tornando mais civilizada. SE não vingar, eu tenho CERTEZA de que continua a mesma bagunça de sempre. Eu odeio ufanistas de plantão, estilo Galvão Bueno. Mas eu sonho com o dia em que o Brasil seja verdadeiramente um país. Dinheiro não basta, a Itália não é país até hoje. Aliás, nunca estive na Itália, mas quem vai pra lá sempre se lembra do Brasil. Sacanagem, a Itália é mais bagunçada do que o Brasil. Sério. Very Happy

[]'s
tkoh
Eu ca concordo com o "oliveiraw" pois.. também acho que lei seca não é isso que andam por aí a dizer, ja não vivo no brasil, mas pelo que me informei pela midia, isso não passa nem perto de uma lei seca, o que acho que está acontecendo agora é uma maior "propaganda" das novas penalizações, que são mais rigidas e que causam mais transtornos a vida dos Condutores que costumam conduzir bebados.

Acho que o governo devia se esforçar mais para resolver essa questão, e sobre o preço dos carros, é verdade que é caro, e ate demais para o meu gosto ja que o brasil é pioneiro em varias tecnologias energeticas e de combustiveis, e temos uma das maiores empresas do mundo de combustiveis (a PETROBRAS), e no entando pagamos balurdios por carros que somos nos proprios a fabricar, isso está mau, e muito mau.
No entando como os Magnatas tem a vida feita os pobres que se lixem.. e assim é a vida no nosso brasil, mas uma coisa é certa: "O preço dos carros nao afecta a manutenção que uma pessoa pode, e deve, manter no seu carro."
Até porque conheco imensas pessoas que possuem carros antigos, porem muito bem conservados, e isso sim é ser um bom condutor.

de qualquer dos modos acho bem a iniciativa que o governo teve, sempre vai ajudar um pouco a reduzir o numero de acidentes e de acidentes fatais.
hive
Eu acho a nova lei absurda, um desrespeito às pessoas de bem que costumam tomar um chop ou vinho antes de dirigir e ao mesmo tempo fico aliviado de saber que a probabilidade de sofrer um atropelamento em plena calçada por um bêbado imbecil qualquer diminui com a lei. Uns 2 meses atrás um bêbado fêz um "strike" numa calçada na pefiferia de são paulo matando 2 pessoas e isso acontece direto!
Acho que a lei não está certa, mas a população também não age corretamente então a equação acaba se anulando, mesmo sendo desperdício de lápis papel e calculadora - Não precisávamos da lei mas também nao precisávamos de gente idiota enchendo a cara e provocando acidentes. É aquela mesma história de sempre que já foi até mencionada aí no tópico: Os bons pagam pelos maus. No calculo de seguros, com as taxas bancárias, com os juros de financiamentos - os bons pagadores acabam pagando pelos inadimplentes, e agora os bons bebedores acabam pagando pelos maus bebedores - podendo até ir pra cadeia.

O maior problema da lei pra mim é a mudança de status de homicídio culposo para doloso no caso de morte provocada por motorista bebado.
Image que você, pai de família, honesto, pagador de impostos infalível resolve num belo dia de verão cometer uma desobediência civil e dirigir após um copinho de cerveja para levar a sogra até o aeroporto (uma razão plausível Smile). Na volta, um moleque com a cabeça cheia de cola-de-sapateiro correndo atrás de uma pipa se enfia embaixo do seu carro. Vem a polícia, o bafômetro, o processo e a sentença: 9 anos de xadrês pra você, mesmo porque não havia uma testemunha sequer pra te aliviar. E aí?

Sei não mas acho que com essa lei as pessoas não prestarão socorro às vítimas de atropelamente se tiverem ingerido alcool nas últimas 24 horas...
cparakawa
Pra quem ainda não assistiu:

http://br.youtube.com/watch?v=53ajhdqGN30

É por causa destes aí que implantaram a lei seca no trânsito. Muitos pagam por poucos. Nem sei se são tão poucos assim.
Deline
phantombr wrote:
Minha cidade tem UM bafômetro, que não esta aprovado no INMetro, portanto não tem validade.
Em outras palavras, a Lei Seca não chegou aqui no interior ainda rsrsrs mas mesmo assim eu sou a favor da rigidez e consciente do bordão ''bebeu-não-dirija''.


é verdade, ouvi falar que tem uns que não são aprovados, ou é só um mesmo?
Brasil é foda..

Mas eu concordo, muito acidente acontece por causa de bebida, não só acidente como muitas outras coisas ridículas. Se tivessem um meio de controlar isso seria bom.
sergio_ykz
Acho que você pagar um multa de R$ 900 e talves ficar um pouco na cadeia, não é a solução.

Um motorista bebâdo (ou qualquer motorista) que mate uma pessoa no trânsito não cumpre pena por assassinato, quando creio que deveria.

Não há valor para uma vida humana, mas no trânsito, matar não é crime, mas se você beber é.

Acho que as coisas deveriam ser revistas e não perder a carteira, pagar uma multa absurda pelo simples fato de ter bebido uma cerveja ou um vinho durante um almoço.
Tilibra
O cparakawa escreve muito Shocked

Laughing Laughing Laughing
Liques
Essa lei seca ta um saco... aqui o tempo anda mais seco que tudo Confused
wilian32
Estava no ponto, esperando um ônibus e vi um "cara"(um babaca Evil or Very Mad ) passando em um carro, ele estava bebendo cerveja.

O seu semblante era de um bêbado - o seu rosto estava meio rosado e dava pra perceber quando ele falava com a mulher ao seu lado, que ele não estava falando coisa com coisa.

Logo lembrei que minha mãe tinha saido com minhas tias e estava voltando. E se um babaca desses da de encontro com a minha mãe ou com qualquer outra pessoa e cause por mais pequeno que seja um acidente? [...] É muito chato. Mad

É por esses tipos de "pessoa" que todos se prejudicam. Como já foi citado à alguns tópicos, essa Lei Seca, na minha opinião é muito generalisada. Quer dizer que se a pessoa não pode ter nem 1% de teor alcoólico...as pessoas de bem, que saem com suas famílias e tomam apenas um pouco de vinho ou qualquer bebida alcoólica vão se prejudicar? Rolling Eyes Muito Complicado isso.

Como cidadão vou fazer minha parte e tentar sempre que possível concientizar quem está próximo a mim.

Palavras de um indignado. Confused

[...]
janeaustenfanfics
wilian32 wrote:
Quer dizer que se a pessoa não pode ter nem 1% de teor alcoólico...as pessoas de bem, que saem com suas famílias e tomam apenas um pouco de vinho ou qualquer bebida alcoólica vão se prejudicar? Rolling Eyes Muito Complicado isso.

[...]



O problema é que só um pouco de bebida (assim como um só comprimido de certos remédios que dão sonolência) já alteram seu reflexo, esta é a verdade. Quem dirige acha que está tudo bem, mas se for medir cientificamente vão observar que o tempo de reação da pessoa (como por exemplo no caso de uma freada) aumenta ainda que só com um copo de cerveja. O nível varia de pessoa para pessoa, mas sempre há alguma alteração.

Pessoalmente acho que beber não é bom pra saúde de modo geral. Mas se quer beber, simples: sair de táxi ou escolher um do grupo pra dirigir...

Esta Lei Seca foi excelente. Além de preservar vidas diminuindo o número de acidentes, reduziu o custo dos seguros e os crimes de modo geral (o que beneficia a todos nós, bebamos ou não.). Se fiscalizarem fica melhor ainda.

http://odia.terra.com.br/rio/htm/lei_seca_derruba_crimes_187688.asp
janeaustenfanfics
juarez wrote:
UP!

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

O crime não retarda!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
numa boa! pode retardar mais compre!!!!



Olha, acho que não pode postar aqui assim não...
Me refiro aos
juarez wrote:
kkkkk
e
juarez wrote:
!!!!!!!!!!!
.
Aviso para não precisar ser moderado, também sou nova aqui.
phantombr
Passou no JORNAL HOJE que assim que a fiscalização der mole, voltam a subir os indices de acidentes graves.

Tem uma certa logica!
cparakawa
É, brasileiro é um povo sem consciência de respeito ao próximo. Tem que aprender na cacetada mesmo. Rolling Eyes
FinalHunter
Esse assunto é meio delicado..Tp eu considero que foi uma boa iniciativa ja que realmente a bebida é responsavel por muitas mortes no transito, entretanto acho essa lei deveria ser modificada , podendo haver uma pequena concentração de alcool no sangue(valores iguais aos de paises como Japão e Usa).Porque o motorista tem capacidade de dirigir ainda se for seguido o padrao.
JonStuart
Bom galera,
A lei e boa, mas é muito exagerada. . .
Eu acho esta mais como uma forma de arrecadação do governo . . .
marciomarques
As pessoas estão comentando muito sobre isso por ser uma lei polêmica, mas eu acho que ela está certíssima. Chegou a cogitar-se em elevar o valor da multa para o valor do carro, ou seja, NINGUÉM ia dar uma de engraçadinho, sair por aí bebendo a torto e a direito e matando todo mundo como se estivesse jogando Mortal Kombat.

Tempos duros exigem leis duras !

Se as pessoas não se conscientizarem do perigo que podem causar dirigindo alcoolizadas ( mesmo que seja "só uma cervejinha" ) esses acidentes jamais irão findar, e o único jeito no momento é fazendo leis desse tipo.
leandrow
janeaustenfanfics wrote:
Qual é a sua opinião sobre a "Lei Seca" que proibe quem bebeu (qualquer quantidade) de bebida alcoólica dirigir?


Pessoalmente sou totalmente favorável.


Eu também; acredito que seja o primeiro grande passo para diminuir a impunidade no trânsito, assim como os acidentes.
dropis01
Sou totalmente afavor.
segunda feira passada, um cara ultra bebado me atropelou, o safadu ainda tentou fugir Sad
leandrow
JonStuart wrote:
Bom galera,
A lei e boa, mas é muito exagerada. . .
Eu acho esta mais como uma forma de arrecadação do governo . . .


Ótimo, mais um motivo para você não beber e dirigir!
sergio_ykz
JonStuart wrote:
Bom galera,
A lei e boa, mas é muito exagerada. . .
Eu acho esta mais como uma forma de arrecadação do governo . . .


Concordo plenamente!!!

leandrow wrote:
Ótimo, mais um motivo para você não beber e dirigir!


Sim, é um bom motivo, mas se você for pego bebado atualmente é pior que beber e atropelar e matar alguem, pois a lei está pensando em previnir acidentes por causa da bebida, mas não está pensando em punir quem COMETE acidentes por causa da bebida. Esse creio ser o ponto polemico!!!
quirino
Foi bom pelo lado de redução de acidentes...porem quem bebia de forma conciente foi prejudicado, particulamente é melhor dessa forma.
Alice
Eu concordo plenamente com a Lei. E acho ótimas as 'punições'.
sergio_ykz
Eu já vi um dos absurdos dessa lei.

No jornal vi que um cara se envolveu num acidente, onde ele capotou em via publica, e que estava completamente embreagado com 0,6 dcg de alcool (acho que é menos que um bombom de licor hehehe) e que por isso poderia pegar de 6 meses até 3 anos de prisão.

O fato é que culparam o cara sem ao menos verem o que aconteceu, e isso que ele nem matou ou feriu ninguem.

Lembrando que o limite é 0,2dcg de alcool, o que é suficiente para não cair no teste se usar enxaguante bucal que contenha alcool.

O cara vai ser tratado como criminoso sem dever, a quantidade de alcool que ele tinha no sangue não é significante para nada.
cparakawa
Como não sei como foi o acidente, fica mais difícil comentar.

Se ele não estava embriagado e fez uma grande c*g*d*, ele tem muita culpa no caso. Mesmo não havendo mortos e/ou feridos, ninguém deveria ter o direito de sair na rua dirigindo que nem o Nelsinho Piquet. Evil or Very Mad

Se ele fez burrada por conta própria, mesmo não estando embriagado, 6 meses a 3 anos de prisão não é uma pena tão grande, visto que pode ser réu primário, a pena pode ser convertida em outra coisa ou algo do gênero.

Se ele estava (ou não) embriagado e a culpa NÃO foi dele, aí é injusto de qualquer forma.

6 decigramas por litro de sangue são dois copos de cerveja. Existe gente que fica grogue com esta quantidade. Aliás, já vi cara ficar meio grogue com uma lata de cerveja. Que também causou vexame tomando uma garrafa de cerveja.

http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL611505-5598,00.html
porro
janeaustenfanfics wrote:
Qual é a sua opinião sobre a "Lei Seca" que proibe quem bebeu (qualquer quantidade) de bebida alcoólica dirigir?


Pessoalmente sou totalmente favorável.


Não tem como controlar quem bebe e vai dirigir, não existe tecnicamente meios para controlar esse tipo de atitude, tudo é uma questão de educação mesmo. Não adiantam os bafômetros e as escassas blitz. Quem tem que tomar consciência do que faz é mesmo o motorista. O melhor a se fazer e talvez seja uma alternativa viável é criar a idéia de futuro sem beber antes de dirigir entre as crianças, para que elas cresçam com esse tipo de idéia na cabeça e sejam então adultos responsáveis com seus atos, não só falando de que se transformem em adultos que não bebam antes de pegar o volante, mas que virem adultos que prestem atenção nas regras do trânsito, que respeitem o outro, não interessa como o outro esteja dividindo as vias com ele, se como um simples pedestre ou como motociclista ou motorista de carro.
marcoswebdesign
Mo safadeza véi

porra esses cara acham que nós ainda nao soremos o suficiente e colocam essas leis muito doidas para tirar a atenção da gente com relação a eles mesmos, eu acho que isso é a maior balela, concordo que seja tomadas providencias
Related topics
Japón
Prohibido pasar - ¡¡¡ La Luna PROPIEDAD PRIVADA !!!!
Pandemia de gripe aviar
Nuevo: Windows XP Starter Edition - - - - ¿lo conoces?
Babies for sale on eBay tentacle
Recomiendame una pelicula
Las encuestas!!!
³ÉÓïµä¹ÊÖ®ÖÐÓ¢¶ÔÕÕ
Para no creer!!! Un hombre se cura del sida sin medicinas
Qual o MELHOR lugar para BEBER que você conhece?
Seriados - Quais seus preferidos?
Baixar arquivo na internet pode virar crime
[Bizarro] Siga a lei, se beber não dirija...
Tabaco e álcool são as drogas mais consumidas no mundo
Reply to topic    Frihost Forum Index -> Language Forums -> Portuguese

FRIHOST HOME | FAQ | TOS | ABOUT US | CONTACT US | SITE MAP
© 2005-2011 Frihost, forums powered by phpBB.