FRIHOSTFORUMSSEARCHFAQTOSBLOGSCOMPETITIONS
You are invited to Log in or Register a free Frihost Account!


Sucesso Financeiro





cparakawa
Vou tentar comecar este aqui com peh direito, assim nao tem problemas com acusacoes de spam, ataque troll, etc.

A maioria das pessoas buscam ter sucesso financeiro ao longo da vida. Estou englobando tanto ser wealthy (bem de vida) quanto ser rich (rico, nao precisa mais trabalhar para viver bem).

Existe formula para se alcancar o sucesso financeiro de forma consistente?

Existem inumeros livros que falam sobre isto, fora os picaretas de plantao tipo Walter Mercado.

A meu ver, sao varios fatores que tem que ser considerados. Capital inicial, conhecimento aplicado, sorte, obstinacao, propensao ao risco e a capacidade de entender os mecanismos de distribuicao de riqueza (se o sujeito eh prego).

E vc, o que acha?
mariohs
Este é um tópico muito interessante, e fico feliz que tenha começado ele decentemente...

Creio que a realidade da maioria aqui seja a mesma da minha ou parecida, pais que suaram a camisa (no meu caso, suaram muito) para nos sustentar, seja com moradia, alimentação, educação, etc... Porém, todos temos computadores, mas não esbanjamos dinheiro (senão não estaríamos aqui postando por uma hospedagem grátis), hospedagem esta que podemos encontrar por 15 reais mensais, e preferimos optar pela gratuita.

Temos aqui pessoas de várias faixas etárias, desde pais e mães, com ou sem filhos, pessoas recém formadas, pessoas ainda cursando faculdade, e pessoas que ainda não terminaram o ensino médio... mas creio que o interesse pela parte financeira apenas comece a se manifestar após formado e tendo um emprego, pelo menos foi esse o meu caso...

Recentemente, descobri um blog, o Mercado & Malagueta de uma moça que atende pela alcunha de Bia, que dá dicas de investimento, e tenta desmistificar toda essa complexidade do mercado financeiro.

Acho que para ser bem de vida, você tem que engajar um pouco de sorte e muita força de vontade, fazer uma faculdade boa ajuda, mas não é tudo. Bem como não fazê-la não significa que não conseguirá se dar bem, tem que se esforçar, tem que correr atrás de um bom emprego, promoções, investir em você mesmo, etc... Acredito que a nossa cultura está mudando, vejo as pessoas mais preocupadas com um futuro sem problemas financeiros.

Não acho que existe uma fórmula secreta de obter sucesso financeiro, mas acho que existem maneiras de se evitar o total fracasso e ainda mais, conseguir manter o mesmo padrão de vida mesmo após aposentado...
cparakawa
Meus avos e meus pais trabalharam muito, soh que este trabalho suado implica em sucesso material em poucos casos. Entao trabalho nao eh fator para o sucesso material, pra se ficar rico. Dah pra ter uma vida razoavel, trabalhando apenas, mas riqueza nao.

Conhecimento tbm nao eh sinonimo de sucesso financeiro. Eh soh visitar a academia (grandes universidades) que vc vai ver inumeros professores que transbordam conhecimento mas nao tem estabilidade material nenhuma, caso percam o emprego. Obviamente, muitas pessoas buscam conhecimento por varios motivos e nao somente pelo ganho material proprio.

Muitos dizem que trabalho e conhecimento sao o caminho da riqueza material, mas isto eh mais conversa pra boi dormir, como em muitas igrejas por aih.

Focando soh nestes dois pontos.

Trabalho eh algo mais ou menos basico para a subsistencia de quem nao eh rico. Existem ricos que trabalham muito e existem ricos que quase nao fazem nada. A questao eh saber aplicar seu esforco (trabalho) em algo que compense financeiramente (cerne da discussao, para evitar falar de trabalhar porque gosta de trabalhar). A meu ver, o trabalho influi indiretamente na obstinacao da pessoa em alcancar a riqueza material.

O conhecimento soh gera resultados financeiros se for aplicado para isto. Se vc eh um bom especialista em redes e eh bem remunerado por isto, vc aplica o conhecimento que obteve em proveito proprio parcialmente. Se vc for um bom especialista em redes e tiver algum tino pro negocio, o retorno que vc tem para o seu conhecimento eh MUITO maior, em geral. Soh que vc tem que saber abrir uma empresa, fazer contatos, conseguir contratos, etc. Ou seja, vc tem que ter outro conhecimento especifico, que eh o de saber destruir o PREGO que existe dentro de cada um.

O unico funcionario a ter ficado bilionario no mundo eh/foi o Steve Balmer. Soh que nao dah pra chamar de funcionario o sujeito que rachava o alojamento com o Bill Gates em Harvard e depois foi chamado pra trabalhar na Microsoft como amigao do chefe.

Nao estou desprezando a capacidade de um funcionario de uma empresa se tornar rico (parcialmente, estou sim). Soh que isto eh uma anormalidade do sistema. Falando em experiencia pessoal, a pessoa capacitada que tem culhao pra largar o emprego e comecar o proprio negocio tem uma chance muito maior de adquirir riqueza material do que o que fica no emprego, considerando que nao seja um sujeito prego.

Enfim, eh uma discussao longa.

[]'s
mariohs
Acho que estamos com um pequeno problema de conceito (na verdade acho que eu estou)... o que quer dizer "rico" para você? Poder andar de ferrari, passar as férias em Fidji com seu iate particular, etc? Ou apenas ter seu 1 ou 2 milhões para a posteridade? Ou ainda, conseguir um patrimônio que te permita viver sem precisar trabalhar, mantendo o mesmo padrão de vida de quando trabalhava?
cparakawa
Em portugues, se diz simplesmente rico. Por isto que eu escrevi, lah em cima, wealthy e rich. Vc pode trabalhar e estar bem de vida: ter um carro do ano, pode fazer uma viagem de ferias decente por ano (praia grande nao vale), ter uma casa boa. Eh provavel que, sendo wealthy, se vc parar de trabalhar para os outros ou si mesmo, seu padrao de vida tende a cair. Soh que, se vc eh rich, vc nao precisa trabalhar para manter seu padrao de vida. Vc pode socar seu dinheiro num portfolio variado (para evitar uma quebra) e cocar o resto da vida.

Na economia classica, o pobre (proletario) era o que soh tinha a propria mao-de-obra a oferecer no mercado, entao o normal era trabalhar pela subsistencia. O rico (capitalista) era o que detinha capital (meios de producao), entao nao necessitava trabalhar como o pobre. Trabalhava se quisesse, talvez para ficar mais rico. Soh que o crescimento da classe media e da mao-de-obra qualificada fizeram a nocao ficar tosca.

Outro conceito que nao se pode perder de vista eh o de fluxo de capital e de estoque de capital. Se vc ganha 10.000 por mes e torra os 10.000, vc pode ser wealthy mas nao eh rich (acumulacao=0). Se vc ganha 10.000 e gasta 1.000, aplicando as "sobras", vc pode nao ser wealthy (nao eh bem de vida), mas ou eh, ou vai se tornar rich (acumulacao=9.000). Vai chegar num ponto em que nao vai mais precisar trabalhar pra manter o mesmo padrao de vida, provavelmente bem antes de envelhecer. Na minha visao, ficar economizando ao maximo pra aproveitar a vida depois que ficar velho eh desperdicio. Mas aih vai de cada um.

Resumindo as coisas e voltando ao assunto, na minha proposta o sucesso financeiro eh vc chegar num ponto de riqueza em que vc nao precise mais trabalhar (ou trabalhar muito) para manter um padrao de vida que lhe seja satisfatorio. Se suas necessidades de consumo sao altas, vc vai ter que ter um nivel de riqueza maior, para poder pagar os seus "mimos".

Eh provavel que vc tenha que se esgoelar muito mais pra ficar rico, num primeiro momento. Mas a longo prazo, compensa muito. Da mesma forma, vc pode "perder" 4 ou 5 anos de vida numa faculdade de tempo integral. Mas o mais provavel eh compensar no futuro. Assim como nunca eh tarde para estudar, nunca eh tarde para se buscar riqueza e/ou bem-estar. Uma especie de busca pela felicidade, pra quem viu o filme com o Will Smith.
mariohs
Creio então que a maioria aqui não seja rico, pois a não ser que já tenham pais ricos, terão de construir seus patrimônios a fim de não precisar abaixar o padrão de vida quando quiser parar de trabalhar, e isso leva tempo, e depende de quanto você ganha e quanto você economiza...

Concordo que você economizar tudo agora para aproveitar depois de velho, quando tiver um patrimônio bom, é desperdício. Como disse John Lennon, Vida é o que acontece enquanto você está fazendo outros planos... A vida acontece agora, porém não se deve deixar de pensar no futuro...

Acho que uma fórmula boa seria traçar um objetivo, de acordo com seus padrões e tentar seguir a qualquer custo. Não deixando de lado as diversões, viagens e tal, enfim, guardar dinheiro e aproveitar a vida...
cparakawa
Entao vc reformulou mais ou menos a pergunta.

Vc alcanca sucesso financeiro sustentavel ao tracar um objetivo e persegui-lo. Como vc sabe que o objetivo cumpre as suas necessidades e desejos? Quais as premissas para vc tracar este objetivo? Qual o ferramental necessario para fazer este objetivo se tornar realidade?

Sao varias questoes, uma ligada ah outra em certo grau. Vc pode desencanar de achar uma resposta e ir tocando a vida com um objetivo meio coxa. Ou vc pode perder certo tempo pensando e conseguir um mecanismo proprio para responder estas duvidas.

Os livros do Napoleon Hill sao bons para responder varias questoes. Napoleon Hill era um jornalista que se dedicou a pesquisar o porqueh de algumas pessoas alcancarem a riqueza. O grande impulsionador para este projeto foi Andrew Carnegie. Para quem nao conhece, Carnegie era um escoces (provavelmente dos Highlands) que chegou ah America durango e se tornou o homem mais rico da historia, alguns dizem que chegou a controlar 20% do PIB americano (muito mais que o Rockfeller e o Bill Gates), mas isto eu jah nao garanto muito.

http://en.wikipedia.org/wiki/Andrew_Carnegie

Eu sou a favor do Antropofagismo, como Mario de Andrade. Chupinhar os conceitos vencedores dos outros e adapta-los ah sua propria condicao. Nao quer dizer que eu pretenda ser bilionario, mas se vc domina os conceitos e o mecanismo de como funciona o mundo, vc pode usa-lo a seu favor. Se sua ambicao eh grande ou pequena, depende de vc.

[]'s
mariohs
cparakawa wrote:
Como vc sabe que o objetivo cumpre as suas necessidades e desejos?

Depende do que cada um quer. Se você quer juntar 1 milhão em 20 anos, começando do zero e aplicando a um rendimento de x% ao mês, você precisa investir y reais mensais (não esquecendo de corrigir o valor y com a inflação).

Outro exemplo é você querer manter o mesmo padrão de vida após a aposentadoria, isto significa que você precisará juntar um patrimônio, que aplicado a um rendimento de x% ao mês, lhe proporcionará uma renda igual ou ligeiramente inferior ao que você ganhava no fim de sua carreira.

Caso seu objetivo seja algo menos concreto, como por exemplo ter um filho, com gastos incertos, é necessário recorrer a livros, amigos com experiência, etc...

cparakawa wrote:
Quais as premissas para vc tracar este objetivo?

Depende de cada um e de cada ambição: independência financeira, comprar um imóvel, fazer uma viagem, ter um filho...

cparakawa wrote:
Qual o ferramental necessario para fazer este objetivo se tornar realidade?

Um objetivo compatível com sua situação financeira é fundamental. Se você ganha um salário mínimo por mês e quer economizar 95% para comprar uma ferrari daqui a muitos anos (tá, exagerei), não adianta. Disciplina também é fundamental, para não sair dos objetivos. Deve-se ter conhecimento também, se você não conhece muito, procure aprender... E também contar com um pouco de sorte, pois no meio do caminho podem acontecer inversões, como perda de emprego, e outras coisas que prefiro não citar... Procurar melhores oportunidades de emprego também ajudam a concretizar o objetivo mais rapidamente...
cparakawa
mariohs wrote:
cparakawa wrote:
Como vc sabe que o objetivo cumpre as suas necessidades e desejos?

Depende do que cada um quer. Se você quer juntar 1 milhão em 20 anos, começando do zero e aplicando a um rendimento de x% ao mês, você precisa investir y reais mensais (não esquecendo de corrigir o valor y com a inflação).

Outro exemplo é você querer manter o mesmo padrão de vida após a aposentadoria, isto significa que você precisará juntar um patrimônio, que aplicado a um rendimento de x% ao mês, lhe proporcionará uma renda igual ou ligeiramente inferior ao que você ganhava no fim de sua carreira.

Caso seu objetivo seja algo menos concreto, como por exemplo ter um filho, com gastos incertos, é necessário recorrer a livros, amigos com experiência, etc...


O ultimo paragrafo nem dah pra comentar, que eh muito off-topic.

Vc falou do objetivo (um milhao em 20 anos). Eu falei de necessidades e desejos que levaram ah criacao do objetivo. Hoje vc pode querer muito uma coisa, daqui 5 anos perde a relevancia. Ou porque vc mudou por dentro ou porque vc quis algo sem ter muita certeza.

Quote:

cparakawa wrote:
Quais as premissas para vc tracar este objetivo?

Depende de cada um e de cada ambição: independência financeira, comprar um imóvel, fazer uma viagem, ter um filho...


Quando eu falei de premissas, eu falei da conjuntura que lhe induz a delimitar um objetivo. Por exemplo, vc pode ter tido uma infancia muito pobre e ter casa propria e carro sao prioridade total, pela sensacao de ter alguma coisa em termos materiais. Ou vc pode ter cresido num ambiente de miseria e ignorancia e vc tenha um objetivo de ficar milionario para ajudar as pessoas da comunidade em que vc cresceu. Ou vc cresceu entre pessoas com muitas posses e vc quer se manter no mesmo patamar. Ou seja, ateh que ponto vc tracou um objetivo porque realmente vc quer (dois gemeos normalmente nao pensam igual) e ateh que ponto esteja objetivo eh mutavel de acordo com o ambiente em que vc vive?

Quote:

cparakawa wrote:
Qual o ferramental necessario para fazer este objetivo se tornar realidade?

Um objetivo compatível com sua situação financeira é fundamental. Se você ganha um salário mínimo por mês e quer economizar 95% para comprar uma ferrari daqui a muitos anos (tá, exagerei), não adianta. Disciplina também é fundamental, para não sair dos objetivos. Deve-se ter conhecimento também, se você não conhece muito, procure aprender... E também contar com um pouco de sorte, pois no meio do caminho podem acontecer inversões, como perda de emprego, e outras coisas que prefiro não citar... Procurar melhores oportunidades de emprego também ajudam a concretizar o objetivo mais rapidamente...


Quando eu falo de ferramental, eu estou pressupondo instrumentos dentro da sua mente que lhe facilitem na jornada. O objetivo jah estah formado - e suponho que seja factivel. Existe um caminho mais rapido e um mais lento, um caminho mais penoso e outro mais tranquilo, por exemplo. Quais os instrumentos que fazem vc escolher o caminho mais apropriado? Por exemplo, ofertam a vc um trabalho num outro ramo de atividade e, aparentemente, eh financeiramente muito mais rentavel. Como vc sabe se eh roubada? Se eh fria? Se vc espera juntar dinheiro economizando do salario, como vc vai saber a hora certa de mudar de emprego? Ou mudar de ramo de atividade?

Acho que estamos falando linguas diferentes.

[]'s
mariohs
Tenho um sério problema em acompanhar seu raciocínio, talvez porque eu seja ignorante, talvez porque eu ainda esteja em ritmo de carnaval, talvez porque seu nível de conhecimento seja muito superior ao meu "conhecimento "de nível popular, talvez um pouco de tudo... mas tudo bem, vamos discutindo que faz bem pro cérebro Wink

Quote:
Eu falei de necessidades e desejos que levaram ah criacao do objetivo. Hoje vc pode querer muito uma coisa, daqui 5 anos perde a relevancia. Ou porque vc mudou por dentro ou porque vc quis algo sem ter muita certeza.

Isso faz parte da vida... hoje você tem um objetivo, amanhã você vê que não é bem isso que você queria, ou acontece algum imprevisto e você tem que se adaptar... é o jogo da vida (desculpe o clichê horrível). Acho que todos temos que ter algum objetivo, não só financeiramente, mas em termos de vida propriamente dita, o que fazer dela, como fazer para alcançar... fazer a sua vida ter um rumo. Há também os que preferem deixar a vida levar...

Quote:
Quando eu falei de premissas, eu falei da conjuntura que lhe induz a delimitar um objetivo. Por exemplo, vc pode ter tido uma infancia muito pobre e ter casa propria e carro sao prioridade total, pela sensacao de ter alguma coisa em termos materiais. Ou vc pode ter cresido num ambiente de miseria e ignorancia e vc tenha um objetivo de ficar milionario para ajudar as pessoas da comunidade em que vc cresceu. Ou vc cresceu entre pessoas com muitas posses e vc quer se manter no mesmo patamar. Ou seja, ateh que ponto vc tracou um objetivo porque realmente vc quer (dois gemeos normalmente nao pensam igual) e ateh que ponto esteja objetivo eh mutavel de acordo com o ambiente em que vc vive?

Tem um pouco de tudo, infância, meio em que vive, amigos, professores, etc... Eu formulei meu objetivo pensando no meu futuro, de acordo com o que eu "acho" que seja bom pra mim... como eu sei que é bom? Fico apenas no "achômetro"... pego como base meu padrão de vida hoje, e imagino como seria no futuro para manter o mesmo padrão, ou até melhor... Eu costumo traçar objetivos sempre visando o futuro, mas nunca esquecendo de viver o presente. Pode ser que amanhã eu precise alterar, ou até mesmo abandonar meu objetivo, pelas mais diversas maneiras, mas sempre criando algum outro objetivo... não sei se todos são assim.

Quote:
Existe um caminho mais rapido e um mais lento, um caminho mais penoso e outro mais tranquilo, por exemplo. Quais os instrumentos que fazem vc escolher o caminho mais apropriado? Por exemplo, ofertam a vc um trabalho num outro ramo de atividade e, aparentemente, eh financeiramente muito mais rentavel. Como vc sabe se eh roubada? Se eh fria? Se vc espera juntar dinheiro economizando do salario, como vc vai saber a hora certa de mudar de emprego? Ou mudar de ramo de atividade?

Isso vai depender de cada um, e dos riscos que cada um está disposto a correr... via de regra, riscos maiores implicam em retornos maiores. Se você ainda é jovem, pode optar por seguir o caminho mais arriscado (como eu pessoalmente optei), esperando com isso um retorno maior, e sabendo que ainda dá para se reerguer caso aconteça algum desastre. No caso de pessoas mais velhas, chefes de família, com filhos para criar, tem que estar em um negócio mais estável, menos arriscado, já que as conseqüências podem ser maiores...

PS: vamo lá, uma hora consigo entender o que queres discutir de fato Very Happy
cparakawa
mariohs wrote:
Tenho um sério problema em acompanhar seu raciocínio, talvez porque eu seja ignorante, talvez porque eu ainda esteja em ritmo de carnaval, talvez porque seu nível de conhecimento seja muito superior ao meu "conhecimento "de nível popular, talvez um pouco de tudo... mas tudo bem, vamos discutindo que faz bem pro cérebro Wink


Normalmente, quando duas pessoas discutem, as duas querem ter razao. Eu uso a discussao pra tentar ganhar conhecimento e pra aumentar a capacidade de processamento e de tomada de decisao no cerebro (especialmente qdo a discussao eh ao vivo). Infelizmente, assim como o Lula, sou filho de uma mulher que nasceu analfabeta ...

Quote:
Isso faz parte da vida... hoje você tem um objetivo, amanhã você vê que não é bem isso que você queria, ou acontece algum imprevisto e você tem que se adaptar... é o jogo da vida (desculpe o clichê horrível). Acho que todos temos que ter algum objetivo, não só financeiramente, mas em termos de vida propriamente dita, o que fazer dela, como fazer para alcançar... fazer a sua vida ter um rumo. Há também os que preferem deixar a vida levar...


Aih vc jah fala de um dos fatores que faz a pessoa ser bem sucedida em termos materiais: obstinacao. Se vc nao tem obstinacao, vc nao conclui uma faculdade em que se ensine algo de verdade. Se vc nao eh obstinado, vc nao cumpre plano ou objetivo nenhum. Imagine vc estudando um ano inteiro pro vestibular (querendo passar num curso de dificil aprovacao), se vc nao eh obstinado, nao consegue. Se vc quer comprar sua propria casa, mas vc nao eh obstinado e prefere guardar as economias pra torrar na praia, vai continuar sem casa - o ideal eh dar um jeito de ganhar mais para nao sacrificar o padrao de vida. Se vc deixa a vida lhe levar, melhor nem ficar com muita ambicao, jah que a obstinacao eh baixa.

Quote:
Tem um pouco de tudo, infância, meio em que vive, amigos, professores, etc... Eu formulei meu objetivo pensando no meu futuro, de acordo com o que eu "acho" que seja bom pra mim... como eu sei que é bom? Fico apenas no "achômetro"... pego como base meu padrão de vida hoje, e imagino como seria no futuro para manter o mesmo padrão, ou até melhor... Eu costumo traçar objetivos sempre visando o futuro, mas nunca esquecendo de viver o presente. Pode ser que amanhã eu precise alterar, ou até mesmo abandonar meu objetivo, pelas mais diversas maneiras, mas sempre criando algum outro objetivo... não sei se todos são assim.


Quanto a isto, varia de pessoa para pessoa. Algumas pessoas tracam um grande objetivo para a vida e o perseguem. Algumas pessoas tracam objetivos menores e, quando os cumprem, pensam em outro(s). Algumas pessoas nao se preocupam em ter objetivos, nem que seja o carpe diem. Algumas pessoas se contentam em sonhar ou ter alucinacoes.

A formacao de um objetivo, a meu ver, eh essencial pra vc conquistar alguma coisa na vida por esforco proprio. A qualidade do objetivo que vc se propoe depende do auto-conhecimento que vc tem de seus anseios e necessidades e do reconhecimento de seus proprios limites. A execucao de um objetivo que vc se propos depende de sua obstinacao e de sua capacidade "tecnica". Considerando ter sucesso financeiro (seja ser rico ou bem de vida) como um objetivo, acho que jah eh um comeco para pensar no assunto.

Quote:
Isso vai depender de cada um, e dos riscos que cada um está disposto a correr... via de regra, riscos maiores implicam em retornos maiores. Se você ainda é jovem, pode optar por seguir o caminho mais arriscado (como eu pessoalmente optei), esperando com isso um retorno maior, e sabendo que ainda dá para se reerguer caso aconteça algum desastre. No caso de pessoas mais velhas, chefes de família, com filhos para criar, tem que estar em um negócio mais estável, menos arriscado, já que as conseqüências podem ser maiores...


Aih estah outro ponto interessante: a propensao ao risco. Vc diz que a pessoa com mais "encargos" se dispoe menos ao risco pela logica de que, se der errado, nao eh soh ela que se ferra. Eu tbm penso assim. Soh que vc poderia pensar que, se der certo, as pessoas que dependem de vc vao ter uma vida muito melhor. Talvez nao deh certo na primeira ou na segunda vez, ninguem eh perfeito. O que conta mais eh sua auto-confianca. Por outro lado, o estigma de perdedor por nao tentar, nao ter coragem de tentar algo melhor na vida por medo do fracasso, acaba fortalecendo o sentimento de impotencia e fracasso. Acho que o grande segredo de enfrentar desafios (seja ficar rico, passar no vestibular, etc) eh conhecer e ter controle sobre os seus proprios medos. Saber sua capacidade e seus limites tbm ajuda.

mariohs, nao sei se vc estah entendendo o que eu quero dizer. Existe sim uma formula de se ficar rico, soh que nao eh facil alcancah-la. Basicamente, vc tem que pensar como rico para vc ficar rico. Se vc pensar como pobre, vai continuar sendo pobre, nao vai aproveitar as oportunidades que a vida lhe proporciona. Um caso muito interessante eh a historia do Girsz Aronson (dono da G.Aronson). Um judeu "numerado", sobrevivente de campo de concentracao. Chegou ferrado no Brasil e montou uma cadeia de mais de 70 lojas. Jah de idade, acabou quebrando e perdeu tudo. Pra uma pessoa que jah foi agraciada pelo fato de ter sobrevivido ao holocausto, dane-se. Ia trabalhar de bicicleta, comecou DE NOVO com uma loja (na base de emprestimo e favores de familiares e amigos) e montou outra rede de lojas. O cara nasceu com o c* pra lua? Tenho quase certeza que nao. O modo de se conquistar algo material varia de pessoa para pessoa, mas eu acredito que exista um padrao basico de comportamento. As pessoas mais obstinadas, que tem um objetivo a cumprir e que nao se deixam abater pelas dificuldades que a vida impoe, normalmente chegam lah, no objetivo.
mariohs
Quote:
Aih vc jah fala de um dos fatores que faz a pessoa ser bem sucedida em termos materiais: obstinacao. Se vc nao tem obstinacao, vc nao conclui uma faculdade em que se ensine algo de verdade. Se vc nao eh obstinado, vc nao cumpre plano ou objetivo nenhum. Imagine vc estudando um ano inteiro pro vestibular (querendo passar num curso de dificil aprovacao), se vc nao eh obstinado, nao consegue. Se vc quer comprar sua propria casa, mas vc nao eh obstinado e prefere guardar as economias pra torrar na praia, vai continuar sem casa - o ideal eh dar um jeito de ganhar mais para nao sacrificar o padrao de vida. Se vc deixa a vida lhe levar, melhor nem ficar com muita ambicao, jah que a obstinacao eh baixa.

Não tenho muito mais a acrescentar, concordo com o que você disse, acho que sem obstinação ninguém chega a lugar nenhum, salvo raras exceções de sorte...

Quote:
A formacao de um objetivo, a meu ver, eh essencial pra vc conquistar alguma coisa na vida por esforco proprio. A qualidade do objetivo que vc se propoe depende do auto-conhecimento que vc tem de seus anseios e necessidades e do reconhecimento de seus proprios limites. A execucao de um objetivo que vc se propos depende de sua obstinacao e de sua capacidade "tecnica". Considerando ter sucesso financeiro (seja ser rico ou bem de vida) como um objetivo, acho que jah eh um comeco para pensar no assunto.

Exatamente, porém não são muitas as pessoas que conseguem formular um objetivo claro, e muitas não tem perseverança o suficiente para conquistá-lo.

Quote:
Soh que vc poderia pensar que, se der certo, as pessoas que dependem de vc vao ter uma vida muito melhor. Talvez nao deh certo na primeira ou na segunda vez, ninguem eh perfeito. O que conta mais eh sua auto-confianca. Por outro lado, o estigma de perdedor por nao tentar, nao ter coragem de tentar algo melhor na vida por medo do fracasso, acaba fortalecendo o sentimento de impotencia e fracasso. Acho que o grande segredo de enfrentar desafios (seja ficar rico, passar no vestibular, etc) eh conhecer e ter controle sobre os seus proprios medos. Saber sua capacidade e seus limites tbm ajuda.

Concordo, mas este é um ponto interessantíssimo, que muitos de nós passamos, passaremos ou estamos passando. Decidir se quer arriscar mais quando não se tem muitos "encargos" já é muito difícil. Para quem tem tais encargos, a decisão fica muito mais difícil. É claro que existem casos e casos e cada um tem a razão risco x retorno diferente. Se o risco é relativamente baixo com um retorno alto, a decisão se torna mais fácil, pendendo para o lado do risco. O mesmo acontece no contrário, quando o risco é muito alto para um retorno pouco maior do que se tem hoje, pendendo para o lado da estabilidade. Quando se está no meio termo, risco alto x retorno alto, por exemplo, a decisão é muito difícil, e o apoio dos próximos na decisão tomada é importante.

Quote:
mariohs, nao sei se vc estah entendendo o que eu quero dizer(...)

To chegando lá! Tá quase... Very Happy

Quote:
Existe sim uma formula de se ficar rico, soh que nao eh facil alcancah-la. (...)
O modo de se conquistar algo material varia de pessoa para pessoa, mas eu acredito que exista um padrao basico de comportamento. As pessoas mais obstinadas, que tem um objetivo a cumprir e que nao se deixam abater pelas dificuldades que a vida impoe, normalmente chegam lah, no objetivo.

Chegou no ponto principal, na minha opinião. Muitos não conseguem traçar objetivos, seja por falta de interesse, seja por dificuldade, seja por falta de vontade... Muitos desistem na primeira inversão que sofrem ao invés de se reerguerem.

Acredito que exista, de certa forma, uma fórmula para ficar rico, mas acredito também, que esta fórmula não seja para todos. Pessoas que hoje mal conseguem se sustentar com o que ganham, dificilmente conseguem traçar um objetivo de enriquecer, e acabam por se juntar à maioria dos brasileiros... Não são todos que conseguem oportunidades boas mesmo que mais arriscadas, não são todos que conseguem montar um negócio e se dar bem...
cparakawa
mariohs wrote:

Não tenho muito mais a acrescentar, concordo com o que você disse, acho que sem obstinação ninguém chega a lugar nenhum, salvo raras exceções de sorte...


Mais aih que tah um problema. Soh com sorte a pessoa nao chega a lugar nenhum. Se o cara ganha na loteria e eh maneh, o dinheiro derrete em poucos anos. Se o sujeito passa num vestibular concorrido por sorte pura (sabia 25% do necessario e caiu estes 25%), vai acabar se ferrando durante o curso. A sorte ajuda muito, mas nao eh fundamental.

Quote:
Exatamente, porém não são muitas as pessoas que conseguem formular um objetivo claro, e muitas não tem perseverança o suficiente para conquistá-lo.


Entao vc pressupoe que existe um comportamento minimo pra alcancar um objetivo. Como ficar rico, que eh o assunto do topico. O fato das pessoas nao terem um objetivo bem formado e/ou nao terem perseveranca jah eh um bom argumento pro motivo da maioria das pessoas nao conseguir nenhuma realizacao de monta na vida - sobreviver acho que nao conta.

Quote:
Concordo, mas este é um ponto interessantíssimo, que muitos de nós passamos, passaremos ou estamos passando. Decidir se quer arriscar mais quando não se tem muitos "encargos" já é muito difícil. Para quem tem tais encargos, a decisão fica muito mais difícil. É claro que existem casos e casos e cada um tem a razão risco x retorno diferente. Se o risco é relativamente baixo com um retorno alto, a decisão se torna mais fácil, pendendo para o lado do risco. O mesmo acontece no contrário, quando o risco é muito alto para um retorno pouco maior do que se tem hoje, pendendo para o lado da estabilidade. Quando se está no meio termo, risco alto x retorno alto, por exemplo, a decisão é muito difícil, e o apoio dos próximos na decisão tomada é importante.


Em economia, vc supoe 3 comportamentos basicos: avesso ao risco, propenso ao risco e neutro ao risco. A curva mais comum, para um individuo qualquer, eh propensa ao risco no inicio, torna-se neutra num montante maior e torna-se avessa a grandes valores. Em miudos, jogar 1 real na loteria eh, estatisticamente, dinheiro jogado fora. Soh que o valor eh tao pequeno que vc eh propenso ao risco, se perder nao faz muita diferenca. Num valor intermediario, um bolao de copa do mundo de 20 reais, algumas pessoas jogam e outras nao. As chances sao muito maiores e depende soh de vc, mas a chance maior ainda eh de perder. Se vc faz um investimento de 10.000 e espera 70% de chance de retornar 50.000 e 30% de chance de retornar 5.000 (perdendo 5.000), a maior parte das pessoas arrega. As pessoas mais propensas ao risco tem maior propensao a ganhar mais. Algumas se ferram, mas em media elas se saem melhores. 10.000 < (0.7x50.000 + 0.3x5.000)

Por exemplo: Bill Gates abandonou Harvard (uma das maiores e melhores do mundo) pra tocar a empresa. Quantas pessoas tem culhao pra fazer isto? Eh propensao ao risco. A maioria ia esperar acabar Harvard pra "pensar" no assunto, aih a oportunidade jah foi.

Conforme mais a vida passa, mais eu fico propenso ao risco (o normal eh o contrario). A vida de quem eh avesso ao risco eh muito mais chata e mediocre. Vive-se uma vez soh - pra quem nao eh reencarnacionista, entao eh melhor tentar extrair o maximo da vida.

Quote:
Chegou no ponto principal, na minha opinião. Muitos não conseguem traçar objetivos, seja por falta de interesse, seja por dificuldade, seja por falta de vontade... Muitos desistem na primeira inversão que sofrem ao invés de se reerguerem.

Acredito que exista, de certa forma, uma fórmula para ficar rico, mas acredito também, que esta fórmula não seja para todos. Pessoas que hoje mal conseguem se sustentar com o que ganham, dificilmente conseguem traçar um objetivo de enriquecer, e acabam por se juntar à maioria dos brasileiros... Não são todos que conseguem oportunidades boas mesmo que mais arriscadas, não são todos que conseguem montar um negócio e se dar bem...


Formula acho que nao eh a palavra certa. Acho que eh um comportamento. Se vc se deixa levar pelos seus medos (perder o emprego, diminuir a renda, perder o conforto de morar com os pais, etc), vc nunca vai sair do lugar. Oportunidades existem aos montes, se vc parar e observar o mundo ao redor. Acho que eh por isto que eu vou tanto contra ah mareh que vc escuta entre os brasileiros em geral (neste forum inclusive). A culpa eh do governo, do PT, dos EUA, dos alienigenas, etc. Assumir responsabilidades eh assumir riscos. Se vc constitui familia, nada impede de seu conjuge ficar tetraplegico, seu filho ter sindrome de Down, etc. A partir do momento que vc nasce, vc estah enfrentando riscos. Se a pessoa se fecha em si mesma, evitando os riscos o maximo possivel, se esquiva de viver plenamente, na minha opiniao.

Existe o caso do David, o marreteiro/ambulante carioca/capixaba que passou de morador de rua para empresario e consultor bem sucedido em poucos anos. Ele assumiu um grande risco na vida. Emprestou dinheiro para comprar remedio para sua mulher (gravida de 8 meses, morando embaixo de marquise de predio), comprou tudo em bolachas e comecou a vender. Aih comecou um pequeno imperio.

Analisar a historia de quem eh rico mas teve heranca, pode ser meio insipido. Se vc analisa a historia de quem ficou rico e veio do nada (ou da m*rd*) ou comecou descapitalizado, aih muitas coisas vc verifica em comum. Seja na historia do Carnegie, do Bill Gates, do David ambulante, do Samuel Klein (casa Bahia) e de tantos outros. Alcancaram diferentes graus de riqueza, mas chegaram lah. Eh melhor estudar o porqueh de poucas pessoas alcancarem o sucesso do que analisar o porqueh da maioria fracassar. Nao tem a ver soh com a lei da atracao, mas de entender o como funciona o mundo ao seu redor.

[]'s
mariohs
Você cita Bill Gates, David, Samuel, etc... mas eles são pouquíssimos casos de sucesso comparado com o "resto" da população. Abandonar a faculdade para tocar um negócio não é para todo mundo, e nem todo mundo que faz isso se dá bem. Gosto de citar também o Romero, hoje milionário antes dos 30 anos, um dos fundadores do Buscapé. Acho que ele é 1 ou 2 anos mais velho que eu apenas, fez a mesma faculdade que eu, decidiu parar para tocar o negócio, deu certo e foi terminar a faculdade depois... mas são casos isolados, nem todos que vão tocar um negócio próprio dá certo... Não acho também que algum outro ambulante que vendem balas nos semáforos será um grande empresário algum dia.

As oportunidades estão em volta, os riscos também... mas não acho que todos que se arriscam se dão bem, e acredito que essa seja a minoria e o fracasso não está ligado somente ao fato do sujeito ser "prego" ou não...
cparakawa
Vc diz que eu cito soh alguns casos isolados de quem teve sucesso e era propenso ao risco. Entao me fale de casos de pessoas capacitadas (nao pregos) que assumiram grandes riscos e fracassaram. Se a pessoa tem capacidade e aceita os desafios, encarando-os de frente, nada garante que vai dar certo de primeira. Mas acaba dando certo na base da persistencia.

Um dos casos mais bizarros eh do Silvio Santos. Ele NAO nasceu com o dom de ser um grande comunicador. Ele inventou de montar um show maluco na balsa no Rio, que pegava todo dia pra voltar pra casa. No comeco ele gaguejava e ficava muito vermelho (ganhou o apelido de camarao). Mesmo que o primeiro empreendimento nao tenha sido aquela coisa linda, ele nao desistiu. Acabou chegando aonde chegou. Ele comanda o SBT de forma amadora, mas como jah eh bilionario, nao faz muita diferenca.

A questao da persistencia, perseveranca e obstinacao vem de dentro de vc, sei lah se do consciente ou subconsciente. As informacoes que vc recebe diariamente sao que NAO VAI DAR CERTO. Pra que se matar um ano estudando pro vestibular, mais 4 anos estudando sem saber se vai concluir o curso e depois periga chegar no final com diploma e sem emprego?

Vc fala que os casos de sucesso sao muito raros e realmente sao. Parece que existe um complot pra induzir as pessoas ao fracasso e ah mediocridade (no caso do Brasil, eh latente, eh soh ligar a TV). Vc tem que se contentar com pouco porque vc nao tem capacidade e/ou tudo conspira contra vc.

Por isto que a riqueza, mesmo material, vem de dentro da pessoa. Ela pode dar com os burros n'agua duas, tres vezes. Mas se nao eh algum imbecil, acaba dando certo. A riqueza e o poder vem primeiramente de dentro da sua mente. Eh melhor tomar as redeas da sua propria vida do que ficar lamentando a falta de sorte na sua vida apatica.

Eu mesmo estou consolidando este tipo de pensamento faz uns 4 meses, eh pouco tempo. Instintivamente (subconsciente) vc sabe mais ou menos como funciona. Qqer um eh capaz de tracar e cumprir objetivos, se tiver obstinacao, perseveranca e alguma inteligencia (nao precisa de muita). Soh que as pessoas, em geral, sao criadas para acreditar que a vida eh um fardo e eh melhor nao caminhar em NENHUMA direcao porque os obstaculos que vc encontrar serao instransponiveis. E mesmo que vc consiga transpor um obstaculo, outro pior irah surgir, e no final nao vai valer a pena.

Eu, pelo menos, gosto de desafios. Deve ser algum problema mental. Cool
mariohs
Quote:
Vc diz que eu cito soh alguns casos isolados de quem teve sucesso e era propenso ao risco. Entao me fale de casos de pessoas capacitadas (nao pregos) que assumiram grandes riscos e fracassaram. Se a pessoa tem capacidade e aceita os desafios, encarando-os de frente, nada garante que vai dar certo de primeira. Mas acaba dando certo na base da persistencia.

Infelizmente, os fracassos não são lembrados... não tenho como dizer sobre pessoas capacitadas que fracassaram... falo apenas por olhar a situação à minha volta e ver que pessoas que se dão bem na vida são casos raros... nada pode me dizer se a pessoa que me vende balas no semáforo é um gênio e fracassou... ou se realmente é um prego... Essas pessoas que você citou estão acima da média da população em geral em termos de capacidade... é claro que se arriscaram e se deram bem, mas a inteligência deles os colocou aonde estão agora.

Quote:
Qqer um eh capaz de tracar e cumprir objetivos, se tiver obstinacao, perseveranca e alguma inteligencia (nao precisa de muita). Soh que as pessoas, em geral, sao criadas para acreditar que a vida eh um fardo e eh melhor nao caminhar em NENHUMA direcao porque os obstaculos que vc encontrar serao instransponiveis. E mesmo que vc consiga transpor um obstaculo, outro pior irah surgir, e no final nao vai valer a pena.

Como dito em outro tópico, somos um povo acomodado e que não mexe uma palha para mudar alguma coisa...
cparakawa
mariohs wrote:
Infelizmente, os fracassos não são lembrados... não tenho como dizer sobre pessoas capacitadas que fracassaram... falo apenas por olhar a situação à minha volta e ver que pessoas que se dão bem na vida são casos raros... nada pode me dizer se a pessoa que me vende balas no semáforo é um gênio e fracassou... ou se realmente é um prego... Essas pessoas que você citou estão acima da média da população em geral em termos de capacidade... é claro que se arriscaram e se deram bem, mas a inteligência deles os colocou aonde estão agora.


Estranho vc falar que fracasso nao eh lembrado, especialmente no Brasil. Sempre tem alguem que se lembra de grandes fracassos. Nao estou dizendo que a pessoa razoavelmente esperta, motivada, persistente e obstinada tem 100% de chance de sucesso. Mas eu tenho certeza que a chance maior eh de ter sucesso. A certeza vem da analise nao soh dos casos famosos, mas tbm das pessoas que eu vejo e jah vi ah minha volta. Pode ser um desvio estatistico, mas aih vc jah comeca a se prender em questiunculas.

Vc estah dizendo que, a sua analise de casos de sucesso, teria que ser centrada nas pessoas de seu convivio mais direto. Assim sendo, e considerando serem casos raros os de sucesso, vc vai ter NADA pra analisar e pra ter alguma ideia. Entao, como vc soh acredita no que veh no microcosmo, o melhor eh se contentar com o que vc atingiu e sem imaginar grandes melhorias, pois vc mesmo jah eh uma aberracao num ambiente em que a maioria eh fracassada e vc vai mais ou menos bem (estou supondo). Eh isso?

Eu tenho a opiniao que a criacao da imprensa - ateh chegar a internet - deu um impulso gigantesco ah criacao e difusao do conhecimento. Falar de pessoas de sucesso, que sao lendas pra qualquer ignobil e/ou analfabeto, passam a ser historias REAIS e FACTIVEIS. Vc nao precisa reduzir seu pensamento a coisas como "Hitler era mau", "Silvio Santos nasceu genio da comunicacao", "o Papa foi escolhido por Deus, ele estah lah porque Deus quer", "quem come leite com manga morre de congestao" e outras coisas do genero, que, tendo ou nao fundo de verdade, foram reduzidas e simplificadas a tal forma que sao soh imbecilidades jogadas ao vento; normalmente porque o cerebro eh 0km.

Se a pessoa tem a vontade de aprender, eh capaz de aprender nao soh com o conhecimento gerado por outros, mas tbm capaz de aprender com os acertos e erros dos outros. Se eu confino minha amostra a um grupo em que se veh 1 sucesso para 99 fracassos, nao hah como generalizar para se derivar uma formula ou comportamento. Por outro lado, se utilizo as fontes de informacao a que tenho acesso, posso ver 200 casos de sucesso em meio a 100.000 fracassados. Eh isto que fez Napoleon Hill. Eu posso discordar de varias conclusoes que ele teve, mas desprezar o trabalho dele eh pura burrice. O conhecimento eh cumulativo, entretanto coisas boas e ruins vao formar este conhecimento. A questao eh separar o joio do trigo, ou o que eh util do que nao o eh. Se vc soh considera o que veh a sua volta, vc estah jogando no lixo todo o conhecimento que estah disponivel e se trancafiando na mediocridade. Daih vem a importancia de se pensar o porqueh de alguns terem dado (tao) certo, mesmo nao sendo pessoas do seu dia-a-dia.

No final do quote, vc cita que a inteligencia dos citados os colocou lah. Tbm acho que isto eh uma reducao muito grande. Qdo se reduz/generaliza alguma coisa, o objetivo eh facilitar as coisas para se chegar a alguma conclusao ou aumentar o poder de abstracao. Entretanto, inteligencia (no sentido de conhecimento) nao gera riqueza. Eh soh olhar em tantas universidades e ver qtos pocos de sabedoria que, ao mesmo tempo em que nao obtiveram evolucao material, pouco contribuiram para o real progresso da ciencia. A inteligencia, enquanto conhecimento formal, auxilia mas nao responde ah questao do sucesso material. Eh soh olhar os casos do Silvio Santos, do G.Aronson, do Steve Jobs e de outros. Pessoas com baixo conhecimento formal. Eh mais importante ser esperto (nao prego, nao parvo, ter conhecimento das relacoes no mundo real) do que ser inteligente (conhecimento formal).

Acho que eu estou dando varios nos dentro da sua cabeca ...
mariohs
m-m-microcosmo??? Rolling Eyes Rolling Eyes Rolling Eyes
Grandes fracassos são lembrados assim como grandes façanhas... Pequenos fracassos são esquecidos muito mais facilmente do que pequenas façanhas... o que quero dizer que no mundo dos pequenos, ninguém fala sobre pequenos fracassos, o que vemos é só casos de sucessos, de pessoas que deram a volta por cima e se deram bem... mas são poucas pessoas, se comparadas à totalidade da nossa população. Não quero dizer que todos que se arriscaram fracassaram... mas eu acho que são poucos que conseguem se dar bem a ponto de ficarem ricos (afinal, o objetivo não é se dar simplesmente bem... é se dar super bem e ficar RICO, certo?).

Inteligência é um conceito complicado, não vou entrar nos méritos da definição de inteligência... para mim inteligência é muito mais esperteza e perspicácia do que conhecimento propriamente dito...
cparakawa
Microcosmo, vulgarmente o mundinho em que cada um vive: escola, trabalho, familia, amigos e tal.

Na primeira parte vc deu uma engabelada e acabou nao respondendo nada. Ou pelo menos nada de novo. Em outras palavras, sua experiencia no assunto eh limitada pelo ambiente restrito em que vive.

Eu estou tentando converter umas palavras em ingles para portugues, nunca dah muito certo. Considero inteligencia como Knowledge (conhecimento formal). Knowledge eh parte de Expertise (conhecimento formal + pratica, vivencia de dia-a-dia).

Esperteza eh o que falta num sujeito que eh prego, na minha definicao. Nao eh funcao do conhecimento formal, este apenas eh uma forma de aumentar a esperteza de uma pessoa.

Voltando ao cerne do topico, depois deste monte de coisas que discutimos, o que vc acha que faz uma pessoa ser bem sucedida na vida (ou alcancar objetivos)? Por queh?
mariohs
cparakawa wrote:
Na primeira parte vc deu uma engabelada e acabou nao respondendo nada. Ou pelo menos nada de novo. Em outras palavras, sua experiencia no assunto eh limitada pelo ambiente restrito em que vive.

Não engambelei, por que não consigo entender a pergunta que você formula, portanto não sei nem o que responder, você precisa formular suas perguntas mais objetivamente ou eu preciso voltar à escola para ter aula de interpretação de texto. Acredite, estou fazendo um grande esforço para entender o que quer dizer, e tentar discutir alguma coisa com meu conhecimento restrito. A leitura num fórum não deveria ser assim, deveria ser mais fácil de ser interpretada...
O que você entende por ambiente restrito? Amigos, família, amigos dos amigos? Ou casos que passa na TV e nos jornais também? Ou casos de livros também?
Minha experiência é o que eu vivencio cada dia que ando na rua... vejo um monte de mendigos pedindo esmola e outras pessoas vendendo balas nos semáforos e no ônibus. Querer que todos eles sejam igual ao David é utopia... querer que 10% deles sejam igual o David também... O David é 1 em milhões de pessoas nesta situação. Ou o David é o único espertinho e todos os outros são pregos?

cparakawa wrote:
Voltando ao cerne do topico, depois deste monte de coisas que discutimos, o que vc acha que faz uma pessoa ser bem sucedida na vida (ou alcancar objetivos)? Por queh?

Perseverança, perspicácia e um pouco de sorte (ou a falta de azar, como preferir). Se eu lembrar de mais coisa eu posto.

[edit]
Precisamos traçar uma linha aqui, a intenção é ficar rico, milionário, ou atingir qualquer objetivo como passar no vestibular, por exemplo? Talvez isso esteja me confundindo...
[/edit]
cparakawa
mariohs wrote:
cparakawa wrote:
Na primeira parte vc deu uma engabelada e acabou nao respondendo nada. Ou pelo menos nada de novo. Em outras palavras, sua experiencia no assunto eh limitada pelo ambiente restrito em que vive.

Não engambelei, por que não consigo entender a pergunta que você formula, portanto não sei nem o que responder, você precisa formular suas perguntas mais objetivamente ou eu preciso voltar à escola para ter aula de interpretação de texto. Acredite, estou fazendo um grande esforço para entender o que quer dizer, e tentar discutir alguma coisa com meu conhecimento restrito. A leitura num fórum não deveria ser assim, deveria ser mais fácil de ser interpretada...


Deixa eu escrever com os acentos corretos então. Auxilia para entender.

Quote:
O que você entende por ambiente restrito? Amigos, família, amigos dos amigos? Ou casos que passa na TV e nos jornais também? Ou casos de livros também?


Como vc mesmo disse, a informação que vc considera aceitável é a que está no seu cotidiano, de forma direta. E não através da história de fulano-de-tal na wikipedia ou na referência de algum livro. Ou seja, você acredita no que vivencia no dia-a-dia, não nas coisas sobre as quais vc toma conhecimento. Foi isto que eu entendi e chamei de ambiente restrito ou microcosmo. É isto?

Quote:
Minha experiência é o que eu vivencio cada dia que ando na rua... vejo um monte de mendigos pedindo esmola e outras pessoas vendendo balas nos semáforos e no ônibus. Querer que todos eles sejam igual ao David é utopia... querer que 10% deles sejam igual o David também... O David é 1 em milhões de pessoas nesta situação. Ou o David é o único espertinho e todos os outros são pregos?


Vamos separar as coisas. Como você mesmo afirmou, adquirir sucesso na vida é um evento raro. Isto posto, quanto piores as condições em que vive uma pessoa, mais difícil vai ser sair da condição sub-humana e alcançar algum sucesso financeiro. Então o caso do David deve ser mesmo o de 1 em 1 milhão.

Em relação a ser prego ou não, a falha do conceito é minha, que não expliquei antes. O nível prego ou de esperteza de uma pessoa é, na minha suposição, um índice. Então imaginemos que um sujeito realmente prego -daqueles que compram terreno no céu, Cristo Redentor, etc- tenha um índice -10. Uma pessoa "normal", que tome tanto decisões espertas e tolas em mesmo grau, teria um índice 0. Uma pessoa esperta tomaria mais decisões favoráveis para si, então teria um índice maior do que 0. Ninguém é 100% esperto, embora às vezes eu ache uns 100% pregos. Então este índice varia durante a vida da pessoa, de acordo com o conhecimento e da experiência de vida.

Retornando ao ponto anterior, o David não é o único "espertinho". Talvez nem seja o mais esperto dos ambulantes que sejam moradores de rua. O mais provável é que existam outros fatores que influam na capacidade de David sair da condição de miséria (não é só ele) e a maioria não. Para quem mora na rua e não tem emprego, conseguir sair da situação de miséria para uma vida mais digna já é um sucesso financeiro enorme, em termos relativos.

Quote:

cparakawa wrote:
Voltando ao cerne do topico, depois deste monte de coisas que discutimos, o que vc acha que faz uma pessoa ser bem sucedida na vida (ou alcancar objetivos)? Por queh?

Perseverança, perspicácia e um pouco de sorte (ou a falta de azar, como preferir). Se eu lembrar de mais coisa eu posto.


Então, já é um avanço. Então vou sistematizar os seus pontos, aí vai facilitando a compreensão:

PV: Perseverança - a força de vontade interior que evita que as pessoas abandonem alguma ação prolongada por algum obstáculo qualquer.
PP: Perspicácia - também pode-se dizer astúcia. É a capacidade de uma pessoa analisar uma situação cotidiana e escolher a possibilidade que mais lhe seja satisfatória.
ST: Sorte - fator exógeno.
SF: Sucesso Financeiro. Situação em que a pessoa atinge um certo nível de Renda e Patrimônio que permitam uma vida que considere aprazível.

Sendo n o tempo, teríamos que:
SF(n) = f(PV,PP,ST)

É isto que você propôs? Principalmente em termos de conceitos, que estão muito abertos ainda e ainda não se tem o escopo de cada fator.

Quote:
[edit]
Precisamos traçar uma linha aqui, a intenção é ficar rico, milionário, ou atingir qualquer objetivo como passar no vestibular, por exemplo? Talvez isso esteja me confundindo...
[/edit]


O problema é que, no meio da discussão, você falou que estava confuso e eu comecei a usar analogias de forma maciça. Acabou piorando as coisas. Acho que agora já dá pra começar a discutir algo produtivo. Isto é algo típico de economista, gasta-se muito tempo para discutir conceitos e menos tempo para desenvolver a idéia.

Este tipo de exercício, de desenvolver uma teoria sobre algo, é muito bom para fortalecer a capacidade lógica e de abstração. Considero que, pensando sobre o assunto, pode-se chegar a algo concreto e que tenha utilidade pessoal. Forçar a mente para sair alguma coisa de útil é recompensador, não só pelo resultado, mas pelo próprio exercício em si.

[]'s
mariohs
Quote:
Deixa eu escrever com os acentos corretos então. Auxilia para entender

Não sei se são só os acentos, algumas vezes você faz uma pergunta muito ampla basta ver a volta que demos neste tópico para chegar a algum ponto... obviamente isso pode ser um problema meu de interpretação.
E é claro que isso não é uma ofensa a você.
Quando se tem muito conhecimento de determinado assunto, você tende a abrangê-lo ao máximo, e pessoas com menor conhecimento como eu, tendem a ter dificuldades ao interpretar as perguntas. Uma analogia horrível, porém válida é o caso daquela prova da faculdade na qual você entende mais ou menos a pergunta, e sabe mais ou menos a resposta, e vai escrevendo tudo que puder, pode ou não ser a resposta correta.

Quote:
Como vc mesmo disse, a informação que vc considera aceitável é a que está no seu cotidiano, de forma direta. E não através da história de fulano-de-tal na wikipedia ou na referência de algum livro. Ou seja, você acredita no que vivencia no dia-a-dia, não nas coisas sobre as quais vc toma conhecimento. Foi isto que eu entendi e chamei de ambiente restrito ou microcosmo. É isto?

Mais ou menos, todas as histórias devem ser consideradas, mas devemos ter em mente que as histórias que estão na tv, livros ou wikipedia são válidas, apesar de não serem casos de regra. Estes casos devem servir como insipiração, mas não devem ser considerados como regra. Todos queremos um dia dar um tiro certeiro e se dar bem, mas isso não é fácil de se conseguir. Acredito em ambas as coisas, tanto nas que vivencio quanto nas que tomo conhecimento. Se você por exemplo citar um caso, vou assumir que não está mentindo e vou guardar para posteriores discussões (obviamente isso varia de pessoa para pessoa, não é qualquer coisa que tá postada aqui no fórum que vou assumir como verdade Very Happy).

Quote:
PV: Perseverança - a força de vontade interior que evita que as pessoas abandonem alguma ação prolongada por algum obstáculo qualquer.
PP: Perspicácia - também pode-se dizer astúcia. É a capacidade de uma pessoa analisar uma situação cotidiana e escolher a possibilidade que mais lhe seja satisfatória.
ST: Sorte - fator exógeno.
SF: Sucesso Financeiro. Situação em que a pessoa atinge um certo nível de Renda e Patrimônio que permitam uma vida que considere aprazível.

Sendo n o tempo, teríamos que:
SF(n) = f(PV,PP,ST)

Sim, é isso que proponho, por enquanto. Por isso estamos aqui para discutir, se você vier com outro fator e considerarmos pertinente, podemos acrescentá-lo à função.

Quote:
Este tipo de exercício, de desenvolver uma teoria sobre algo, é muito bom para fortalecer a capacidade lógica e de abstração. Considero que, pensando sobre o assunto, pode-se chegar a algo concreto e que tenha utilidade pessoal. Forçar a mente para sair alguma coisa de útil é recompensador, não só pelo resultado, mas pelo próprio exercício em si.

Concordo... e acho que outras pessoas deveria participar da discussão, mas eu acho que ninguém vai ler tudo e participar...
cparakawa
mariohs wrote:
Quote:
PV: Perseverança - a força de vontade interior que evita que as pessoas abandonem alguma ação prolongada por algum obstáculo qualquer.
PP: Perspicácia - também pode-se dizer astúcia. É a capacidade de uma pessoa analisar uma situação cotidiana e escolher a possibilidade que mais lhe seja satisfatória.
ST: Sorte - fator exógeno.
SF: Sucesso Financeiro. Situação em que a pessoa atinge um certo nível de Renda e Patrimônio que permitam uma vida que considere aprazível.

Sendo n o tempo, teríamos que:
SF(n) = f(PV,PP,ST)

Sim, é isso que proponho, por enquanto. Por isso estamos aqui para discutir, se você vier com outro fator e considerarmos pertinente, podemos acrescentá-lo à função.


Então, agora eh a parte mais divertida. Já encheu o saco ficar discutindo os conceitos. Proponho então aumentar o número de fatores.

SF(n) também depende do que a pessoa tem até o momento, ou seja, do que a pessoa acumulou num período n-1. Você mesmo citou isto lá para trás. No caso citado de um morador de rua, SF(n-1) pode ser negativo.

SF(n) = f(PV,PP,ST,SF(n-1))

Falta então determinar a importância e as relações entre as variáveis para tentar montar um esboço de uma equação.

Primeiro tem que se pensar nas prioridades.
Pra mim seria:
1- PP - Perspicácia
2- PV - Perseverança
3- ST - Sorte
4- SF(n-1) - Sucesso acumulado

Aí vc começa a tentar montar a equação, isto é só um exemplo:

SF(n) = PP * PV + ST + SF(n-1) + ε

Sendo ε um elemento errático, também conhecido como outras possíveis variáveis relevantes que não estão supostas no atual modelo.

Por exemplo, se o sujeito não tem perspicácia (não é esperto, é prego), provavelmente vai perder SF(n-1) com o tempo. O tolo e seu dinheiro sempre se separam. Então eu reorganizaria a equação para:

SF(n) = PP * PV [ST + SF(n-1)] + ε

Ou seja, não adianta o sujeito ter sorte e patrimônio, se for prego (digamos que seja PV entre 0 e 1) o sucesso financeiro tende a diminuir, a não ser que a sorte sempre lhe seja favorável ao longo do tempo.

Eu sugiro que, não só você, pense se existem outros fatores e como eles podem ser equacionados. Para testar a validade do modelo, vc começa a imaginar pessoas que vc conhece (sucessos ou fracassos) e casos de sucesso fora da sua vida cotidiana. Vai chutando "sabiamente" valores na equação que vc criar e vê se bate. Do Bill Gates ao cara da barraquinha de cachorro-quente, passando pelo dono da empresa em que trabalha, seu pai, Edir Macedo, etc.

**************************************************

Pausa para reflexão

Não sei se agora você está acompanhando o raciocínio e entendendo para que serve o exercício. Se vc consegue criar um sistema lógico "factível" e que possa ser comprovado na prática, vc passa a ter um bom modelo de como ficar rico (ou de como alcançar um objetivo). Aí vc pode se auto corrigir caso tenha algo em mente. Por exemplo, vc senta para se analisar e vê que vc é perspicaz (PP>1, talvez 3 ou 4), a sorte não tem sido madrasta (ST acima de 0) e vc tem algum dinheiro acumulado e não passa por privações (SF(n-1) positivo). Então por quê não dá certo? Porque sua PV (perseverança) é baixa, segundo o modelo. Este seria o mal a ser combatido.

Nem perguntei se vc está acostumado a este tipo de ferramental analítico, transformar conceitos em variáveis e tentar equacioná-los.

Tinha uns aí interessados em discutir o assunto, mas não sei se neste nível, pois dá mais dor de cabeça. O bom é que se tem algum resultado mais concreto na discussão. E se evita coisas como, fulano de tal é rico porque tem sorte, Deus está do lado dele, é um gênio do conhecimento, etc, que no final das contas não levam para lugar nenhum e não se tem conclusão de nada. Se o modelo que sair da discussão responder a uns 60% da realidade, já está de ótimo tamanho.

[]'s
mariohs
Não costumo usar este tipo de análise, apesar de ter uma certa familiaridade com isto. Já fui de equacionar tudo e ter uma fórmula para tudo... hoje penso de forma menos exata, ru faço minhas análises com menos embasamento matemático e mais embasamento lógico, no chutômetro (contraditório, para quem fez engenharia Very Happy). Mas, enfim, gostei de voltar no tempo e refazer umas equações Very Happy

PS: Não estou com muito jeito agora para discutir a equação e nem fazer algum post com qualidade, pois acabei de ser atacado por uma dor de ouvido terrível, que se transformou em uma dor de cabeça + dor de ouvido... já devem perceber como eu estou mal...
cabral
@mariohs
Melhoras brother!

@cparakawa e mariohs

Adorei essa discurssão, só vc's dois postaram no tópico...
Curioso hein! Smile

A discurssão tá pegando fogo, levei quase 1 hora lendo parcialmente o tópico... Shocked

Achei o assunto bem interessante, creio que para um sucesso financeiro, ou seja, bem de vida, não é preciso apenas trabalho e conhecimento, é preciso boas oportunidades que muitas vezes custam a surgir, porém, um bom profissional, bem qualificado, deve conquistar seu espaço no mercado, penso assim!
Agora pra o ser um cidadão rico, creio que seja preciso boas idéias e maciço conhecimento no que se vai investir, para que não sejam apenas aventuras, claro que capital incial e tudo que é preciso para um investimento tb.

A riqueza material, diríamos o luxo, não creio que seja encontrado através dessas fórmulas ae....me desculpem a tolice, sei que teêm fundamentos todas essas equações, porém prefiro agir um pouco com a lógica de mercado, ao invés de fórmulas!

Postarei um novo tópico a respeito de inteligência X motivação.
La abrirei um discurssão que tem bastante relação com este tópico!


Abraços pessoal!

Wink
cparakawa
cabral wrote:

@cparakawa e mariohs

Adorei essa discurssão, só vc's dois postaram no tópico...
Curioso hein! Smile


Estamos esperando mais corajosos aparecerem. Cool

cabral wrote:

Achei o assunto bem interessante, creio que para um sucesso financeiro, ou seja, bem de vida, não é preciso apenas trabalho e conhecimento, é preciso boas oportunidades que muitas vezes custam a surgir, porém, um bom profissional, bem qualificado, deve conquistar seu espaço no mercado, penso assim!
Agora pra o ser um cidadão rico, creio que seja preciso boas idéias e maciço conhecimento no que se vai investir, para que não sejam apenas aventuras, claro que capital incial e tudo que é preciso para um investimento tb.


Mas a questão é, se vc pegar a lista dos multibilionários, vários não tiveram capital inicial de respeito. Bill Gates e Steve Jobs são dois exemplos bons. O Steve Jobs nem conhecimento tinha, quem fazia o hardware e o software era o Wozniak. Andrew Carnegie começou na América sem nada no bolso. Capital Inicial e o conhecimento (formal) ajudam, mas não são fundamentais, vários chegaram lá sem nenhum dos dois. Eu acho que dá para inserir CO (Conhecimento) na teoria.

Quote:
A riqueza material, diríamos o luxo, não creio que seja encontrado através dessas fórmulas ae....me desculpem a tolice, sei que teêm fundamentos todas essas equações, porém prefiro agir um pouco com a lógica de mercado, ao invés de fórmulas!


Dá pra escrever sem fórmulas também.

Por exemplo:
O Sucesso Financeiro é decorrente de vários fatores. Um dos primordiais é a perspicácia da pessoa, que necessita de ser capacitada a analisar as oportunidades que o mercado lhe provêem e fazer escolhas rapidamente. Além disto, é inegável a importância da perseverança como motor do enriquecimento, capacitando a pessoa a perseguir seu intento mesmo em situações adversas. Considera-se também outros fatores que, embora não fundamentais, aceleram sobremaneira o processo de enriquecimento. Seriam a sorte, o conhecimento formal e o capital inicial. Estes têm a capacidade de alavancar a posição da pessoa, permitindo que esta inicie seu trajeto rumo ao sucesso financeiro de forma privilegiada.

No final eu avacalhei, fazer o quê ... Confused
Amsilva
Já confessei isto noutro tópico subscrevendo as palavras do "Gnnome", e embora não tenha lido totalmente a vossa discussão considero-a a melhor, de longe, deste sub-forum português. Parabéns aos dois. Mostraram conhecimento e inteligência.... será que vão conseguir materializar esse capital e transformá-lo em riqueza no sentido de rico e milionário e multi-milionário?!?!?!?

Falta-me acrescentar o seguinte: para singrar na vida tem-se que conjugar todos os factores que disseram, mais há um que considero ser o maior dom que uma pessoa pode ter - se contextualizarmos este assunto em termos de oportunidades de sucesso - que é: poder de comunicação! Isto é um dos principais segredos dos homens bem sucedidos, apesar dos psiquiatras afirmarem que os homens com maior sucesso no mundo possuem profundas psicopatias... (e não apenas obstinações como li num tópico acima)...

Também não acredito em riqueza e sucesso sem mentiras, manipulações, maldades e mesmo crueldades... Ninguém consegue criar impérios apenas sendo idóneo e justo....
mariohs
Amsilva wrote:
Falta-me acrescentar o seguinte: para singrar na vida tem-se que conjugar todos os factores que disseram, mais há um que considero ser o maior dom que uma pessoa pode ter - se contextualizarmos este assunto em termos de oportunidades de sucesso - que é: poder de comunicação! Isto é um dos principais segredos dos homens bem sucedidos, apesar dos psiquiatras afirmarem que os homens com maior sucesso no mundo possuem profundas psicopatias... (e não apenas obstinações como li num tópico acima)...

Acredito que isto esteja incluído na variável de perspicácia. Mas sem dúvida é um ponto muito forte, senão principal. Saber falar e bem é uma qualidade para poucos... mas que pode se desenvolver...

Amsilva wrote:
Também não acredito em riqueza e sucesso sem mentiras, manipulações, maldades e mesmo crueldades... Ninguém consegue criar impérios apenas sendo idóneo e justo....

Eu acredito... não que hoje eu acredite que as empresas sejam boazinhas, mas acredito que um dia iremos nos deparar com uma empresa totalmente honesta e justa... (utopia minha, não?).
cparakawa
Amsilva wrote:
Já confessei isto noutro tópico subscrevendo as palavras do "Gnnome", e embora não tenha lido totalmente a vossa discussão considero-a a melhor, de longe, deste sub-forum português. Parabéns aos dois. Mostraram conhecimento e inteligência.... será que vão conseguir materializar esse capital e transformá-lo em riqueza no sentido de rico e milionário e multi-milionário?!?!?!?


Talvez sim, talvez não. O fato de vc saber como ficar rico, não quer dizer que vc tem condições de fazê-lo. É como vc saber fazer uma bomba nuclear. Entre entender a teoria de como funciona e realmente construir uma, dá muita diferença. Mas tendo uma teoria, pelo menos não se sai do zero e já se consegue focar nos princípios e no que vc consegue ou não melhorar.

Quanto à qualidade da discussão, eu fico chateado com a apatia que muitas vezes se vê por aqui. Aí não tem graça visitar o forum. Se envolvendo numa discussão, seja construtiva e/ou flame war, dá mais ânimo de postar. E de checar umas três vezes por dia o que tá acontecendo. Comigo é assim, pelo menos. Cool

Quote:
Falta-me acrescentar o seguinte: para singrar na vida tem-se que conjugar todos os factores que disseram, mais há um que considero ser o maior dom que uma pessoa pode ter - se contextualizarmos este assunto em termos de oportunidades de sucesso - que é: poder de comunicação! Isto é um dos principais segredos dos homens bem sucedidos, apesar dos psiquiatras afirmarem que os homens com maior sucesso no mundo possuem profundas psicopatias... (e não apenas obstinações como li num tópico acima)...


Creio que poder de comunicação faz parte da esperteza/perspicácia/astúcia (PP). A pessoa astuta não precisa falar pelos cotovelos, mas precisa saber e "manipular" bem as palavras.

Quote:
Também não acredito em riqueza e sucesso sem mentiras, manipulações, maldades e mesmo crueldades... Ninguém consegue criar impérios apenas sendo idóneo e justo....


As mentiras fazem parte da vida. Muitos vezes a vida da pessoa é uma mentira, como os que se vestem com roupas de grife e tem um carro do ano, mas estão enforcados em dívidas e mal tem dinheiro para as outras necessidades da vida. A questão é saber usar as mentiras (suas ou não) a seu favor.

Manipulação pode ser usada para o bem ou para o mal, tanto próprio quanto de outros. Vc pode manipular as pessoas para melhorar a vida das mesmas, na sua concepção ou na delas próprias. É o lado cinza das coisas.

A maldade é relativa. Vc pode achar maldade, por exemplo, demitir uma pessoa. Só que esta demissão pode levar a pessoa a buscar algo melhor, saindo da situação de inércia. E pode ser maldade com a pessoa e bondade em relação a vc mesmo e aos funcionários que restaram, por exemplo. Maldade depende do ponto de vista e do foco em questão. Eu posso julgar maldade o fato de eu não ganho na loteria. Outro(s) ganhou, então relativamente eu perdi.

Se vc é idôneo e justo, vc não é astuto (perspicaz, esperto). Muito pelo contrário. Por que vc acha que político, em geral, são raposas que desconhecem os 2 termos? Sendo idôneo e justo, vc tem que se contentar em passar a vida inteira com a realidade esfregando na sua cara que vc é trouxa/parvo. Pode ser cruel dizer isto, mas eu vejo assim. Estou desconsiderando explicações religiosas/espirituais/metafísicas.

Crueldade (sadismo) não é necessária para se ficar rico. Talvez possa tornar a tarefa mais divertida: "Quebrei sua empresa, sifo", por exemplo.

O que vc citou talvez entre como fatores que expliquem a perspicácia (PP), por exemplo:
PP: Perspicácia
CM: Comunicação
MP: Capacidade Manipuladora
AS: Alegria por superioridade (como Sadismo, Ter poder maior que a média, Consumo/Renda/Patrimônio maior que a média, etc)

PP = CM + MP + CA + AS

Cada uma das variáveis citadas lá em cima pode ser desmembrada em outras. O importante é não perder o foco da questão: fatores primários e fatores secundários para se ficar rico. Cada fator pode ser dividido em subfatores. Vc pode criar uma mega-equação sobre como ficar rico. Eu estou usando equações porque considero serem mais objetivas e concentrarem mais o foco nos fatores em si. Não desconsidero, obviamente, que o "texto corrido" tem maior poder explicativo, principalmente para que tem dificuldades (ou falta de costume) com o uso da álgebra.

Continue dando idéias, acho que é bom pra discussão e, embora muitos fiquem boiando, quem participa dela pode ter alguns bons insights. E não é necessário que todos cheguem a um acordo sobre o que faz uma pessoa ficar rica - ou, de forma mais abrangente, como vc consegue atingir um objetivo.

[]'s
mariohs
Quote:
Se vc é idôneo e justo, vc não é astuto (perspicaz, esperto). Muito pelo contrário. Por que vc acha que político, em geral, são raposas que desconhecem os 2 termos? Sendo idôneo e justo, vc tem que se contentar em passar a vida inteira com a realidade esfregando na sua cara que vc é trouxa/parvo. Pode ser cruel dizer isto, mas eu vejo assim. Estou desconsiderando explicações religiosas/espirituais/metafísicas.

Utilizando meu campo de distorção da realidade* eu creio que é possível sim ser idôneo e justo. Não creio que tudo no mundo tenha que ser desonesto, ruim, malvado, etc para dar certo.

* A expressão "campo distorção da realidade" foi retirada do MeioBit, utilizada em vários posts, como este, por exemplo.
cparakawa
Eu considero que existem dois campos: o campo refletor da realidade (vc não vê o que não quer) e o campo refrator da realidade (vc distorce a realidade pra ela ser mais interessante para si mesmo. O Steve Jobs tem os dois, muito poderosos aliás.

Tem a ver com o assunto mais é meio off-topic. É a história do iphone. Já existe smartphone (telefone com S.O, Symbian) com câmera e mp3 faz muito tempo. Pra mim, isso aí é um iphone, só que o iphone tem design melhor.

Pensando como o Steve Jobs: "Imagine um Mac que seja do tamanho de sua mão. Além das funcionalidades, estabilidade e beleza de um Mac portátil, tbm é um incrível ipod, com amplo espaço para armazenar suas músicas e vídeos, um player digital por excelência. E isto não é tudo! Ainda possui integrada uma câmera digital de excelente qualidade. Só por isto, o aparelho é extremamente inovador, mas existe outra função que o torna mais espetacular: Vc ainda tem um incrível aparelho capaz de fazer e receber ligações! E este aparelho é o iphone, que irá custar APENAS $499. É realmente uma pechincha para um aparelho tão poderoso!"

Existe tanto o campo refrator quanto refletor, ambos distorcem a realidade. Se vc souber usar ambos a seu favor, vc tem mais um fator para ficar rico. ou subfator.

*******************************

PP: Perspicácia
CM: Comunicação
MP: Capacidade Manipuladora
AS: Alegria por superioridade (como Sadismo, Ter poder maior que a média, Consumo/Renda/Patrimônio maior que a média, etc)
RF: Campo Refletor da Realidade
RR: Campo Refrator da Realidade

PP = CM + MP + CA + AS + RF + RR
cparakawa
Usando o tempo ocioso de forma construtiva.

Vou reescrever algebricamente o que já foi levantado até agora, algo do gênero "primeira versão". Vou renomear as variáveis pra seguir algum padrão, fica menos confuso. Então os fatores principais passam a ter uma letra como símbolo, os subfatores 2 letras.

t: tempo
S: Sucesso financeiro
P: Perseverança
A: Astúcia, perspicácia
L: Sorte - Luck
K: Conhecimento Formal - Knowledge
C: Capital inicial no momento t

S(t) = f(P,A,L,S(t-1),K,C)

Minha proposta atual para a equação:

S(t) = S(t-1) + P * A * ( K + L + C)

Interpretando a equação:

"O Sucesso Financeiro (S) é decorrente de vários fatores. Um dos primordiais é a perspicácia (A) da pessoa, que necessita de ser capacitada a analisar as oportunidades que o mercado lhe provêem e fazer escolhas rapidamente. Além disto, é inegável a importância da perseverança (P) como motor do enriquecimento, capacitando a pessoa a perseguir seu intento mesmo em situações adversas. Considera-se também outros fatores que, embora não fundamentais, aceleram sobremaneira o processo de enriquecimento. Seriam a sorte (L), o conhecimento formal (K) e o capital inicial (C), sendo que este último pode ser parcela do sucesso acumulado até então ou advindo de terceiros, como um empréstimo. Estes outros fatores têm a capacidade de alavancar a posição da pessoa, permitindo que esta inicie seu trajeto rumo ao sucesso financeiro de forma privilegiada."

Agora, pode-se desmembrar um dos fatores importantes, A:

A = f (Ca,Vd,Cm,Mr,Rl,Rr)

Ca: Capacidade analítica da realidade
Vd: Velocidade de tomada de decisão
Cm: Comunicação
Mr: Manipulação da realidade
Rl: Campo Refletor da Realidade
Rr: Campo Refrator da Realidade

Minha proposta atual para a equação de A:

A = Ca * Vd ( Cm + Mr + Rl + Rr)

Interpretando a equação:

"A perspicácia (A) de uma pessoa é diretamente relacionada à sua capacidade de analisar a realidade ao seu redor (Ca) e a sua capacidade de tomar decisões rapidamente (Vd). Outros fatores agem para fortalecer a interação da pessoa com a realidade. O poder de comunicação (Cm) faz com que o indivíduo seja mais efetivo na coleta de informações e na execução de decisões. A manipulação da realidade (Mr) é a capacidade do indivíduo em moldar a conjuntura em que se encontra para facilitar a execução de seu objetivo ou mesmo criar novas possibilidades a serem exploradas. O indivíduo também pode mudar a realidade dentro de sua própria mente, o que facilitaria o caminho para adequar a sua realidade interna com a externa. Faria isto alterando seu campo refletor da realidade (Rl), impedindo-o de ver obstáculos que atrapalhem a sua empreitada e que não precisem ser superados. Também pode alterar o seu campo refrator da realidade (Rr), distorcendo a realidade para facilitar a compreensão e o foco do que ele pretende materializar".

***********************************************

Esta parte não foi discutida ainda, então nem tenho como tentar desenvolver o conceito de perseverança (P). Aqui vai um esboço:

P = f (Ss,Nm,Rp)

Ss: Sentimento de superioridade
Nm: Necessidades materiais
Rp: Realização pessoal

"A perseverança que mantém o indivíduo a superar obstáculos e a suportar crises tem fundo motivacional. Um dos motivos é a necessidade material da pessoa (Nm), que pode ir desde sobrevivência básica até a busca por padrões dispendiosos de consumo. Outro motivo é o sentimento de superioridade(Ss), por razões como ser mais rico que os demais e mais poderoso que os demais, podendo inclusive chegar ao ponto do sadismo, de não só ter mais poder que os demais mas demonstrá-lo causando malefícios aos mesmos. Outra razão para a pessoa perseverar é a busca de realização pessoal (Rp), a vontade de alcançar um objetivo e o sentimento de tarefa cumprida".

De onde vem a perseverança de uma pessoa?

Obss: Ainda está meio macarrônico. E sendo os fatores representados por variáveis algébricas, seria preciso definir o intervalo de cada variável e o que representa. Por exemplo, a sorte (L) pode ser negativa ou positiva. O sucesso financeiro vai de 0 pra cima, um morador de rua teria arbitrariamente um S=0.

Enfim, dêem sugestões, todas são válidas, nada está pronto mesmo. Auxílio linguístico, inclusive para reescrever mais claramente as partes em itálico, é muito bem vindo. Cool
mariohs
Gostaria de adicionar mais fatores ao perseverança. Vou deixar para você dar nome às letras, se concordar, é claro.
Creio que a perseverança da pessoa dependa muito também do estado psicológico dela (se a pessoa tem um estado psicológico mais fraco, ela pode sentir mais o efeito de certa adversidade, causando desânimo) e também do meio em que vive (se está cercada de pessoas "negativas" que só falam que nada vai dar certo e desestimulam qualquer projeto, acaba influenciado a pessoa também). Acho que esses dois fatores estão ligados também, não sei se deve separá-los, mas considero a parte psicológica importante no fator perseverança.
cparakawa
Eu entendi o que vc quer dizer.

É algo como ser do contra (todo mundo só sonha com o sucesso, mas realizar que é bom, nada) e remar contra a maré (todo mundo pensa negativo, vc pensa que vai dar certo). Remar contra maré é algo como Fator cultural (Fc). Então certas sociedades, como a judaica, tem Fc positivo, enquanto no Brasil o Fc é negativo, em geral. Ser do contra é algo estranho acho que dá pra considerar como parte do fator cultural.

O fator psicológico é mais fácil de imaginar: Auto-confiança (Ac) - tem tracinho no meio? Eu sempre fui muito relapso com a língua portuguesa, sabe como é que é ...

Fator cultural acho ser secundário, a autoconfiança acho é primário. Sem autoconfiança, sem o sentimento de que vc pode, vc consegue, não dá pra ser perseverante.

Rearranjando as coisas:


Perseverança (P). Nova equação:

P = f (Ss,Nm,Rp,Fc,Ac)

Ss: Sentimento de superioridade
Nm: Necessidades materiais
Rp: Realização pessoal
Fc: Fator cultural
Ac: Auto-confiança

Primeiro esboço da equação:

P = Ac * ( Ss + Nm + Rp + Fc )

"A perseverança que mantém o indivíduo a superar obstáculos e a suportar crises tem como fator primordial a auto-confiança (Ac). A pessoa precisa ser auto-confiante para não desistir diante dos obstáculos. Além disto, a pessoa precisa de alguma forma de motivação; afinal é isto que a leva a lutar por um objetivo. Um dos motivos é a necessidade material da pessoa (Nm), que pode ir desde sobrevivência básica até a busca por padrões dispendiosos de consumo. Outro motivo é o sentimento de superioridade(Ss), por razões como ser mais rico que os demais e mais poderoso que os demais, podendo inclusive chegar ao ponto do sadismo, de não só ter mais poder que os demais mas demonstrá-lo causando malefícios aos mesmos. Outra razão para a pessoa perseverar é a busca de realização pessoal (Rp), a vontade de alcançar um objetivo e o sentimento de tarefa cumprida".

Já tô meio estrupiado, o fim-de-semana chegou. Vamos dar sugestões, pra manter o tópico funcionando e produtivo. Quem sabe chega-se num resultado decente e respeitável? Pelo menos não dá pra ficar reclamando do porque não saber atingir a riqueza ou algum outro objetivo.

------------------------------------------

Obs.: Pra quem tem alguma noção do assunto, quando as equações estiverem prontas, o ideal é montar uma pequena base de dados a partir de certos critérios, tanto com dados de pessoas que se conheça quanto com os mais famosos. Aí pode-se usar uns testes estatísticos pra descobrir se a função se aproxima da realidade ou não, inclusive definindo constantes pertinentes.

Por exemplo:
S(t) = S(t-1) + P * A * ( K + L + C)
S(t) - S(t-1) = P * A * ( K + L + C)
S(t) - S(t-1) = P * A * ( αK + βL + γC )

Considerando que Conhecimento (K), Sorte (L) e Capital Inicial (C) são não correlacionados (independentes entre si), cada um deles corresponde a uma porcentagem α, β e γ, sendo a somas destas 100% ou 1. Ou seja, a pessoa tem que ser perseverante e astuta. Só que, se vc precisar investir em algo mais, é melhor buscar conhecimento, capital ou esperar pela sorte? Se α=0,5 , β=0,2 e γ=0,3 , o melhor a fazer é estudar.

Este aí é o passo mais avançado. Só é uma m*rd* que eu não uso software estatístico/econométrico faz uns 6 anos, não lembro de quase nada ...
Joker68
Olá pessoal.
Finalmente um tópico interessante, hehe. (Pelo menos a discussão está boa).
Confesso que li a chamada do tópico, e li os primeiros posts (mais ou menos até a metade da página), depois pulei pra cá.

Em relação ao propósito inicial, sobre se existe uma fórmula, vou ser bem claro em minha opinião: sim.

O problema com esta fórmula é que ela tem um pré-requisito: habilidade e determinação para estabelecer relacionamentos estratégicos.

Durante toda a minha vida eu jamais fui funcionário. Eu sou filho de bancário, que durante toda a vida me disse para conseguir um emprego público por ser "seguro". Quando eu estava na faculdade, comecei a me dar conta que trabalhar para outros é um caminho que apresenta um certo sossego (normalmente trabalha-se bem menos que o dono da empresa e o único risco que se corre é perder o emprego). Entretanto, não se fica rico sendo empregado, a menos que passe a vida comprando ações da empresa que está ajudando a criar (e assim torne-se proprietário dela, indiretamente).
Outra chance é inventar algo fantástico e vender a idéia para alguém maior, enquanto você fica apenas com um % do negócio e vai tirar férias para o resto da vida, mas isto é bem difícil (já inventei e já tentei vender... no Brasil é fácil alguém roubar sua idéia e você passar o resto da vida na justiça sem ver nenhum tostão).

Estou hoje em minha terceira empresa. Primeiramente, ao sair da faculdade, enterrei todas as economias da minha mãe (ou seja, da minha família) na primeira empresa, que com muito suor deu certo, e que acabei vendendo para um dos sócios anos mais tarde, para abrir outra. Esta segunda também deu certo, e eu vendi ela novamente para iniciar a terceira, que conduzo agora, e que está dando mais certo ainda.

Na primeira empresa eu era novo e inexperiente, e tinha o foco extremamente voltado para a "tecnologia" do negócio. Trabalhava 15 ou 16 horas por dia, e minha primeira namorada séria veio aos 26 anos. Meu nome era Trabalho. Na segunda, eu já mesclava a administração com a tecnologia, trabalhava bastante, mas fazia muito mais contatos com pessoas do que propriamente "meter a mão na massa". Minha terceira empresa está focada 100% em negócios, ou seja, é praticamente uma empresa baseada em networking (trabalha em cima dos relacionamentos com as pessoas chave das corporações).

Onde quero chegar com isso?

Tudo na vida é "relacionamento". Eu ainda não me considero rico, obviamente. Não sou rico. Mas estou muito bem de vida, e quem sabe em alguns poucos anos possa parar de trabalhar. Entretanto, CONHEÇO várias pessoas que são estupidibilhonárias. Sim, são donas de Ferraris. E por observação, a lição que aprendi é que "quem trabalha não tem tempo de ficar rico".

Embora seja um jargão de brincadeira, na verdade esta frase encerra uma grande verdade. Se você não tem tino para dar uma grande tacada na Bolsa ou não é um grande inventor, então você precisa se relacionar com pessoas que vivem sempre numa "casta" superior à sua. Notem que não me refiro a "amigos", mas sim ao termo relacionamento mais amplo. Este relacionamento muitas vezes vai de fato virar amizade, mas em todos os casos deve ser nutrido como uma. Isto é muito importante.

Pense: Se você é funcionário de uma empresa e trabalha de sol a sol, quem vai fruir a oportunidade quando esta surgir é a empresa, e não você. Você vai ganhar sempre o mesmo salário. Até porque provavelmente nem vai ficar sabendo das grandes oportunidades que estão por aí.
Se você é empreendedor, precisa ter tempo para conhecer muitas pessoas e montar uma enorme rede de conhecidos, de forma que a variedade de conhecidos acabe gerando uma variedade de oportunidades boas de negócios. Uma comissão sobre uma venda polpuda de alguns milhões para uma única empresa pode lhe dar uma alavancada para um mercado consumidor onde, na esteira, você poderá fechar vários contratos milionários (por referência ao primeiro negócio), e assim aposentar-se bem mais cedo do que imagina (se este for o seu objetivo).

Em resumo: você só consegue ficar rico se já nascer rico, ou se for dono do seu próprio nariz e portanto livre para usufruir as oportunidades que a vida lhe apresentar. Para tanto, deve reunir um expertise em alguma área (essa é a parte de "trabalho" propriamente dito) e muita dedicação para formar uma forte rede de relacionamentos (e é EXATAMENTE NESTA PARTE que 99% das pessoas falham). Além disto, PRECISA ter estrutura psicológica de correr riscos, isto é, perder tudo amanhã, se fizer uma jogada errada. Se tomar cuidado em seus passos, dificilmente perderá tudo, mas precisa estar preparado psicologicamente. A rede de relacionamentos deve ser altamente qualificada (não adianta ser amigo de metade da vila, tem que ser bem relacionado com pessoas de alto poder de decisão nas empresas onde elas trabalham ou nos mercados onde você atua).

Batalhe por este tipo de relacionamento, e você será rico. Não importa o que você faça. Relacionamento é a chave.

Se você acha que isso é muito difícil, ou não tem desejo ou inclinação para tanto - acredite, isto dá um enorme trabalho e precisa levar jeito pra coisa - você está entre os 99% das pessoas que devem inventar algo novo ou trabalhar MUITO para conseguir uma fortuna, se já não nasceu rico. Ah, e muito importante: não confunda criar um relacionamento com puxar o saco. Normalmente quem manda tem desprezo por este tipo de pessoa. Concentre-se em tornar-se amigo de pessoas influentes, mas sem bajular ou ser falso.

Por fim, nunca esqueça: a riqueza precisa ser um meio para você alcançar algum objetivo mais nobre. Dinheiro por dinheiro (ou para apenas curtir as "coisas boas da vida") não costuma ser uma meta que leve ao sucesso por muito tempo. Você pode ficar mesmo muito rico, mas ao final acabará rodeado de pessoas vazias. Se quiser ser rico E feliz, experimente ter uma meta de forma que as pessoas admirem o seu objetivo. Isto as fará participar e ajudar você a alcançá-lo.

WOW. Ficou um tratado. Devia ter guardado algo para outros posts... Smile
Abraços
cparakawa
Quote:
O problema com esta fórmula é que ela tem um pré-requisito: habilidade e determinação para estabelecer relacionamentos estratégicos.


Habilidade é um conceito meio vago. Habilidade no quê?
Eu imaginaria a habilidade empresarial/financeira como uma mistura de conhecimento útil aplicável (Knowledge e Expertise), Capacidade de Decisão, Tomada de decisões rápidas e propensão ao risco.

Relacionamentos estratégicos pra mim seriam duas coisas. Um é o conceito de mastermind, um grupo de pessoas para tocar o negócio (business plan). Um compensa a deficiência do outro e o grupo tem condições de montar e administrar projetos maiores. É comum vc ver as pessoas mais bem sucedidas que montam pequenos grupos para levar um negócio à frente. O outro conceito é o de redes de relacionamento, fazer contatos e amizades que lhe sejam proveitosas no decorrer da vida. Pelo que eu já vi, conheci e tomei conhecimento, funcionam muito bem.

Quote:
Durante toda a minha vida eu jamais fui funcionário. Eu sou filho de bancário, que durante toda a vida me disse para conseguir um emprego público por ser "seguro". Quando eu estava na faculdade, comecei a me dar conta que trabalhar para outros é um caminho que apresenta um certo sossego (normalmente trabalha-se bem menos que o dono da empresa e o único risco que se corre é perder o emprego). Entretanto, não se fica rico sendo empregado, a menos que passe a vida comprando ações da empresa que está ajudando a criar (e assim torne-se proprietário dela, indiretamente).


O melhor caso destes é o Steve Balmer, único "empregado" que ficou bilionário na história através do stock options. Mais do que empregado, ele já era amigo do Bill Gates desde a faculdade.

Quote:
Outra chance é inventar algo fantástico e vender a idéia para alguém maior, enquanto você fica apenas com um % do negócio e vai tirar férias para o resto da vida, mas isto é bem difícil (já inventei e já tentei vender... no Brasil é fácil alguém roubar sua idéia e você passar o resto da vida na justiça sem ver nenhum tostão).


Com certeza. Mas nos países mais ricos isto é comum. Vai desde "sua idéia é ótima, nós entramos com o dinheiro e você comanda", passando pelo "sua idéia ótima, mas vc vai precisar montar uma equipe para dar certo" e chegando no "sua idéia é ótima, mas vc é incapacitado para gerenciar o empreendimento. Damos x pela sua idéia e vc cai fora do negócio". Sim, Brasil é terra de ninguém.

Quote:
Estou hoje em minha terceira empresa. Primeiramente, ao sair da faculdade, enterrei todas as economias da minha mãe (ou seja, da minha família) na primeira empresa, que com muito suor deu certo, e que acabei vendendo para um dos sócios anos mais tarde, para abrir outra. Esta segunda também deu certo, e eu vendi ela novamente para iniciar a terceira, que conduzo agora, e que está dando mais certo ainda.


Parabéns, eu fico contente de ver evolução nas pessoas. Acho que o método mais eficaz de aprendizagem é o na base da "porrada", que aparentemente é/foi o seu caso.

Quote:
Tudo na vida é "relacionamento". Eu ainda não me considero rico, obviamente. Não sou rico. Mas estou muito bem de vida, e quem sabe em alguns poucos anos possa parar de trabalhar. Entretanto, CONHEÇO várias pessoas que são estupidibilhonárias. Sim, são donas de Ferraris. E por observação, a lição que aprendi é que "quem trabalha não tem tempo de ficar rico".


Eu conheço pouco ricaços mesmo, mas que trabalhar não leva à riqueza, isto é claro. "O trabalho enobrece o homem". E desde quando nobre trabalha? Também considero que o ócio é o pai da criatividade.

Quote:
Embora seja um jargão de brincadeira, na verdade esta frase encerra uma grande verdade. Se você não tem tino para dar uma grande tacada na Bolsa ou não é um grande inventor, então você precisa se relacionar com pessoas que vivem sempre numa "casta" superior à sua. Notem que não me refiro a "amigos", mas sim ao termo relacionamento mais amplo. Este relacionamento muitas vezes vai de fato virar amizade, mas em todos os casos deve ser nutrido como uma. Isto é muito importante.


Eu concordo, as redes de relacionamento é que lhe proporcionam maiores oportunidades. Pra mim isto tbm é claro.

Quote:
Pense: Se você é funcionário de uma empresa e trabalha de sol a sol, quem vai fruir a oportunidade quando esta surgir é a empresa, e não você. Você vai ganhar sempre o mesmo salário. Até porque provavelmente nem vai ficar sabendo das grandes oportunidades que estão por aí.


Isto pra mim chama-se justiça. Quem teve que quebrar a cabeça para montar a cabeça foi o empreendedor. Foi ele que colocou a cabeça a risco. Se a empresa quebrar, ele pode até perder todo, o que é muito mais que um emprego. Na hora dos frutos, vai dividir com os funcionários? Participação nos lucros tem que ser coisa só para os funcionários que realmente façam muita diferença dentro da empresa, se for o caso.

As oportunidades até aparecem para os funcionários dentro da empresa. Só que o trabalho consome o tempo, o medo consome a capacidade empreendedora. A maioria das pessoas não tem coragem de jogar a "segurança" no lixo em busca de algo melhor.

Quote:
Se você é empreendedor, precisa ter tempo para conhecer muitas pessoas e montar uma enorme rede de conhecidos, de forma que a variedade de conhecidos acabe gerando uma variedade de oportunidades boas de negócios. Uma comissão sobre uma venda polpuda de alguns milhões para uma única empresa pode lhe dar uma alavancada para um mercado consumidor onde, na esteira, você poderá fechar vários contratos milionários (por referência ao primeiro negócio), e assim aposentar-se bem mais cedo do que imagina (se este for o seu objetivo).


As pessoas que são empreendedoras acabam formando um círculo próprio. A conversa é muito diferente do que em círculos de pessoas que são "assalariadas". Diz um amigo meu "riqueza atrai riqueza, pobreza atrai pobreza, é por isto que eu não uso havaianas".

Quote:
Em resumo: você só consegue ficar rico se já nascer rico, ou se for dono do seu próprio nariz e portanto livre para usufruir as oportunidades que a vida lhe apresentar. Para tanto, deve reunir um expertise em alguma área (essa é a parte de "trabalho" propriamente dito) e muita dedicação para formar uma forte rede de relacionamentos (e é EXATAMENTE NESTA PARTE que 99% das pessoas falham). Além disto, PRECISA ter estrutura psicológica de correr riscos, isto é, perder tudo amanhã, se fizer uma jogada errada. Se tomar cuidado em seus passos, dificilmente perderá tudo, mas precisa estar preparado psicologicamente. A rede de relacionamentos deve ser altamente qualificada (não adianta ser amigo de metade da vila, tem que ser bem relacionado com pessoas de alto poder de decisão nas empresas onde elas trabalham ou nos mercados onde você atua).


Lá atrás eu levantei a importância da propensão ao risco. Pra mim isto é algo fundamental. Só que, como mixou a questão, deixei pra mais adiante. Em relação à rede de relacionamentos, eu concordo plenamente com vc. Se vc nasce rico, vc nasce com ela. Se não, vc constrói ela com o tempo.

Quote:
Batalhe por este tipo de relacionamento, e você será rico. Não importa o que você faça. Relacionamento é a chave.


Acho que no start up, considerando que vc não tem nada, existem coisas mais importantes para se dedicar, embora não se possa colocar os relacionamentos de lado. Com o tempo, vc tem que direcionar esforços para ser bem relacionado. Não acho que é a chave. Acho que é o combustível para o crescimento de médio e longo prazo. Pelo que eu entendi, na sua primeira empresa vc estava sozinho (sem a rede de relacionamentos). É este passo inicial o mais difícil, de começar com poucos recursos (sejam financeiros, técnicos, psicológicos ou de relacionamento).

Quote:
Se você acha que isso é muito difícil, ou não tem desejo ou inclinação para tanto - acredite, isto dá um enorme trabalho e precisa levar jeito pra coisa - você está entre os 99% das pessoas que devem inventar algo novo ou trabalhar MUITO para conseguir uma fortuna, se já não nasceu rico. Ah, e muito importante: não confunda criar um relacionamento com puxar o saco. Normalmente quem manda tem desprezo por este tipo de pessoa. Concentre-se em tornar-se amigo de pessoas influentes, mas sem bajular ou ser falso.


Trabalhar MUITO não dá fortuna, nunca deu e duvido que vá dar algum dia. E puxar o saco só funciona com pessoas medíocres. Eu tenho sido verdadeiro na vida, isto tem me trazido os melhores relacionamentos possíveis. Eu não falo nada só pra agradar ou pra manter as aparências. Falsidade atrai falsidade. Eu parto do princípio de que, se a pessoa não gosta do que eu faço ou penso, azar dela. F*d*-s*. Eu confio mais numa pessoa que seja sincera e diga "eu estou acumulando dinheiro e investindo porque quero montar um império PESSOAL" do que o papo falsão "eu quero ser rico pra poder ajudar as pessoas necessitadas" - pode até ser verdade, mas geralmente é conversa para boi dormir.

Tbm penso que, criar relacionamentos não indica falar só de amenidades. Pela minha experiência, a pessoa que carrega várias oportunidades de negócio evita falar delas com o interlocutor se não sentir neste confiança, interesse e seriedade. As pessoas mais empreendedoras/propensas ao risco são muito seletivas no que conversam. Podem ter 30 amigos, por exemplo, mas pra mais da metade ela não vai ficar falando de negócios/business. É tempo jogado fora, pior é se for dinheiro jogado fora.

Quote:
Por fim, nunca esqueça: a riqueza precisa ser um meio para você alcançar algum objetivo mais nobre. Dinheiro por dinheiro (ou para apenas curtir as "coisas boas da vida") não costuma ser uma meta que leve ao sucesso por muito tempo. Você pode ficar mesmo muito rico, mas ao final acabará rodeado de pessoas vazias. Se quiser ser rico E feliz, experimente ter uma meta de forma que as pessoas admirem o seu objetivo. Isto as fará participar e ajudar você a alcançá-lo.


Eu parto de outro objetivo, por ser o que eu sinto: a vida é um jogo. No começo vc até perde para aprender, mas se vc continua no jogo é porque quer ganhar; sendo um jogo, vc tem que se mover por risco, inteligência e capacidade, ou vc não ganha - não estou falando só do ponto de vista financeiro. Eu não tenho espírito de figurante. Se bem que não é um objetivo, é uma filosofia de vida. As pessoas empreendedoras, em geral, têm algum objetivo nobre. Mas não precisa ser o objetivo principal. Em outras palavras, o objetivo principal é importante na formação/consolidação do mastermind. O objetivo nobre é importante na formação/consolidação de sua rede social. Assim imagino eu, não me importo se tiver que mudar de idéia.

Gostei muito do que vc escreveu, eu estava pensando em como "introduzir" alguns dos conceitos, que vc levantou, de forma "arbitrária" na discussão. O que vc disse não mudou minha visão, mas ela tbm não é tão distante disto em termos práticos. A questão é que cada um fala do assunto FOCANDO em um dos pontos. Vc foca no relacionamento. É um desvio que todos temos. Meu objetivo, com esta discussão, é abrir mais o leque de opções. Às vezes passam uns ovos de Colombo desapercebidos.

[]'s
cparakawa
t: tempo
S: Sucesso financeiro
P: Perseverança
A: Astúcia, perspicácia
L: Sorte - Luck
K: Conhecimento Formal - Knowledge
C: Capital inicial no momento t
R: Relacionamentos - Contatos

S(t) = f(P,A,L,S(t-1),K,C)

Minha proposta atual para a equação:

S(t) = S(t-1) + P * A * R * ( K + L + C)

"O Sucesso Financeiro (S) é decorrente de vários fatores. Um dos primordiais é a perspicácia (A) da pessoa, que necessita de ser capacitada a analisar as oportunidades que o mercado lhe provêem e fazer escolhas rapidamente. Além disto, é inegável a importância da perseverança (P) como motor do enriquecimento, capacitando a pessoa a perseguir seu intento mesmo em situações adversas. Um terceiro fator que funciona como catalisador do processo são seus relacionamentos (R), a sua rede de contatos. É esta que oferece maiores oportunidades de ganhos financeiros, caso seja bem estruturada.

Considera-se também outros fatores que, embora não fundamentais, aceleram sobremaneira o processo de enriquecimento. Seriam a sorte (L), o conhecimento formal (K) e o capital inicial (C), sendo que este último pode ser parcela do sucesso acumulado até então ou advindo de terceiros, como um empréstimo. Estes outros fatores têm a capacidade de alavancar a posição da pessoa, permitindo que esta inicie seu trajeto rumo ao sucesso financeiro de forma privilegiada. "


**********************************************

A = f (Ca,Vd,Cm,Mr,Rl,Rr)

Ca: Capacidade analítica da realidade
Vd: Velocidade de tomada de decisão
Cm: Comunicação
Mr: Manipulação da realidade
Rl: Campo Refletor da Realidade
Rr: Campo Refrator da Realidade
Cr: Criatividade - Insights
Pr: Propensão ao Risco
Ex: Experiência

Minha proposta atual para a equação de A:

A = Ca * Vd * Pr * Ex ( Cm + Mr + Rl + Rr + Cr)

"A perspicácia (A) de uma pessoa é diretamente relacionada à sua capacidade de analisar a realidade ao seu redor (Ca) e a sua capacidade de tomar decisões rapidamente (Vd). Além disto, a pessoa tem que estar preparada a assumir riscos (Pr), arcando com os malefícios e benefícios dos mesmos. A capacidade analítica, a facilidade de decidir rapidamente e a aceitação dos riscos de um empreendimento são sensivelmente influenciados pela experiência da pessoa (Ex).

Outros fatores agem para fortalecer a interação da pessoa com a realidade. O poder de comunicação (Cm) faz com que o indivíduo seja mais efetivo na coleta de informações e na execução de decisões. A manipulação da realidade (Mr) é a capacidade do indivíduo em moldar a conjuntura em que se encontra para facilitar a execução de seu objetivo ou mesmo criar novas possibilidades a serem exploradas. O indivíduo também pode mudar a realidade dentro de sua própria mente, o que facilitaria o caminho para adequar a sua realidade interna com a externa. Faria isto alterando seu campo refletor da realidade (Rl), impedindo-o de ver obstáculos que atrapalhem a sua empreitada e que não precisem ser superados. Também pode alterar o seu campo refrator da realidade (Rr), distorcendo a realidade para facilitar a compreensão e o foco do que ele pretende materializar. Um diferencial que o indivíduo pode possuir é a criatividade (Cr), o que lhe confere a capacidade de inovar, criando novas possibilidades e até mesmo novos mercados."


**********************************************

P = f (Ss,Nm,Rp,Fc,Ac)

Ss: Sentimento de superioridade
Nm: Necessidades materiais
Rp: Realização pessoal
Fc: Fator cultural
Ac: Auto-confiança

Esboço da equação:

P = Ac * ( Ss + Nm + Rp + Fc )

"A perseverança que mantém o indivíduo a superar obstáculos e a suportar crises tem como fator primordial a auto-confiança (Ac). A pessoa precisa ser auto-confiante para não desistir diante dos obstáculos. Além disto, a pessoa precisa de alguma forma de motivação; afinal é isto que a leva a lutar por um objetivo. Um dos motivos é a necessidade material da pessoa (Nm), que pode ir desde sobrevivência básica até a busca por padrões dispendiosos de consumo. Outro motivo é o sentimento de superioridade(Ss), por razões como ser mais rico que os demais e mais poderoso que os demais, podendo inclusive chegar ao ponto do sadismo, de não só ter mais poder que os demais mas demonstrá-lo causando malefícios aos mesmos. Outra razão para a pessoa perseverar é a busca de realização pessoal (Rp), a vontade de alcançar um objetivo e o sentimento de tarefa cumprida".

----------------------------------------------------
-------------------------
----------------------------------------------------

Tá melhorando a "brincadeira", penso eu.

Eu sei que está começando a ficar muito complexo e meio difícil acompanhar, fora que os posts são longos e demora um certo tempo pra assimilar e pensar em novas cartas para colocar na mesa. Além disto, já são muitas variáveis e deve dar nó na cabeça de muitos. A questão é não desanimar. Cool

[]'s
Joker68
Bom, pelo jeito vai virar livro, hehehe. E porque não?

De fato, o sucesso financeiro é multifacetado, e não é para os medíocres de espírito. Gostei da sua frase sobre não ser figurante na vida, e também da de seu amigo, de que "riqueza atrai riqueza e pobreza atrai pobreza". Dois mandamentos simples, e exatos.

Me dei conta de que faltou algo importante: Você precisa QUERER ser rico. Gozado? Pense bem, não é tanto assim não. Conheço pessoas que não têm a motivação para serem ricas. Eu mesmo, não tenho a motivação para ser um zilionário. Eu quero ser rico, ao ponto de não ter mais que trabalhar para viver. Isso é diferente de ser um Onassis, e também é diferente de um cara que vive do Bolsa Miséria e acha que tá tudo bem. Usei extremos para exemplificar bem. Sei lá, acho que a este ponto eu daria o nome de "perspectiva". Isto me remete a outro ponto importante: cultura x perspectiva.

Outro fator que influencia muito a pessoa em sua jornada na vida (ou "jogo", como preferirem) é o fator cultural. Vivemos em um país onde a predominância cultural é cristã. Para o cristianismo, a riqueza é um pecado. Aqui, se você é rico, é basicamente visto como um fdp (por quem não é). Em países protestantes ou de outras religiões que não "concordem" com este fato, a população e mentalidade costumam ser um pouco diferentes. Chegam ao ponto de em certos lugares a coisa ser mais ou menos do tipo "Você deve ser rico para poder agradar a Deus" (não exatamente isto, mas pegaram o "ponto", certo?). Por trás disto tudo, existe uma marca psicológica poderosíssima. Pensemos em como isto pode afetar as vidas das pessas a longo prazo, e como pode ser um limitador na criação de empreendedores... mas ok, não vamos desvirtuar a questão.

Em relação às equações apresentadas no último post, eu colocaria um ponto que acho importante também (de novo, ele contribui para a geração da "network" de relacionamentos e para a execução dos objetivos), que é a capacidade de influenciar pessoas. Eu chamaria ela de H, como forma de referenciar a "habilidade" que falei no meu primeiro post. Habilidade para mim, neste assunto de riqueza, refere-se à capacidade de tornar fato, executar. Parecido com o poder de comunicação, mas não exatamente igual. Influenciar é comunicar com esteróides. Smile

Daí a função passaria de
Quote:
S(t) = S(t-1) + P * A * R * ( K + L + C)

para
S(t) = S(t-1) + P * A * R * H * ( K + L + C)

Ainda, eu definiria "sorte" como uma função da atenção, pois a melhor definição que já vi de sorte para mim está na frase "sorte é quando a oportunidade encontra a mente preparada". (E se pensarmos bem, vale mesmo para quem comprou o bilhete premiado da loteria...) Razz
cparakawa
Joker68 wrote:
De fato, o sucesso financeiro é multifacetado, e não é para os medíocres de espírito. Gostei da sua frase sobre não ser figurante na vida, e também da de seu amigo, de que "riqueza atrai riqueza e pobreza atrai pobreza". Dois mandamentos simples, e exatos.


Cada um tem seu enfoque. Ou um moto na vida. No brasão da cidade de São Paulo está "No ducor, duco". Não sou conduzido, conduzo.

Quote:
Me dei conta de que faltou algo importante: Você precisa QUERER ser rico. Gozado? Pense bem, não é tanto assim não. Conheço pessoas que não têm a motivação para serem ricas. Eu mesmo, não tenho a motivação para ser um zilionário. Eu quero ser rico, ao ponto de não ter mais que trabalhar para viver. Isso é diferente de ser um Onassis, e também é diferente de um cara que vive do Bolsa Miséria e acha que tá tudo bem. Usei extremos para exemplificar bem. Sei lá, acho que a este ponto eu daria o nome de "perspectiva". Isto me remete a outro ponto importante: cultura x perspectiva.


Eu não acho estranho. Eu tive aula de banqueiros, diretores de banco, grandes consultores e tal. E tive aula de pessoas até mais bem preparadas do que estas pra ficarem ricas, mas que não estavam preocupadas com isto. A cultura, como vc cita, já consta como um dos pilares para a perseverança. A perspectiva de vida tbm entra no fator perseverança, como realização pessoal. No meu ponto de vista, talvez seja questão de lapidar conceitos.

P = Ac * ( Ss + Nm + Rp + Fc )


Quote:
Outro fator que influencia muito a pessoa em sua jornada na vida (ou "jogo", como preferirem) é o fator cultural. Vivemos em um país onde a predominância cultural é cristã. Para o cristianismo, a riqueza é um pecado. Aqui, se você é rico, é basicamente visto como um fdp (por quem não é). Em países protestantes ou de outras religiões que não "concordem" com este fato, a população e mentalidade costumam ser um pouco diferentes. Chegam ao ponto de em certos lugares a coisa ser mais ou menos do tipo "Você deve ser rico para poder agradar a Deus" (não exatamente isto, mas pegaram o "ponto", certo?). Por trás disto tudo, existe uma marca psicológica poderosíssima. Pensemos em como isto pode afetar as vidas das pessas a longo prazo, e como pode ser um limitador na criação de empreendedores... mas ok, não vamos desvirtuar a questão.


Vc tem que lembrar que vc não está falando de cristianismo, mas sim de catolicismo. A Reforma Protestante mudou esta perspectiva, como ao se pensar que, se vc tem uma profissão e vc a exerce bem, vc está servindo a Deus (Elohim,YHVH,Jeová). Se vc pega os judeus em si, vc nota que eles se separam em 3 grupos mais ou menos distintos (estou generalizando): os fiéis aos livros sagrados (ortodoxos-tarja preta), os intelectuais e os que querem ganhar dinheiro. Enfim, é discussão pra outro post, o quanto o catolicismo é benéfico ou maléfico pra um povo.

Quote:
Em relação às equações apresentadas no último post, eu colocaria um ponto que acho importante também (de novo, ele contribui para a geração da "network" de relacionamentos e para a execução dos objetivos), que é a capacidade de influenciar pessoas. Eu chamaria ela de H, como forma de referenciar a "habilidade" que falei no meu primeiro post. Habilidade para mim, neste assunto de riqueza, refere-se à capacidade de tornar fato, executar. Parecido com o poder de comunicação, mas não exatamente igual. Influenciar é comunicar com esteróides. Smile


Eu não tinha adicionado ainda. Mas eu dei outro nome à "capacidade de influenciar pessoas": "Marketing" (M), o que pode ser tanto pessoal quanto em relação a um produto; tbm poderia se dizer capacidade de lavagem cerebral.

Eu andei pensando sobre o peso que vc dá à capacidade de criar networks sociais. Elas são importantes quando vc trabalha no atacado (B2B), mas no varejo (B2C) elas não são mais relevantes que sua capacidade de comunicação e marketing. É assim que muitos começaram do zero, trabalhando direto com pequenos clientes. E alguns ficaram ricos antes de montar uma rede de contatos de monta.

A questão que me ocorre é que, pegando todo este monte de conceitos/variáveis, talvez seja possível delimitar características de negócios mais condizentes com a pessoa. Talvez.

Quote:

S(t) = S(t-1) + P * A * R * H * ( K + L + C)


Eu ainda não parei pra pensar direito se H (ou M) é fator primordial ou fator acessório (ficando dentro da soma). Por outro lado, pode-se expandir o conceito de R (Relacionamentos) e fazer H um dos subfatores de R.

Eu tbm penso que Planejamento é outra coisa que possa ser incluída, provavelmente dentro do fator perspicácia/astúcia.

Quote:

Ainda, eu definiria "sorte" como uma função da atenção, pois a melhor definição que já vi de sorte para mim está na frase "sorte é quando a oportunidade encontra a mente preparada". (E se pensarmos bem, vale mesmo para quem comprou o bilhete premiado da loteria...) Razz


"Sorte" é algo que sempre vai dar margem pra dúvidas. Eu considero como exógeno porque, no extremo, é difícil de se prever, principalmente a má sorte. Como bala perdida, acidente de trânsito, raio, queda de cabo de alta tensão, etc. No sentido de que a "boa sorte" sao oportunidades que se apresentam a todos e que depende apenas da própria pessoa (capacidade analítica, tomada de decisão, risco) transformá-la de potencial para "real", o que vc diz está correto e já se encontra presente em outros pontos da equação. Uma possibilidade é considerar a má sorte como elemento errático.

[]'s
cparakawa
t: tempo
S: Sucesso financeiro
P: Perseverança
A: Astúcia, perspicácia
L: Sorte - Luck
K: Conhecimento Formal - Knowledge
C: Capital inicial no momento t
R: Relacionamentos - Contatos

S(t) = f(P,A,L,S(t-1),K,C)

Minha proposta atual para a equação:

S(t) = S(t-1) + P * A * ( R + K + L + C)

-------------------------------------


A = f (Ca,Vd,Cm,Mk,Mr,Rl,Rr,Cr,Pr,Ex,Pl)

A: Perspicácia/Astúcia
Ca: Capacidade analítica da realidade
Vd: Velocidade de tomada de decisão
Cm: Comunicação
Mk: Marketing
Mr: Manipulação da realidade
Rl: Campo Refletor da Realidade
Rr: Campo Refrator da Realidade
Cr: Criatividade - Insights
Pr: Propensão ao Risco
Ex: Experiência
Pl: Planejamento

Minha proposta atual para a equação de A:

A = Ca * Vd * Pr * ( Cm * Mk + Mr + Rl + Rr + Cr + Ex + Pl )


----------------------------------

P = f (Ss,Nm,Rp,Fc,Ac)

Ss: Sentimento de superioridade
Nm: Necessidades materiais
Rp: Realização pessoal
Fc: Fator cultural
Ac: Auto-confiança

Esboço da equação:

P = Ac * ( Ss + Nm + Rp + Fc )


***************************

Eu achei melhor colocar H (ou Mk) junto com Cm. Ou seja, não dá pra dissociar a capacidade de comunicação com a capacidade de Marketing. Embora elas tenham a ver com os relacionamentos (R), algumas pessoas simplesmente nascem com a rede de relacionamentos por nascerem ricas e/ou com família com bons contatos.

Acabei considerando Marketing como fator secundário porque muitos ficaram ricos sem ter fortes capacidades de comunicação e marketing. É só imaginar quem fica rico no mercado financeiro (ações, futuros, moedas).

Pensando no que eu havia falado em relação a vc saber no que vc é bom e de onde vc pode ficar rico num caminho mais "suave". Um exemplo, supondo que a pessoa saia meio do nada:

L: Sorte - Luck - NEUTRA
K: Conhecimento Formal - Knowledge - BAIXO
C: Capital inicial no momento t - BAIXO
R: Relacionamentos - Contatos - QUASE NULO
Ca: Capacidade analítica da realidade - BOA
Vd: Velocidade de tomada de decisão - BOA
Cm: Comunicação - ALTA
Mk: Marketing - BOA
Mr: Manipulação da realidade - MÉDIA
Rl: Campo Refletor da Realidade - BAIXA
Rr: Campo Refrator da Realidade - BAIXA
Cr: Criatividade - Insights - BAIXA
Pr: Propensão ao Risco - MÉDIA
Ex: Experiência - BAIXA
Pl: Planejamento - BAIXA
Ss: Sentimento de superioridade - BAIXA
Nm: Necessidades materiais - ALTA
Rp: Realização pessoal - ALTA
Fc: Fator cultural - NEGATIVO
Ac: Auto-confiança - MÉDIA

Se vc imagina a equação principal,

S(t) = S(t-1) + P * A * R * ( K + L + C)
S(t) = P * A * ( C )

Então vai depender da perseverança, da astúcia e do pouco capital que o indivíduo possui. Como ele é bom comunicador (e sabe vender o peixe) e sem rede de contatos, o melhor é partir pro varejo. Como a criatividade é baixa, a melhor opção é clonar alguma coisa e trabalhar direto com o cliente, sem a necessidade de muito capital.

É o tipo da pessoa que vai ter que começar de baixo pra começar a ficar rico. Com o tempo, ele vai adquirindo capital, experiência, contatos e capacidade de planejamento. Ou seja, num momento t+1 ela vai ter maior possibilidade de negócios em que queira investir, pois ela vai estar mais preparada, considerando-se nenhuma mudança radical (uma grande idéia, ganhar na loteria, absorver muito conhecimento formal que se converta em dinheiro, etc).

Na minha cabeça, a idéia da fórmula não é dizer que vc tem que ter todas as variáveis altas para vc ficar rico. Algumas são essenciais, é aonde vc tem que trabalhar. Nas qualidades acessórias, vc melhora no que dá, dependendo do seu interesse e possibilidades. Ou seja, pode existir uma fórmula geral para ter sucesso financeiro, mas esta fórmula tem que ser aplicada de forma diferenciada para cada tipo de pessoa.

Pelo como está se desenvolvendo a idéia e fazendo as devidas substituições, as qualidades básicas seriam: Auto-confiança, Capacidade Analítica, Velocidade de tomada de decisões e Propensão ao risco. Isto seria o mínimo necessário para o indivíduo começar algo, mas se tiver só isto vai ser difícil ficar rico em pouco tempo. Os outros fatores aceleram o processo, dependendo do empreendimento em si eles não tem maior ou menor peso:

L: Sorte - Luck - Não sendo péssima, pode se virar sem ela
K: Conhecimento Formal - Knowledge - Não precisa ir pra escola pra ficar rico
C: Capital inicial no momento t - Ajuda, mas alguns começaram sem um tostão furado
R: Relacionamentos - Contatos - Como vc mesmo disse, vc começou sem
Cm: Comunicação - Dependendo, é não necessário. Notadamente negócios muito técnicos
Mk: Marketing - Para algumas atividades, chega ao ponto de não ser primordial. Como ser stock broker.
Mr: Manipulação da realidade - Ajuda muito, mas é possível fazer negócios sem ela.
Rl: Campo Refletor da Realidade - Fator mental, a maioria não tem
Rr: Campo Refrator da Realidade - Fator mental, a maioria não tem
Cr: Criatividade - Insights - Rico não precisa ser criativo
Ex: Experiência - No começo, o normal é ser muito baixa. Vc consegue com o tempo em muitos casos.
Pl: Planejamento - No começo, muitas vezes nem dá pra planejar muito.
Ss: Sentimento de superioridade - Fator pessoal, possibilidade
Nm: Necessidades materiais - Fator pessoal, possibilidade
Rp: Realização pessoal - Fator pessoal, talvez aqui seja algo essencial. "EU quero ficar rico" por algum motivo. Estou fortemente inclinado a por isto pra fora das chaves.
Fc: Fator cultural - No Brasil é negativo, existe uma cultura anti-empreendedora

Em relação aos contatos/relacionamentos (R) eu lembrei o porquê de vc enfatizá-los tão fortemente. Os contatos são importantes em qualquer lugar. Só que o Brasil não é o país do "conhecimento", é o país dos "conhecidos". Mais vale um bom contato do que a capacidade pessoal, muitas vezes. Tem-se quase uma sociedade de castas: ou vc é "conhecido" ou vc não é. Aí não tem nem o que discutir. Confused

Está ficando complexo, mas acho que isto que é o interessante. Cool

[]'s
mariohs
Vamos manter esse tópico vivo. Eu não consigo pensar em nada mais para adicionar na equação... mas creio que se começarmos a tentar colocar valores vamos ficar loucos aqui...
Joker68
Passei aqui agora e já é meio tarde (fazia tempo que eu não lia este tópico, sorry).

Acho que uma coisa legal a fazer agora seria tentar acrescentar mecanismos para *avaliar* estas diversas variáveis. Algo como dar uma "nota" a cada uma através de perguntas bem elaboradas. Algum psicólogo lendo isto?

Isto pode realmente virar um manual bem interessante.

Quanto à questão da network, sim, no Brasil isso tem bastante peso, mas em outros países também tem. Claro que apenas com network você não se sustenta, é preciso competência (até porque em pouco tempo perde a network, já que não sabe fazer as coisas direito e provavelmente a coloca em perigo).
Em tempo, pessoas ricas nascem com network, mas já vi muito rico ser estragado pela extrema facilidade do "início da vida". Achando que tudo é fácil, não desenvolve capacidade alguma, e põe a riqueza fora (e perde a network).

Pensando melhor, ricos já são ricos, e não precisariam ler este tópico, anyway... Very Happy
cparakawa
Joker68 wrote:
Acho que uma coisa legal a fazer agora seria tentar acrescentar mecanismos para *avaliar* estas diversas variáveis. Algo como dar uma "nota" a cada uma através de perguntas bem elaboradas. Algum psicólogo lendo isto?


Voltando ao modelo mais condensado (com menos variáveis), dá pra tentar "chutar" de forma consciente os fatores principais e ver o peso de cada fator para se atingir a fortuna que a pessoa tem (é só ir imaginando o Bill gates, Silvio Santos, padeiro da esquina, etc). Eu fiz este exercício pseudo-estatístico com uma fórmula anterior, o fator mais importante foi a persistência em ficar rico ...

Quote:
Isto pode realmente virar um manual bem interessante.


Eu já tirei umas conclusões interessantes ... Cool

Quote:
Quanto à questão da network, sim, no Brasil isso tem bastante peso, mas em outros países também tem. Claro que apenas com network você não se sustenta, é preciso competência (até porque em pouco tempo perde a network, já que não sabe fazer as coisas direito e provavelmente a coloca em perigo).


Eu ainda sou da teoria de que, até certo ponto, dá para fazer os negócios crescerem sem ser muito bem relacionado. A partir de certo ponto, só dá pra ficar mais rico se vc for bem relacionado ou se estiver montado numa mega idéia. Eu li a história de uns bilionários, o dono da Hutchinson (dentre outras empresas) começou vendendo flores de plástico na rua. O dono da Zara começou fabricando lingerie na sala da própria casa. Começaram sem os contatos, mas em algum ponto eles foram cruciais para enriquecer mais ainda.

Quote:
Em tempo, pessoas ricas nascem com network, mas já vi muito rico ser estragado pela extrema facilidade do "início da vida". Achando que tudo é fácil, não desenvolve capacidade alguma, e põe a riqueza fora (e perde a network).


Tá falando do Jorginho Guinle? Very Happy

Quote:
Pensando melhor, ricos já são ricos, e não precisariam ler este tópico, anyway... Very Happy


Não sei. Conheço dois nascidos ricos que estudam para descobrir formas de ficarem mais ricos. Tbm existem os que nascem ricos e se encostam. Espero, um dia, ler tudo isto aqui e ficar rindo ... Cool
Propaga
cparakawa wrote:
Vou tentar comecar este aqui com peh direito, assim nao tem problemas com acusacoes de spam, ataque troll, etc.

A maioria das pessoas buscam ter sucesso financeiro ao longo da vida. Estou englobando tanto ser wealthy (bem de vida) quanto ser rich (rico, nao precisa mais trabalhar para viver bem).

Existe formula para se alcancar o sucesso financeiro de forma consistente?

Existem inumeros livros que falam sobre isto, fora os picaretas de plantao tipo Walter Mercado.

A meu ver, sao varios fatores que tem que ser considerados. Capital inicial, conhecimento aplicado, sorte, obstinacao, propensao ao risco e a capacidade de entender os mecanismos de distribuicao de riqueza (se o sujeito eh prego).

E vc, o que acha?



É incrível mas o "Sucesso Financeiro" é o que perseguimos incessantemente. Muitas vezes dando murros em ponta de faca, quebrando a cara mas sempre tentando, caramba. É uma questão de sobrevivência você pretender o sucesso financeiro. Primeiramente estudamos, estudamos e, já no banco de escola nos dizem que para termos sucesso financeiro dependemos de um bom emprego.

Percebí que desde os primeiros anos de escola até o curso superior, se prepara o estudante para ser empregado. Infelizmente não se desperta e muito menos se incentiva o empreendedorismo. Estudei em várias escolas e em muitas cidades também. Sempre percebí que, independentemente do curso, o professor dizia que "quem não estudar direitinho nunca vai conseguir um bom emprego".

E, aí pergunto???
Já viram um empregado rico?!?!?!?!
Related topics
Oq ta no seu Ctrl+V agora ?
Leitura Positiva
[Música] Qual a pior música do Latino?
uma grande dúvida em php, por favor me ajudem
Windows Live Messenger
Nacionalismo-Brasil(serve para todos os outros países)
bloqueio - duvida
FALTA DE TÓPICOS
Matemática Védica - Você conhece?
Será que compensa montar uma lan house?
Teste psicológico de Carl Jung
Alguém aqui do fórum opera na bolsa de valores?
Sucesso dos games no mundo do entretenimento
SUCESSO
Reply to topic    Frihost Forum Index -> Language Forums -> Portuguese

FRIHOST HOME | FAQ | TOS | ABOUT US | CONTACT US | SITE MAP
© 2005-2011 Frihost, forums powered by phpBB.