FRIHOSTFORUMSSEARCHFAQTOSBLOGSCOMPETITIONS
You are invited to Log in or Register a free Frihost Account!


Pergunta aos portugueses sobre liberdade de imprensa





Da Rossa
Boa noite colegas!
Sou do Brasil, e agora há pouco eu ouvia o programa de radio oficial daqui, chamado Voz do Brasil. Não cheguei a pegar a entrevista desde o começo, mas veio aqui um senhor português dizendo pertencer a uma tal de agência/associação que "fiscaliza" a midia. Disse que a atuação da entidade não é preventiva, ou seja, não há censura strictu sensu, mas deixou claro que, em caso de "violações" das normas de programação e das "condutas jornalísticas" (a expressão não necessariamente é essa, mas é a mesma ideia), eles procedem à punição da emissora, por meio da aplicação de sanções administrativas, econômicas ou não. Econômicas devem ser, por óbvio, multas, e não econômicas deve ser a suspensão de concessões de emissão.

Não sei o nome dele, mas ele veio aqui, pelo que ficou claro, a convite de alguém interessado em saber mais sobre os "mecanismos de fiscalização da midia usados no exterior".

Contem-me, amigos portugueses: como é a liberdade de imprensa aí? Vocês se sentem ameaçados? Há realmente o contraditório jornalístico e há representação de todas as vertentes políticas?

Muito obrigado.
Deline
Hmm, sou do Brasil. Aqui estará em discussão por um bom tempo o caso da "regulação das mídias sociais" pelo futuro Ministro das Comunicações. Acredito eu que não vá haver literal censura, e espero que haja punição nos casos que interferirem na constituição e nos direitos humanos. Enfim, tudo o que um jornalista espera, né? xD O ideal aqui agora é não ficar reclamando e nem ter medo do que está por vir, a gente sempre vai poder reivindicar, basta querer.
Da Rossa
Deline wrote:
Hmm, sou do Brasil. Aqui estará em discussão por um bom tempo o caso da "regulação das mídias sociais" pelo futuro Ministro das Comunicações. Acredito eu que não vá haver literal censura, e espero que haja punição nos casos que interferirem na constituição e nos direitos humanos. Enfim, tudo o que um jornalista espera, né? xD O ideal aqui agora é não ficar reclamando e nem ter medo do que está por vir, a gente sempre vai poder reivindicar, basta querer.

Perdoe-me Dedê mas eu não estou tão otimista assim. Sei que não haverá censura em sentido estrito aqui mais, mas poderá haver um sistema de inviabilização da atividade jornalística que funcione mediante dois tentáculos: o corte das asas das empresas de comunicação inconvenientes e o subsídio com dinheiro do governo às empresas que com ele estiverem alinhadas.
Assim como foi na eleição de Dilma Rousseff, com recursos da TV Brasil na campanha, além das TVs sindicais. Ao mesmo tempo, cresceu a tiragem da revista Carta Capital, comunista por excelência. Ser comunista não é exatamente o ponto, mas sim estar alinhada com a orientação daquele que está no poder. Certeza que não houve nenhuma ajudinha?
cparakawa
Da Rossa wrote:
Deline wrote:
Hmm, sou do Brasil. Aqui estará em discussão por um bom tempo o caso da "regulação das mídias sociais" pelo futuro Ministro das Comunicações. Acredito eu que não vá haver literal censura, e espero que haja punição nos casos que interferirem na constituição e nos direitos humanos. Enfim, tudo o que um jornalista espera, né? xD O ideal aqui agora é não ficar reclamando e nem ter medo do que está por vir, a gente sempre vai poder reivindicar, basta querer.

Perdoe-me Dedê mas eu não estou tão otimista assim. Sei que não haverá censura em sentido estrito aqui mais, mas poderá haver um sistema de inviabilização da atividade jornalística que funcione mediante dois tentáculos: o corte das asas das empresas de comunicação inconvenientes e o subsídio com dinheiro do governo às empresas que com ele estiverem alinhadas.
Assim como foi na eleição de Dilma Rousseff, com recursos da TV Brasil na campanha, além das TVs sindicais. Ao mesmo tempo, cresceu a tiragem da revista Carta Capital, comunista por excelência. Ser comunista não é exatamente o ponto, mas sim estar alinhada com a orientação daquele que está no poder. Certeza que não houve nenhuma ajudinha?


A censura de meios de comunicação no Brasil já se dá pelo corte de verbas de propaganda, faz décadas. E não é questão de direita e esquerda. O jornal O Estado de São Paulo foi um algoz crítico do então governador Quércia. Então não havia um centavo da propaganda oficial no jormal. A lei, em geral, manda publicar algum edital importante em pelo menos dois jornais de grande circulação. Então não saia no Estadão, saia na Folha e em algum outro (Diário Popular, Gazeta Mercantil, qualquer um outro).

O caso dos países europeus mais "civilizados" é evitar que os jornais se excedam na baixaria. como as notícias do jornal Notícias Populares (do grupo Folha): "Roqueiro caga e come", "Pipocado na quebrada" e assim vai. Não precisa ser gênio para saber que a imprensa marrom precisa de controle. Continua sendo censura, mesmo assim é uma censura que a sociedade considera benéfica. Como vender revista pornô com embalagem quase negra.

Duvido que precisem colocar ua censura rígida, como a do tempo da ditadura. A que já está em vigor é mais do que suficiente. O Brasil não é um país livre. Nenhum povo ignorante jamais será livre. Não adianta falar que a internet é livre. A grande maioria da população não tem interesse em receber informação de qualidade. Então, não vai dar muita diferença.

[]'s
Da Rossa
Cuidado com o...
Quote:
mesmo assim é uma censura que a sociedade considera benéfica

como assim "a sociedade"?? Eu estou dentro da sociedade, não considero isso benéfico, e conheço muita gente que concorda comigo nesse ponto de vista. O chamado "controle social da midia" deveria ser feito pelo espectador, e não pelo Estado.

Que bom que você entende que o Brasil não é um país livre! Aqui a censura não precisa se operar de maneira "preventiva" como o era no tempo do regime militar; hoje em dia a situação pode estar muito pior e ninguém saber disso. Disse Olavo de Carvalho que, hoje, a censura não é institucionalizada, mas feita pelos próprios grupos controladores da grande midia. É feita, ao invés de militares, por pessoas especializadas, entendedoras da área jornalística, que estão a serviço dos mais variados interesses, e o que mais me amedronta é o interesse de um determinado partido político.
cparakawa
Da Rossa wrote:
Cuidado com o...
Quote:
mesmo assim é uma censura que a sociedade considera benéfica

como assim "a sociedade"?? Eu estou dentro da sociedade, não considero isso benéfico, e conheço muita gente que concorda comigo nesse ponto de vista. O chamado "controle social da midia" deveria ser feito pelo espectador, e não pelo Estado.

Que bom que você entende que o Brasil não é um país livre! Aqui a censura não precisa se operar de maneira "preventiva" como o era no tempo do regime militar; hoje em dia a situação pode estar muito pior e ninguém saber disso. Disse Olavo de Carvalho que, hoje, a censura não é institucionalizada, mas feita pelos próprios grupos controladores da grande midia. É feita, ao invés de militares, por pessoas especializadas, entendedoras da área jornalística, que estão a serviço dos mais variados interesses, e o que mais me amedronta é o interesse de um determinado partido político.


A primeira coisa, nunca cite alguém que tenha telhado de vidro, acaba com a sua argumentação. E já lhe dá uma conotação de rebanho de alguém. Seja independente, no começo se apanha, mas depois fica divertido.

Você não é a sociedade, nem eu. Quando eu falo sociedade, esta é representada pela sociedade constituída. OAB, ONGs, sindicatos, partidos políticos, etc. Então estes, que compõe a sociedade, fazem pressão pela censura contra o que consideram imoral ou contra a ética. Você pode discordar. Mas viver em sociedade exige este tipo de coisas. Você perde parte de sua liberdade para usufruir do que a sociedade constituída pode lhe oferecer.

A censura, hoje em dia é interna. O editor vê pelo lado do negócio, da pressão que vai sofrer, se o dono do veículo vai pedir a cabeça dele. É uma empresa.

No Brasil, é uma piada os jornais de sindicatos. Alguns sindicatos editam jornais bons, dentro da linhagem ideológica deles. Mas isto não acontece no Brasil. Outros grupos da "sociedade organizada" também não fazem isto. Muito menos partidos políticos. Então sobram as empresas jornalísticas comerciais. Que se preocupam mais com o lucro do que com a qualidade do que oferecem.

O que o PT quer fazer hoje nem se compara com o que a Globo já fez no passado. Eu sou muito mais midias como Estadão e Carta Capital, que estão em pólos contrários. Do que quem quer fazer lavagem cerebral desavergonhada, como a Veja. Ou fingir ser neutro/imparcial/"legalzinho", estilo Globo e Folha. Estes são muito piores porque mentem e não há como a população desatenta notar.

[]'s
Da Rossa
Quote:
A primeira coisa, nunca cite alguém que tenha telhado de vidro, acaba com a sua argumentação. E já lhe dá uma conotação de rebanho de alguém. Seja independente, no começo se apanha, mas depois fica divertido.


Falas do Olavo de Carvalho? Ele não é perfeito não, eu sei. Mas todos as pessoas que vêm com ideias foram inspiradas por várias pessoas com relação a vários pontos. Então não entendo o sentido do que acaba de dizer. Olavo pode falar muita merda em relação a alguns pontos do funcionamento do Direito, mas gosto dele como conhecedor de Filosofia e como fonte de informação daquilo que não se vê na midia brasileira. Qual é exatamente esse telhado de vidro?

Quote:
Você não é a sociedade, nem eu. Quando eu falo sociedade, esta é representada pela sociedade constituída. OAB, ONGs, sindicatos, partidos políticos, etc. Então estes, que compõe a sociedade, fazem pressão pela censura contra o que consideram imoral ou contra a ética. Você pode discordar. Mas viver em sociedade exige este tipo de coisas. Você perde parte de sua liberdade para usufruir do que a sociedade constituída pode lhe oferecer.


Faz certo sentido. Mas, além dos grupos constituídos, a sociedade não exclui os indivíduos isoladamente considerados, ao meu ver, ainda que estes tenham menos expressividade.

Quote:
No Brasil, é uma piada os jornais de sindicatos. Alguns sindicatos editam jornais bons, dentro da linhagem ideológica deles. Mas isto não acontece no Brasil. Outros grupos da "sociedade organizada" também não fazem isto. Muito menos partidos políticos. Então sobram as empresas jornalísticas comerciais. Que se preocupam mais com o lucro do que com a qualidade do que oferecem.

O que o PT quer fazer hoje nem se compara com o que a Globo já fez no passado. Eu sou muito mais midias como Estadão e Carta Capital, que estão em pólos contrários. Do que quem quer fazer lavagem cerebral desavergonhada, como a Veja. Ou fingir ser neutro/imparcial/"legalzinho", estilo Globo e Folha. Estes são muito piores porque mentem e não há como a população desatenta notar.


Tive o prazer de ler um jornalzinho do sindicato dos vigilantes aqui de Brasília. Não tem erro: funciona exatamente como extensão do braço de Goebbels, quer dizer, do megafone do PT. A propagação de informações distorcidas não precisa se centralizar nos órgãos de midia que eles controlam... também se dá indiretamente nos pequenos, e valem-se do efeito multiplicador (fenômeno econômico, aqui por meio do boca-a-boca) entre comunidades para levar a publicidade eleitoral até os desinformados.

Qual é o melhor jornal brasileiro em sua opinião, ou, caso não haja, como seria o jornal ideal?

p.s. não é porque eu estou desalinhado da Carta Capital, mas eles deveriam ter mais vergonha na cara. Enaltecimento das FARC, por exemplo.
cparakawa
Existe um exercício de retórica que, provavelmente, você não faz. Se imaginar no lugar dos outros. E desenvolver o raciocínio desta forma. Eu penso sempre tendo em vista duas linhas básicas de pensamento: cartesianos e marxinianos. Causa e efeito x Tese/Antítese/Hipótese.

Quando você argumenta e cita alguém, nunca cite algué com claro alinhamento ideológico, a menos que seja para esculhambar o citado. Ou você cria um telhado de vidro automático. Pessoas de direita e esquerda tem aversão a pessoas como Olavo de Carvalho, Pelo simples fato de que ele não informa, coloca os pontos de vista e traça uma análise. Ele apresenta o que lhe convem para chegar no resultado que interessa. Chamado também de lavagem cerebral. É o que faz a Veja, o Goebbles e o Stalin. Pensamento livre significa ser cético mesmo em relação a quem você admira.

Não existe jornal ideal. Eu só vejo dois tipos de jornais: os que representam o ponto de vista de quem lê e os que fazem lavagem cerebral. No final, fica tudo meio que a mesma coisa. Então, Estadão (direita liberal) e Carta Capital (esquerda ideológica não esquizofrênica) são razoavelmente honestos com os leitores. Quem lê os dois, já sabe o que vai vir. Veja, Folha e Globo, por outro lado, induzem os leitores a concordar com eles de forma subjetiva.

É a diferença entre informar o que você quer saber e fazer com que você se informe da forma como convém a eles.

[]'s
Da Rossa
Quote:
Quando você argumenta e cita alguém, nunca cite algué com claro alinhamento ideológico, a menos que seja para esculhambar o citado. Ou você cria um telhado de vidro automático. Pessoas de direita e esquerda tem aversão a pessoas como Olavo de Carvalho, Pelo simples fato de que ele não informa, coloca os pontos de vista e traça uma análise. Ele apresenta o que lhe convem para chegar no resultado que interessa. Chamado também de lavagem cerebral. É o que faz a Veja, o Goebbles e o Stalin. Pensamento livre significa ser cético mesmo em relação a quem você admira.


Entendi o que quer dizer com relação às midias.

Mas, sobre o quote, as pessoas têm, na verdade, alinhamento ideológico relativamente claro sim, só algumas que requerem mais leitura de seus trabalhos para se aferir. É só ir atrás das obras de determinado sujeito. E, inclusive, não creio que seja saudável aquele autor que se obscurece em relação ao seu pensamento. Para mim, aquele que tem claro alinhameto ideologico acaba sendo mais honesto, e mais vantajoso ainda é que é fácil de apontar as incoerências.

Defina melhor "esquerda ideológica não esquizofrênica" please.

Apesar de usar muitos ajetivos em suas matérias, gosto mais da Veja do que da Folha e do Globo. Não é somente a forma dos artigos que deve ser levada em consideração, mas também o contexto atual: Veja, por mais que a tachem de ofensiva, é a única que eu vejo expondo as podridões do governo Lula. Para isso requer inclusive coragem, já que ela ficou 8 anos sem anuncios do governo, e ficará pelo menos mais 4.

Falando tais coisas da Carta Capital você faz parecer que essa revista procura propor um debate de ideias, quando, na verdade, o que eu mais vejo ali é charlatanismo puro. Ela, por mais que se declare petista e seja "honestamente" de esquerda, não deixa de ter uma agenda de promoção conveniente também. Refiro-me a frases como "a pretensão da Colômbia de celebrar acordos de instalação de bases militares americanas na America Latina é muito mais grave do que o perigo que as FARC representam". Nunca se refere à guerrilha como terrorista e criminosa, que é o que é. Outro caso foi em relação ao arremesso de um objeto pesado que Serra levou na cabeça naquela quarta-feira duas semanas antes da eleição, acusando-o de fazer teatro, quando as imagens mostraram mais do que somente uma bola de papel indo na cabeça dele. são pequenas coisas que vão te mostrando a falta de ética.

Mas ainda assim sou a favor da liberdade da Carta Capital! Os ruins também têm que ter o direito de se expressar Smile
cparakawa
Você não consegue se por no papel do outro. É isto. Por isto você aplaina com a Veja e desce o sarrafo na Carta Capital. Se você não consegue fazer uma leitura fria de algo, vai sempre pender para um lado. Mas tentar entender os dois lados e chegar em uma conclusão dá muito mais trabalho.

Esquerda ideológica esquizofrênica - PSTU
Esquerda ideológica não esquizofrênica - acadêmicos do PT

Algo que você ainda não notou é que direita e esquerda se espelham, o centro é sempre a mesma coisa. E esquerda e direita são relativas dentro do contexto de cada país. Centro direita no Brasil seria esquerda nos USA.

[]'s
Da Rossa
Quote:
Por isto você aplaina com a Veja e desce o sarrafo na Carta Capital.


É a primeira impressão que se tem mesmo. Mas, até pelo meu caráter "revoltado", eu até leio mais vagarosamente porque criei raiva de qualquer matéria jornalística: não consigo ler uma linha sem criticar. E isso vale para as duas. Como simpatizo mais com a Veja, e é natural que eu me alinhe a um dos lados, acabo criticando mais a CC (e, inclusive, me dá mais dor de barriga lê-la do que a Veja).

Isso vale para qualquer artigo político e até mesmo textos jornalísticos que falem de Física.
cparakawa
Da Rossa wrote:
Quote:
Por isto você aplaina com a Veja e desce o sarrafo na Carta Capital.


É a primeira impressão que se tem mesmo. Mas, até pelo meu caráter "revoltado", eu até leio mais vagarosamente porque criei raiva de qualquer matéria jornalística: não consigo ler uma linha sem criticar. E isso vale para as duas. Como simpatizo mais com a Veja, e é natural que eu me alinhe a um dos lados, acabo criticando mais a CC (e, inclusive, me dá mais dor de barriga lê-la do que a Veja).

Isso vale para qualquer artigo político e até mesmo textos jornalísticos que falem de Física.


Então, neste nível de revolta, sobra a questão de qual o sentido da vida. Porque esta p*rr* é assim?

[]'s

P.S.: Eu me auto censuro, mesmo sem ter moderador por aqui. É assim que funciona quando se TENTA ser civilizado. Não que eu seja muito. Wink
Da Rossa
Quote:
Porque esta p*rr* é assim?


Acredite em mim, com a eleição de Dilma, coisa que não gostei nem um pouco, e com todos os fatos moralmente criminosos que ajudaram a elegê-la, tais como a propaganda antecipada, que foi o que tornou-a regionalmente conhecida no Nordeste, ajudando sua penetração mais significativa no período regular da campanha, mas o caixa criado pelos camaradas especialmente para pagar multas, já que cada sanção do Tribunal Superior Eleitoral não passava de uma multa de R$ 10 mil, e nada além disso, como se o PT não tivesse lastro para pagar, me fez pensar como as coisas tão tão ruins. Estou começando a me sentir alienígena aqui.

É uma grande jornada descobri a razão de ser das coisas.
cparakawa
Da Rossa wrote:
Quote:
Porque esta p*rr* é assim?


Acredite em mim, com a eleição de Dilma, coisa que não gostei nem um pouco, e com todos os fatos moralmente criminosos que ajudaram a elegê-la, tais como a propaganda antecipada, que foi o que tornou-a regionalmente conhecida no Nordeste, ajudando sua penetração mais significativa no período regular da campanha, mas o caixa criado pelos camaradas especialmente para pagar multas, já que cada sanção do Tribunal Superior Eleitoral não passava de uma multa de R$ 10 mil, e nada além disso, como se o PT não tivesse lastro para pagar, me fez pensar como as coisas tão tão ruins. Estou começando a me sentir alienígena aqui.

É uma grande jornada descobri a razão de ser das coisas.


Isto é a questão do foco. Você está focado no micro ambiente, em pequenos fatos. Qual a diferença do PT para o PSDB? O PT tenta ajudar mais os pobres do que a classe média, sem destruir a última. O PSDB tenta ajudar mais a classe média do que os pobres, dando um pouco menos para a última do que o PT. Qual a diferença no longo prazo? Nenhuma.

O bolsa-família é um programa de direita muito mais retrógrado do que o bolsa-escola. Se você se interessar, pesquise sobre a Lei dos Pobres na Inglaterra do século XVII. É exatamente o bolsa-família. Em um país controlado por nobres e, posteriormente, também por burgueses ricos.

Os senhores feudais resolveram criar ovelhas para ganhar dinheiro. Expulsaram os servos das terras. Esta massa ignorante e empobrecida se concentrou nas cidades. Como não havia curintia e nem flamengo na época, tinham que criar uma solução para a "massa descamisada". Auxílio sem necessidade de contrapartida, esta é a Lei dos Pobres da Inglaterra. Então isto foi só para manter os miseráveis calmos? Não. Esta massa, sustentada pelo auxílio do governo, foi o contingente populacional que a Inglaterra usou como operários, para habitar as colônias e para suprir exército e marinha. Foi um baita negócio.

Quando você começa a pensar nestas coisas, começa a ver um continuum histórico. Aí a lógica cartesiana não funciona direito, a lógica marxiniana funciona muito melhor - marxiniano não é marxista, a maioria dos marxistas nunca leu O Capital Inteiro. Eu li e não sou de esquerda.

Mas aí você passa a entender razoavelmente de história. E algumas contas não fecham. E aí sobra estudar o mesmo que maçons, rosa-cruzes e outros gnósticos razoavelmente sérios estudam. E então passa a entender melhor como as coisas funcionam. E os grupos citados não são conspiradores, em geral. Aí a vida muda de sentido, e todo este blablablá de política, como se fosse futebol, passa ser coisa menor. A menos que você tenha real poder de interfirir nas forças políticas.

É uma caminhada longa.

[]'s
Da Rossa
Quote:
Isto é a questão do foco. Você está focado no micro ambiente, em pequenos fatos. Qual a diferença do PT para o PSDB? O PT tenta ajudar mais os pobres do que a classe média, sem destruir a última. O PSDB tenta ajudar mais a classe média do que os pobres, dando um pouco menos para a última do que o PT. Qual a diferença no longo prazo? Nenhuma.


Não!! você não entendeu, na verdade, não por sua culpa, mas é que eu não me expressei, ou não tive a oportunidade correta para isso! Eu sou uma das raras pessoas no Brasil que entende que PT e PSDB são duas faces da mesma moeda! E muito menos eu sou daqueles que se importa mais com as pequenas ações, as pontuais, como compra de votos e campanha antecipada; na verdade eu sei que tudo isso é um processo lento e venenoso, um projeto de poder mesmo, diferente do que cada partido normal busca, que é um projeto de governo e não de poder.

Na verdade, Dilma foi uma coringa escolhida já que o real sucessor de Lula, ou Dirceu ou Palocci, sucumbiu no caso do mensalão. Dilma aproveitou enquanto todos tombavam; ela só subia. Ela na verdade é a marionete, que faz o que as ordens de cima mandam, já que ela nada é sem o PT; ao contrário do Lula, que tem representatividade sozinho.

Eu quis dizer é que eu fico triste, até mais comigo mesmo do que com os outros, porque eu não consigo encontrar os elementos e modo didático mais apropriado para explicá-los o que realmente está acontecendo. E não estou falando de ignaros; com estes nem me preocupo. Estou falando é de pessoas um tanto razoáveis, mas que acreditam mais naquilo que parece ter mais 'lógica à primeira vista'. Eu fico parecendo um teórico da conspiração.

Dicas sobre a forma de ver o mundo anotadas. Procurarei novos prismas.
Related topics
[Euromilhões] Que fazias se ganhasses?
Brasil e Portugal - Oque você sempre quiz saber??
Como fazer uma espada em diversas linguagens de programação
[SCRIPT] - Script de Guestbook em PHP [REDIRECIONADA]
Arbitragem Portugal X Holanda
Portugal campeão?
Pra quem infelizmente não o conhece:
Duvida de lingua portuguesa - Ambiguidade
Acesso a blogs do WordPress no Brasil pode ser bloqueado
[Notícia]Não será mais exigido diploma para ser jornalista
Nacionalismo-Brasil(serve para todos os outros países)
Para organizar os tópicos no fórum português [actualizado]
[Portugal]Vamos promover o que é nosso!!!!
7 coisas que você não sabia sobre as mulheres
Reply to topic    Frihost Forum Index -> Language Forums -> Portuguese

FRIHOST HOME | FAQ | TOS | ABOUT US | CONTACT US | SITE MAP
© 2005-2011 Frihost, forums powered by phpBB.