FRIHOSTFORUMSSEARCHFAQTOSBLOGSCOMPETITIONS
You are invited to Log in or Register a free Frihost Account!


Homem passa 35 anos na prisão e é inocente





Lviter
Quote:
Condenado a prisão perpétua, estava na prisão há 35 anos, acusado de raptar e violar um garoto de nove anos, em 1974. Mas ontem o norte-americano James Bain pôde sair em liberdade porque testes de ADN o ilibaram do crime. Foi o detido que mais tempo passou numa prisão norte-americana e acabou por ser considerado inocente.

Condenado a prisão perpétua, estava na prisão há 35 anos, acusado de raptar e violar um rapaz de nove anos, em 1974. Mas ontem o norte-americano James Bain pôde sair em liberdade porque testes de ADN o inocentaram do crime. Foi o detido que mais tempo passou numa prisão norte-americana e acabou por ser considerado inocente.

Ontem, quando saiu da prisão na Florida, disse à BBC que não está zangado e que a sua fé o ajudou. Foi um longo caminho até ouvir o juiz dizer “Mr. Bain, você é um homem livre”. Do lado de fora, falou aos jornalistas. “Agora vou ver a minha mãe”.

Tinha 19 anos quando foi preso, hoje tem 54. Sempre disse ser inocente, por várias formas, e nesta última vez que compareceu em tribunal levava vestida uma t-shirt preta onde se lia, impresso, “not guilty”. Ontem explicou que a mãe, Sarah Reed, de 77 anos, hospitalizada várias vezes nos últimos anos, nunca desistiu. “Sinto-me muito bem por ela, e agora tenho de ir para casa por causa da sua saúde. Ela nunca desistiu, nem eu”. Usou pela primeira vez um celular para lhe contar que estava em liberdade.

A organização The Innocence Project ajudou a libertá-lo ao defender que fossem feitos testes de ADN e ao promover diversas petições. Era o prisioneiro que estava há mais tempo na prisão dos 246 que, até agora, já foram libertados porque os testes genéticos os inocentaram, o que pode acontecer muitos anos após o crime caso as provas sejam devidamente preservadas.

Fonte: http://www.publico.clix.pt/Mundo/testes-de-adn-levaram-a-libertacao-de-um-norteamericano-preso-ha-35-anos_1414541



Estas notícias sempre me impressionam e me levam a continuar sendo contra a pena de morte.
gilmariofgl
Não sou contra a pena de morte, desde que esta seja feita com justiça!

Pois bem! Ha 35 anos atrás o sistema era decadente, mas estamos no século XXI, acredito que a tecnologia, bem aplicada, pode solucionar muitas dúvidas quanto a veracidade de uma condenação desse porte, (como no caso do teste de DNA por exemplo), entre outros, câmeras de vigilâncias, etc. Se a pena for justa, eu sou a favor.

E realmente lamentável o caso de James Bain!

Mas vamos pelas estatísticas, se até ser presos estiverem nessa situação ainda é aceitável! O que quero dizer é que se realmente a pessoa estiver sendo condenada a morte, o caso deve ser tratado com mais severidade.

É melhor condenar um criminoso a morte do que matar um inocente sem nenhum julgamento.
rafael2112
É bom lembrar que os EUA, é o unico país de primeiro mundo ainda com pena de morte...
Lviter
gilmariofgl wrote:
Não sou contra a pena de morte, desde que esta seja feita com justiça!

Pois bem! Ha 35 anos atrás o sistema era decadente, mas estamos no século XXI, acredito que a tecnologia, bem aplicada, pode solucionar muitas dúvidas quanto a veracidade de uma condenação desse porte, (como no caso do teste de DNA por exemplo), entre outros, câmeras de vigilâncias, etc. Se a pena for justa, eu sou a favor.

E realmente lamentável o caso de James Bain!

Mas vamos pelas estatísticas, se até ser presos estiverem nessa situação ainda é aceitável! O que quero dizer é que se realmente a pessoa estiver sendo condenada a morte, o caso deve ser tratado com mais severidade.

É melhor condenar um criminoso a morte do que matar um inocente sem nenhum julgamento.


Não há como se ter certeza absoluta de justiça, sempre haverá esse risco... E é por isso que sou contra a pena de morte, é algo irreparável. Obviamente há crimes revoltantes que nos fazem sentir vontade de exterminar os criminosos, mas nestes caso é prender para sempre (a isso sou favorável) e colocar para trabalhar e indenizar suas vítimas.

Os elementos humanos e culturais sempre entrarão no meio para distorcer os julgamentos que deveriam teoricamente ser isentos. Ou será que podemos considerar um simple acaso o fato do indivíduo em questão ser negro?

Outro ponto a levar em conta é que ele precisou implorar anos e anos (desde a época do crime) para que fossem reexaminadas as provas, inutilmente... Não foi por falta de tecnologia, na verdade faltou boa vontade em usá-la.

Mas eu até poderia reconsiderar minha opinião sobre pena de morte no Brasil, se fosse para começar executando políticos corruptos... Laughing
cherry-pie
credo ele pelo menos vai receber uma indezização por ter ficado tanto tempo preso?

eu sou a favor da pena de morte, mas nos casos mais extremos e obviamente comprovados
cparakawa
Só para retificar, o Japão também aplica a pena de morte. A diferença é que lá são relativamente poucos no corredor da morte e a imprensa dá pouca importância para a questão.

Eu sou contra a pena de morte porque é só um circo para satisfazer a multidão. Neste conceito, as mortes por apedrejamento coletivo fazem muito mais sentido. Nunca vi nenhum estudo que comprove que a pena de morte diminua a criminalidade. Só serve para aplacar o instinto de vingança de muitas pessoas. Como diria o sábio Seu Madruga, "a vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena".

E a justiça sempre vai ser "torta". Não só ela é resultante de um conjunto de leis, mas como também da conjectura da sociedade naquele momento do tempo, refletida na magistratura. Ou seja, no passado um cidadão homossexual poderia ser passível da pena capital. O fato de ser negro já seria meia culpa. E por aí vai. Justiça é um conceito relativo, assim como verdade, na maioria das vezes também o é. Depende dos olhos de quem julga se algo é justo ou verdadeiro. Assim como existem casos em que não há margem de dúvida, a meu ver, existe um amplo espectro de casos que variam de acordo com o "gosto pessoal".

Além disto, como no caso citado, existem as falhas no processo investigativo que inferem culpa a um determinado indivíduo. Nada é tão falho como o ser humano, cometendo crimes, auferindo a culpa e julgando a mesma.

Mesmo no caso dos políticos corruptos, eu tenho sérias dúvidas. Porque o sistema político no Brasil filtra as pessoas de forma que a corrupção seja instrumento eletivo e de manutenção de poder. Como é que alguém não famoso, sem dinheiro, não corrupto e com boas idéias consegue se eleger sem ser corrupto? Só se for sorte extrema. Se existe alguém culpado pela corrupção política são as elites que mantém o sistema e o povo que chancela isto.

Revolta e desprezo pela vida humana, ainda mais se for "um criminoso desprezível", todos acabam tendo em maior ou menor grau. Se fosse por isto, que se mandasse o Batalhão de Choque da ROTA "esvaziar" todas as prisões, não importa se existem inocentes. Não só pela condição de "ralé" da população penitenciária, mas pela própria diminuição de custos do sistema penitenciário.

Aliás, existiu um governo eleito e com amplo apoio popular que não se fez de rogado para executar a pena capital e limpar a sociedade da "escória". Se Hitler não fosse burro e idiota em política externa, talvez tivesse funcionado e o povo alemão estaria livre de toda esta "gentalha". Assalto à mão armada, pena de morte. Cigano, pena de morte. Judeu, operando contra a ordem econômica, pena de morte. Político corrupto, pena de morte. Testemunha de Jeová, pena de morte. Estuprador, pena de morte. Comunista, pena de morte. Assassino, pena de morte. Livre pensador, pena de morte. O meio ambiente iria agradecer pela redução populacional.

No final, eu acredito que o problema vem da diferença que se tem em cada sociedade. A pena de morte é mais do que cabível se você considera que a democracia é a ditadura da maioria, que foi o caso da Alemanha, é o caso da Venezuela bolivariana e mesmo de alguns estados conservadores dos EUA. Por outro lado, se democracia é assegurar que todas minorias tenham direitos, aí a aplicação da pena de morte é bem questionável. Ou o direito à vida não é um direito universal.

É muito difícil equacionar estas questões dentro da cabeça. A pena de morte "deveria" ser a solução eficaz, rápida e barata, vulgo execução sumária ou trabalho de grupos de extermínio. A pena capital, feita dentro de um sistema organizado de leis que tem que ser cumpridas, é uma solução pouco eficaz, lenta e caríssima. Fora a "aura" de celebridade que nossa imprensa com certeza daria aos condenados.

Talvez a sociedade brasileira adote a pena de morte. Enfim, é só uma solução "meia boca" a mais.

[]'s
Deline
Estou com o cparakawa, pra mim pena de morte só serve pra formar outros assassinos, os "policiais" colocando homens em cadeiras elétricas e os assistirem morrendo a sangue frio. Isso pra mim é bem pior!
Alguns países ainda pensam que voltar a era da Barbárie vai solucionar o problema da violência, reforçando a própria ignorância e falta de perspectiva no sentido do uso dos seus 10% do cérebro.
Lviter
cherry-pie wrote:
credo ele pelo menos vai receber uma indezização por ter ficado tanto tempo preso?

eu sou a favor da pena de morte, mas nos casos mais extremos e obviamente comprovados


Ele vai receber uma indenização de mais de um milhão de dólares. Há uma lei na Flórida que estabelece o valor de 50.000 dólares por cada ano preso injustamente...
cparakawa
Lviter wrote:
cherry-pie wrote:
credo ele pelo menos vai receber uma indezização por ter ficado tanto tempo preso?

eu sou a favor da pena de morte, mas nos casos mais extremos e obviamente comprovados


Ele vai receber uma indenização de mais de um milhão de dólares. Há uma lei na Flórida que estabelece o valor de 50.000 dólares por cada ano preso injustamente...


Isto aí é piada. Considerando uma taxa de juros média, não dá nem 10 mil dólares por ano. Ficar 35 anos em cana injustamente para receber isto é palhaçada. E mesmo que a lei desconsidere os juros, 50 mil por ano para ficar em cana em um país que, bem ou mal, lhe dá muitas oportunidades, é no mínimo bizarro.
Lviter
cparakawa wrote:
Lviter wrote:
cherry-pie wrote:
credo ele pelo menos vai receber uma indezização por ter ficado tanto tempo preso?

eu sou a favor da pena de morte, mas nos casos mais extremos e obviamente comprovados


Ele vai receber uma indenização de mais de um milhão de dólares. Há uma lei na Flórida que estabelece o valor de 50.000 dólares por cada ano preso injustamente...


Isto aí é piada. Considerando uma taxa de juros média, não dá nem 10 mil dólares por ano. Ficar 35 anos em cana injustamente para receber isto é palhaçada. E mesmo que a lei desconsidere os juros, 50 mil por ano para ficar em cana em um país que, bem ou mal, lhe dá muitas oportunidades, é no mínimo bizarro.


Também acho... Aliás nenhum dinheiro paga, é uma vida praticamente perdida dentro da cadeia.
cherry-pie
é não paga o tempo q ele perdeu, e veja bem a pena de morte no brasil seria bom para resolver o problema de superlotação nas cadeias XD
Liques
cherry-pie wrote:
é não paga o tempo q ele perdeu, e veja bem a pena de morte no brasil seria bom para resolver o problema de superlotação nas cadeias XD


O que me incomoda não nem o fato das cadeias estarem superlotadas... mas sim o gasto que o estado tem com cada preso.

Em especial os traficantes "famosos". Além do custo de segurança sem muito altos, até jatinho particular são locados para eles. Imaginem o gasto do estado tem para levar um sujeito que não merecia nada disso. E pior é lembrar que todos nós pagamos para esses caras continuarem vivos...

Mesmo assim tenho uma posição firme sobre pena de morte.
gilmariofgl
Liques wrote:
E pior é lembrar que todos nós pagamos para esses caras continuarem vivos...
Pra mim isso sempre foi algo desnecessário, já que estão vivos, deveria ter um sistema onde estes conquistassem sua liberdade. Se eles trabalhassem pela própria sobrevivência e ainda contribuíssem com a melhoria de vida de outras pessoas em troca de liberdade os presidios não estariam superlotadas. Daríamos liberdade a cidadãos dignos ao invés de ex-presidiários perigosos que passaram a maior parte da vida ociosos, maquinando coisas absurdas e liderando grupos de rebeliões. Dizer que não tem como criar um projeto para essa finalidade é dizer que a pena de morte é a única solução.
rafael2112
O problema no Brasil se preso trabalhar, vai pegar o emprego de um pessoa precisando de certo modo, mas realmente o trabalho seria melhor para reabilitar uma pessoa do que uma cadeia super-lotada
cparakawa
gilmariofgl wrote:
Liques wrote:
E pior é lembrar que todos nós pagamos para esses caras continuarem vivos...
Pra mim isso sempre foi algo desnecessário, já que estão vivos, deveria ter um sistema onde estes conquistassem sua liberdade. Se eles trabalhassem pela própria sobrevivência e ainda contribuíssem com a melhoria de vida de outras pessoas em troca de liberdade os presidios não estariam superlotadas. Daríamos liberdade a cidadãos dignos ao invés de ex-presidiários perigosos que passaram a maior parte da vida ociosos, maquinando coisas absurdas e liderando grupos de rebeliões. Dizer que não tem como criar um projeto para essa finalidade é dizer que a pena de morte é a única solução.


Eu acho que o sistema só deveria privar de liberdade quem não tem conserto. O problema é que, depois do décimo crime, aí a situação fica mais difícil. E a prisão é um centro de aprendizado para o crime, não importa se existem trabalhos forçados ou não. Junta-se vários tipos de criminosos e não se quer que troquem "experiências de vida"?

Rafael, existe um estudo, dos tempos anteriores à crise atual, que mostrava que a taxa de desemprego era muito menor nos Estados Unidos do que no Brasil. Só que, se você soma a população carcerária com os desempregados, os índices ficam iguais.

A pessoa em cana custa muito mais caro para o país do que seguro-desemprego. Ou seja, considerando que o detento não vai conseguir trabalho, é mais barato que ele receba seguro-desemprego do que o custo de mantê-lo preso. Considerando que ele não está na rua cometendo crimes e recebendo auxílio do governo.

Durante a grande fome na Irlanda, houve um aumento nos crimes leves. Pelo simples fato de que, na prisão, se recebia 2 refeições por dia. Na rua, nem isto. Não estou falando que só existe criminoso por necessidade. Só que custa relativamente pouco impedir que alguém sem índole para o crime acabe sendo jogado nele. No Brasil, infelizmente -ou felizmente- é a maioria.

Aliás, é motivo de comemoração que a desnutrição infantil (fome) no Nordeste caiu de 1/3 para 6%. A queda é enorme desde a década de 90. É um mínimo de vergonha na cara, e não custou nenhuma fábula. A fome, que já foi um grande flagelo no país, agora está controlada e continua diminuindo. O que falta para o mesmo acontecer em relação à criminalidade, é não só o governo/elite política querer, mas a população abrir os olhos.

Da mesma forma que cesta básica e frentes de trabalho nunca resolveram nada no Nordeste, aumento de punição/pena de morte também não combatem o crime. Atenuam talvez, mas não resolvem.

O "milagre" da diminuição da fome veio da estabilidade econômica, políticas de distribuição de renda (bolsa-escola -> bolsa-família), melhorias no grau de escolaridade da população mais pobre e aumento de infra-estrutura de saneamento básico. Esforço conjunto dos últimos 5 mandatos presidenciais, além de esforços dos Estados da região. É complicado? É. Impossível? Não. Mas é um empenho de longo prazo. Se viesse muito fácil, as pessoas não dariam valor.

[]'s
rafael2112
Quote:
Rafael, existe um estudo, dos tempos anteriores à crise atual, que mostrava que a taxa de desemprego era muito menor nos Estados Unidos do que no Brasil. Só que, se você soma a população carcerária com os desempregados, os índices ficam iguais.

cparakawa, não entendi seu ponto de vista ?
mikelll
imaginem os milhares de inocentes que existem em todas as cadeias federais! Se imaginem nessa situação!
Muitos sao agredidos, violados, etc etc...tudo porque estavam no local errado na hora errada!
cparakawa
rafael2112 wrote:
Quote:
Rafael, existe um estudo, dos tempos anteriores à crise atual, que mostrava que a taxa de desemprego era muito menor nos Estados Unidos do que no Brasil. Só que, se você soma a população carcerária com os desempregados, os índices ficam iguais.

cparakawa, não entendi seu ponto de vista ?


Você disse que, se os criminosos estivessem soltos, trabalhando, poderiam tirar o trabalho de outros. Não lembro os dados exatos. Mas o estudo mostrava algo como taxa de desemprego brasileira de 10% e americana de 5%, população carcerária brasileira de 3% e americana de 8%. 13% dos dois lados. Se o problema do criminoso é falta de emprego ou auxílio, sai mais barato dar um salário mínimo para os criminosos "leves" e "recuperáveis" do que pô-los em cana.

http://oglobo.globo.com/pais/mat/2008/06/24/relatorio_da_cpi_do_sistema_carcerario_pede_indiciamento_de_32_pessoas-546945746.asp

Quote:
De acordo com o relator, estima-se que o custo médio de um preso hoje no Brasil seja de R$1.300 a R1.600 por mês


Isto considerando que o preso fica amontoado na prisão, o que dá uma barateada no custo - não vou entrar no mérito de não ter as mínimas condições para um ser humano e se um criminoso é digno de pleitear isto.

É mais barato pagar para um criminoso "convertido" ou "potencial" ficar dormindo em casa do que pô-lo em cana. Mesmo se você adicionar um pacote "Corinthians", com direito à TV e ingresso para jogos, ainda sai mais barato. E não é só no Brasil.

Preso sai caro, mesmo que ele trabalhe de forma forçada, não cobre nem metade do custo. Aliás, trabalho forçado costuma aumentar o custo de cada preso (deslocamento, oficinas, equipamento, etc). Dar liberdade à maior quantidade de criminosos possível não é questão de direitos humanos, o problema é no bolso mesmo. Quem paga são todos os que não estão na cadeia.

Se é tão óbvio que cadeia é algo caro e dificilmente rehabilita o detento, por que tantos países mantem sistemas de emprisionamento em massa?

Porque sacia o desejo de vingança da sociedade, desde um batedor de carteira até um serial killer ou estuprador.

Porque a violência é uma forma de manter as pessoas menos focadas em outros problemas, como a corrupção. Se você tem medo do assaltante da esquina, que se dane o político corrupto ou o meio ambiente.

Porque a indústria do crime gera oportunidades de negócio dos dois lados. Empresas de segurança, blindagem, máfia ligada ao tráfico, prostituição ilegal, etc.

Porque a maioria dos seres humanos se julgam tão superiores aos animais, e justamente estes são os mais próximos deles. O que nos diferencia dos outros animais é o raciocíno abstrato e o raciocínio complexo. Ou seja, a maioria de nós não faz uso do que nós teríamos de "superior" ao outros animais. Então a sociedade opta por soluções de animais comuns como a própria população, criminosos seriam animais desobedientes.

Porque é muito difícil ver soluções "out of the box". Porque se estamos mergulhados no problema, é mais difícil ver soluções.

Porque nós temos uma visão seletiva. Só vemos os exemplos e soluções que nos interessam. Soluções amplas/abrangentes dão muito trabalho de serem criadas e ninguém quer ficar lendo um relatório de 5000 páginas e perder novela/BBB/Orkut/futebol/pagode/etc.

E por aí vai.

A melhor solução não é a que você acha e muito menos a que eu acho. A melhor solução é a que a sociedade consegue arcar e tem disposição para encarar. Hoje, o que a sociedade brasileira pode ter como melhor solução é a que já está em prática. Não é porque você pode arcar com uma casa na árvore no interior do Amazonas que você vai tê-la, se nao te interessa. É a mesma coisa para solucionar de forma permanente a violência de rua no Brasil.

Achar que a sociedade vai abrir os olhos em um estalar de dedos é utopia. Mesmo no Rio de Janeiro, em que a violência tem contornos de guerra civil faz tempos, não se vê movimentação da sociedade além das exdrúxulas manifestações "pombinhas da paz com as mãos", unindo covardes, usuários de drogas não-assumidos, pessoas comovidas pelo que vêem na TV e afins.

Eu sempre considero que as melhores soluções vêm da elite. Pelo simples fato de que, soluções que vêm do povo não dão certo em muito maior grau. Pelo menos é isto que me ensinou a história, por favor me corrijam se eu estiver errado - estou falando sobre a história, não opinião pessoal. Aí você olha a elite brasileira e descobre que a maioria dela sempre se valeu da violência como instrumento de aumento e acumulação de poder, mesmo não precisando chegar no nível dos coronéis. Então a solução é a atual, quem tem dinheiro se protege em maior ou menor grau, quem não tem que se vire.

Eu me sinto mal de ter um problema psicológico sério, não querer acreditar em qualquer mentira. Deve ser por isto que eu só converso aqui em forma de monólogos ...

[]'s
Lviter
Contra a violência urbana, as ações preventivas são as que dão melhor resultado, e se não estou enganada, bem mais baratas também. Mas as medidas são bem mais amplas e complexas para aplicar, e o resultado não vem no curto prazo.
rafael2112
cparakawa wrote:
rafael2112 wrote:
Quote:
Rafael, existe um estudo, dos tempos anteriores à crise atual, que mostrava que a taxa de desemprego era muito menor nos Estados Unidos do que no Brasil. Só que, se você soma a população carcerária com os desempregados, os índices ficam iguais.

cparakawa, não entendi seu ponto de vista ?


Você disse que, se os criminosos estivessem soltos, trabalhando, poderiam tirar o trabalho de outros. Não lembro os dados exatos. Mas o estudo mostrava algo como taxa de desemprego brasileira de 10% e americana de 5%, população carcerária brasileira de 3% e americana de 8%. 13% dos dois lados. Se o problema do criminoso é falta de emprego ou auxílio, sai mais barato dar um salário mínimo para os criminosos "leves" e "recuperáveis" do que pô-los em cana.

http://oglobo.globo.com/pais/mat/2008/06/24/relatorio_da_cpi_do_sistema_carcerario_pede_indiciamento_de_32_pessoas-546945746.asp

Quote:
De acordo com o relator, estima-se que o custo médio de um preso hoje no Brasil seja de R$1.300 a R1.600 por mês


Isto considerando que o preso fica amontoado na prisão, o que dá uma barateada no custo - não vou entrar no mérito de não ter as mínimas condições para um ser humano e se um criminoso é digno de pleitear isto.



É que se for colocar preso para trabalhar, deve-se seguir a lei já que estão sobre regime do governo, ou seja, com carteira assinada, isso talvez não afete uma estatística mas sim uma econômia regional e vai ter muitos reclamando.

Não há economia alguma em o preso trabalhar, já pensou um criminosso comete um crime, e a punição é um emprego em liberdade, rs

Sou a favor de fazendas retiradas onde o trabalho dos presos é para melhorar suas próprias condições
gilmariofgl
A idéia seria que os presos trabalhassem pelo próprio sustento, o que sobrasse deveria ir para os cofres públicos, isso no caso de ainda haver uma expectativa de recuperação para eles.
Não tem jeito Question Pena de morte!
Não quer trabalhar Question Pena de morte!
Pena de morte não resolve Question Claro que não! Ela é fim e não meio.
E quanto aos Direitos Humanos Question Para mim uma pessoa tem Direitos Humanos até não deixar de agir como um ser humano. Se matar, roubar, destruir, estuprar… for humano, dê um apartamento de luxo com três refeições diárias pra ele que eu ajudo a pagar.

E o quanto ao caso de um homem passar 35 anos na prisão sendo inocente Question Que pena não ter sobrado nada pra investir em uma tecnologia que garantisse os DIREITOS HUMANOS desse cidadão!
cparakawa
Vocês não leram o que eu citei lá em cima.

Um preso custa, em média, de R$1300 à R$1600 por mês. Qual o trabalho que o preso vai fazer que cobre isto? Não cobre nem o custo do próprio presidiário que trabalhe, muito menos sobrar alguma coisa.

Quanto ao que o gilmario falou, eu concordo. Direitos Humanos pressupõe que somos melhores que os outros animais. E nós não somos. Alguns seres humanos podem vir a ser melhores que animais que seguem apenas instintos primitivos. A grande maioria não. É uma utopia, um idealismo que não se verifica na realidade.

Se for aplicar pena de morte, então o melhor critério é o Justiceiro fase zero - para quem leu os quadrinhos.

Assassino - pena de morte
Estuprador - pena de morte
Assaltante - pena de morte
Corrupto - pena de morte
Mendigo - pena de morte
Parou em fila dupla - pena de morte
Jogou lixo na rua - pena de morte
Som no talo (evangélico, terreiro, brega, etc) - pena de morte
Sonegou impostos - pena de morte

TODOS estes são criminosos, em maior ou menor grau. Quer fazer uma limpa na sociedade? Faz direito então. Em vez de limpar só o "grosso", limpa até ficar "brilhando". Eu não vejo muita dignidade em quem não respeita o semelhante. Aliás. eles são bem piores do que os que não trabalham e não precisam ser custeados pela sociedade. Solução meia-sola nunca resolveu nada. Põe durepox no buraco de cárie.

Mas aí quando a pessoa se toca que comete alguns crimes, bate a hipocrisia e só se defende pena de morte se a própria não for aplicável a si mesmo. Eu nunca vi nenhum paladino da moralidade que passe ileso por um pente fino.

[]'s
gilmariofgl
cparakawa wrote:
Vocês não leram o que eu citei lá em cima.
Não é isso. Desde que esse tópico tomou um rumo destinado a questões relacionadas à pena de morte e reabilitação, venho observando atentamente as postagens e apesar de ainda não ter compreendido o seu ponto de vista, devido as postagens apresentarem pontos difíceis de entender, acredito que temos uma opinião, apesar de radical, não contraditória. O que questiono é a citação de rafael2112
rafael2112 wrote:
Não há economia alguma em o preso trabalhar, já pensou um criminoso comete um crime e a punição é um emprego em liberdade.
A punição deve ser para que o cidadão se sinta desmotivado a cometer crimes e não para motivá-lo.
cparakawa wrote:
Assassino - pena de morte
Estuprador - pena de morte
Assaltante - pena de morte
Corrupto - pena de morte
Mendigo - pena de morte
Parou em fila dupla - pena de morte
Jogou lixo na rua - pena de morte
Som no talo (evangélico, terreiro, brega, etc) - pena de morte
Sonegou impostos - pena de morte
Como já citei anteriormente, existem tantas coisas erradas que acabamos cometendo os mesmos erros e ainda acreditamos que temos razão. Mas não é bem assim, se estamos errados devemos ser punidos, para sermos punidos o sistema deve funcionar, para funcionar tem que ser severo, para ser severo não devemos esquecer de nada:
Bandas de forró - pena de morte.
Fogos de artifícios 4 horas da manhã para alvoradas - pena de morte.
Rádio comunitária em alto falantes - pena de morte.

Que não seja em vão como Tiradentes, mas que diga:
Morri, portanto o sistema funciona!
rafael2112
cparakawa wrote:
Vocês não leram o que eu citei lá em cima.

Um preso custa, em média, de R$1300 à R$1600 por mês. Qual o trabalho que o preso vai fazer que cobre isto? Não cobre nem o custo do próprio presidiário que trabalhe, muito menos sobrar alguma coisa.



Será que custa isso? talvez esse estimativa seja para uma cadeia com o número certo de detentos, talvez um preso custe até menos que um animal em zoológico.

Pena de morte não adianta, em questão de governo deve-se pensar em como reduzir a crimilidade de certo modo muitos bandidos sabem que podem morrer em confronto com a polícia, um lei de pena morte seria menos eficaz que um maior políciamento. Apenas por curiosidade o sistema de pena morte norte-americano custa mais caro para o governo que a prisão perpétua.
Lviter
Quote:

Parou em fila dupla - pena de morte
Jogou lixo na rua - pena de morte
Som no talo (evangélico, terreiro, brega, etc) - pena de morte
Sonegou impostos - pena de morte


Sobrariam poucos no Brasil, hein... Laughing
Embora eu só me enquadre na última opção, em algumas ocasiões... Rolling Eyes

Seguindo esta linha eu não me esqueceria de enquadrar os pichadores que
emporcalham as cidades...Twisted Evil


Quote:
Banda de Forró - Pena de Morte


Um cearense que não gosta de forró... É isso? Shocked

Gosto de forró, nada contra, assim como de qualquer ritmo na verdade,
o caso é que existem boas e más bandas em qualquer gênero...
rafael2112
Lviter wrote:


Um cearense que não gosta de forró... É isso? Shocked

Gosto de forró, nada contra, assim como de qualquer ritmo na verdade,
o caso é que existem boas e más bandas em qualquer gênero...


Deve estar falando da banda Colapso Twisted Evil
cparakawa
rafael2112 wrote:
cparakawa wrote:
Vocês não leram o que eu citei lá em cima.

Um preso custa, em média, de R$1300 à R$1600 por mês. Qual o trabalho que o preso vai fazer que cobre isto? Não cobre nem o custo do próprio presidiário que trabalhe, muito menos sobrar alguma coisa.



Será que custa isso? talvez esse estimativa seja para uma cadeia com o número certo de detentos, talvez um preso custe até menos que um animal em zoológico.

Pena de morte não adianta, em questão de governo deve-se pensar em como reduzir a crimilidade de certo modo muitos bandidos sabem que podem morrer em confronto com a polícia, um lei de pena morte seria menos eficaz que um maior políciamento. Apenas por curiosidade o sistema de pena morte norte-americano custa mais caro para o governo que a prisão perpétua.


O animal no zoológico tem que dar lucro. Existem fundações que angariam dinheiro de doações para zoologicos, fora o ingresso dos visitantes e a venda de comida e souvenirs. Fica meio descabida a comparação.

É caro manter um detento, mesmo no sistema de superlotação de presídios. Você tem que custear agentes penitenciários, policiamento, sistema administrativo, aluguel, despesas básicas de luz/saneamento/água/etc, alimentação, etc. Se você pensar nas despesas cotidianas de alguém que é pobre, o custo do detento é muito maior.

Qual a renda que pode dar um detento? Se ele for colocado para trabalho qualificado, ele tem que estar disposto e mesmo assim são poucas ocupações que podem zerar o custo. Aí você pensa: "trabalhos forçados". Quanto que vale quebrar pedra? Não vale nada. É como as frentes de trabalho que existiam no Nordeste, vem um grupo e abre uma vala, vem outro grupo e fecha a vala, para dizer que estão trabalhando. Valor do serviço = negativo. Não só não vale nada, como ainda tm que pagar transporte, administração e ferramentas.

Aí você vê o sistema de trabalhos forçados nos Estados Unidos, de cortar mato na beira da estrada. Quanto vale o serviço dos presidiários? Nada. E tem o custo de transporte, administração, ferramentas e segurança/policiamento extra. Para que serve então? Para a pessoa passar de carro e falar que os presos se "ferraram" por ter que trabalhar. Só que o preso trabalha de forma forçada e acaba saindo mais caro para todos os demais. Que maravilha de punição, todo mundo é punido!

Para quem tem interesse em história, é por isto que acabou o trabalho escravo e é por isto que os grandes avanços produtivos da sociedade são frutos do capitalismo, do trabalho assalariado. Escravo tem que fazer alguma coisa mesmo quando não tem o que fazer, a pessoa trabalha de má vontade e existem os custos para manter o sujeito escravo. O assalariado ou trabalha, ou passa fome. Bem mais simples e barato.

Conforme eu já disse, você diminui a criminalidade com aumento de policiamento ostensivo. Inclusive "metendo bala" em batedor de carteira e ladrão de galinha. Se, ao invés de diminuir, você quiser transformar a criminalidade em traço estatístico, são necessárias medidas sociais diversas.

A raiz do problema é que a sociedade brasileira é violenta. De nada adianta o besteirol de falar que o povo brasileiro é gentil e amistoso, é só uma visão míope em relação a um povo passivo. É por isto que a violência não tem controle natural. Não só pelo machismo e pela "natural" falta de respeito pelo próximo. Mas principalmente porque a sociedade é negligente em se auto-policiar. "Não é meu trabalho". Não importa se é alguém assaltando, jogando lixo na rua ou "grafitando" um muro. É fruto da passividade e da negligência, da dificuldade em conviver de forma civilizada.

O Brasil não tem perfil para se assemelhar a sociedades escandinavas, ou mesmo Suiça e Japão, que tem um perfil mais comunitário. Aonde a população se fiscaliza. Nosso espelho são sociedades da "lei do mais forte", Estados Unidos e Reino Unido. Quem é o mais forte? É o Estado, que enche a rua de policial. Aí funciona. Não adianta o sujeito ser "cabra macho", se a polícia pode aparecer muito rápido e estourar a cara do mesmo. Se a sociedade é incapacitada para viver de forma pacífica, a solução é o "monopólio da violência" por parte do Estado. Encheu a paciência? Quebra o meliante sem direito à reação.

E mesmo assim, resta sempre a hipocrisia de sempre. É a história do Gandhi, uma das maiores falcatruas da história. "Resistência pacífica" existiu porque ele não tinha como combater o "monopólio da violência" por parte do império britânico. Só que, dentro de casa, o Gandhi descia a porrada na esposa, afinal ela era mais fraca, o monopólio da violência era dele. Que beleza de exemplo de pessoa, "melhor" que o Ronaldo! Ah é, Gandhi não conseguiu vencer nenhuma das lutas de sua vida. A Índia ficou independente porque o Império Britânico quebrou. A Índia não só se separou em dois, mas se separou em três no final.

As pessoas que acreditam no "ser iluminado" chamado Mahatma Gandhi, também podem acreditar que a violência só se resolve ajudando os pobres ou só pela pena de morte. Só se vê o que se interessa. Uma mentira contada mil vezes vira realidade para a massa ignóbil. Exemplos não faltam. O discurso de combate à violência é recheada deste tipo de "grandes verdades".

[]'s
ttalisson
não sabia que esses forums eram livers para qualquer assunto...
achava que eram pra resolver problemas relacionados com a hospedagem dos sites...
mas tudo bem, bater um papo de vez em quando não faz mal a ninguém...
aquele abraço
Lviter
ttalisson wrote:
não sabia que esses forums eram livers para qualquer assunto...
achava que eram pra resolver problemas relacionados com a hospedagem dos sites...
mas tudo bem, bater um papo de vez em quando não faz mal a ninguém...
aquele abraço


Você leu os Termos de Serviço do Frihost?

Os membros devem postar regularmente nos fóruns para manter a pontuação que dá direito à hospedagem.
Vanilla
Primeiro, deixa eu falar sobre a notícia. Sei que é chato dizer isso, mas... Acontece! Por melhor que a justiça seja, ela é falha. Seres humanos no comando, e todos são falhos. Tem coisas que sinto que seriam melhores expressadas com palavrões, mas né.

Lviter wrote:
Contra a violência urbana, as ações preventivas são as que dão melhor resultado, e se não estou enganada, bem mais baratas também. Mas as medidas são bem mais amplas e complexas para aplicar, e o resultado não vem no curto prazo.


Num país onde quem comanda gosta de mostrar algo sendo feito AGORA, é difícil mesmo olhar algo a longo prazo. Não to fazendo discuros politizado, só to dizendo que é assim que as coisas são, infelizmente. Sou sim a favor de pena de morte, porque acredito que exista gente ruim de verdade que não mereça uma segunda chance e ponto final. Mas também, não sou a favor de pena de morte no Brasil. Embora seja a solução mais prática pra resolver superlotação... Nos CCZs espalhados pelo país... Por enquanto.
rafael2112
cparakawa wrote:


Será que custa isso? talvez esse estimativa seja para uma cadeia com o número certo de detentos, talvez um preso custe até menos que um animal em zoológico.

Pena de morte não adianta, em questão de governo deve-se pensar em como reduzir a crimilidade de certo modo muitos bandidos sabem que podem morrer em confronto com a polícia, um lei de pena morte seria menos eficaz que um maior políciamento. Apenas por curiosidade o sistema de pena morte norte-americano custa mais caro para o governo que a prisão perpétua.

O animal no zoológico tem que dar lucro. Existem fundações que angariam dinheiro de doações para zoologicos, fora o ingresso dos visitantes e a venda de comida e souvenirs. Fica meio descabida a comparação.

Em muitos zoológicos que fui a entrada é gratuita. Outra questão é que o dinheiro gasto com o detento acaba revertendo em renda para que faz parte do sistema até mesmo para quem vende a comida, ou seja, gera emprego o problema principal não é o gasto e sim o propósito senão está "curando um preso" é deperdicio de recurso finaceiro e humano.


cparakawa wrote:

Qual a renda que pode dar um detento? Se ele for colocado para trabalho qualificado, ele tem que estar disposto e mesmo assim são poucas ocupações que podem zerar o custo. Aí você pensa: "trabalhos forçados". Quanto que vale quebrar pedra? Não vale nada. É como as frentes de trabalho que existiam no Nordeste, vem um grupo e abre uma vala, vem outro grupo e fecha a vala, para dizer que estão trabalhando. Valor do serviço = negativo. Não só não vale nada, como ainda tm que pagar transporte, administração e ferramentas.

Aí você vê o sistema de trabalhos forçados nos Estados Unidos, de cortar mato na beira da estrada. Quanto vale o serviço dos presidiários? Nada. E tem o custo de transporte, administração, ferramentas e segurança/policiamento extra. Para que serve então? Para a pessoa passar de carro e falar que os presos se "ferraram" por ter que trabalhar. Só que o preso trabalha de forma forçada e acaba saindo mais caro para todos os demais. Que maravilha de punição, todo mundo é punido!

Não realmente não é com trabalho forçado que vai fazer uma diferença, o que estava falando era de trabalho comum ou mesmo aprender uma profiss e uma cadeia pode muito bem se enquadrar em uma obra social dependendo do tipo de delito.
cparakawa wrote:

A raiz do problema é que a sociedade brasileira é violenta. De nada adianta o besteirol de falar que o povo brasileiro é gentil e amistoso, é só uma visão míope em relação a um povo passivo. É por isto que a violência não tem controle natural. Não só pelo machismo e pela "natural" falta de respeito pelo próximo. Mas principalmente porque a sociedade é negligente em se auto-policiar. "Não é meu trabalho". Não importa se é alguém assaltando, jogando lixo na rua ou "grafitando" um muro. É fruto da passividade e da negligência, da dificuldade em conviver de forma civilizada.


Sim já percebi a um tempo, como se diz aqui é cada um por si.
cparakawa
rafael2112 wrote:
cparakawa wrote:


Será que custa isso? talvez esse estimativa seja para uma cadeia com o número certo de detentos, talvez um preso custe até menos que um animal em zoológico.

Pena de morte não adianta, em questão de governo deve-se pensar em como reduzir a crimilidade de certo modo muitos bandidos sabem que podem morrer em confronto com a polícia, um lei de pena morte seria menos eficaz que um maior políciamento. Apenas por curiosidade o sistema de pena morte norte-americano custa mais caro para o governo que a prisão perpétua.

O animal no zoológico tem que dar lucro. Existem fundações que angariam dinheiro de doações para zoologicos, fora o ingresso dos visitantes e a venda de comida e souvenirs. Fica meio descabida a comparação.

Em muitos zoológicos que fui a entrada é gratuita. Outra questão é que o dinheiro gasto com o detento acaba revertendo em renda para que faz parte do sistema até mesmo para quem vende a comida, ou seja, gera emprego o problema principal não é o gasto e sim o propósito senão está "curando um preso" é deperdicio de recurso finaceiro e humano.


Aí entram os estudos de linkage em economia, se você "joga" dinheiro em um setor, o quanto reverte. É mais ou menos como os impostos sobre veículos, às vezes se diminui os impostos e se arrecada mais - porque o aumento nas vendas gera um volume de arrecação maior do que anteriormente. Vale para todos os setores, em maior ou menor grau. O setor em que se obtém o maior retorno pelos "efeitos em cadeia" é o de construção.

Sim, os gastos no sistema penitenciário retornam para a sociedade em parte. Só que, se você investisse em outras coisas, o retorno seria maior. Um exemplo disto é o bolsa-família, que não só dá um retorno econômico muito melhor, mas também dá retorno social, algo que o sistema penitenciário não dá.

A respeito do detento aprender uma profissão. O sistema é feito para punir ou para regenerar o detento?

É muito difícil fazer as duas coisas. Talvez funcione bem com crianças ou cachorros. Mas não tão bem com adultos e gatos.

Não só a pena de morte, mas um sistema penitenciário "pesado" também são reflexo do que a sociedade entende como melhor saída para criminosos. Punir ou rehabilitar.

Um bêbado assassino ao volante vai para o serviço comunitário e um ladrão de galinhas vai em cana? O primeiro é muito mais criminoso que o segundo, ao meu ver, mas as penas são diametralmente opostas. Você tenta rehabilitar o pior e simplesmente pune o menos grave. É um exemplo de como a sociedade não tem a menor noção do que é combater a violência com um mínimo de sensatez. Mas aí vem a hipocrisia de pensar "eu posso ficar bêbado e matar alguém dirigindo", mas "não sou tão corintiano a ponto de me sujar roubando galinha".

E então o melhor sistema é este. Pelo simples fato de que beneficia quem coordena o sistema, que é a classe média e os ricos, de onde saem políticos, juízes, advogados, promotores, etc. Então a violência de rua é coisa de pobre ou maníaco, tem que ser punida severamente. E os crimes cometidos pela classe média/elite tem que permitir que a pessoa se regenere, inclusive fora da cadeia.

Para este tipo de problema, eu só vejo uma solução: quando a maioria da população brasileira for classe média, ao mesmo tempo em que se diminuem crimes por desigualdade social, a sociedade começa a perder este contraste de que a violência é uma luta entre ricos/classe média x pobres/miseráveis. Até lá ainda tem muita água para rolar, mesmo considerando a melhoria nas condições econômicas da população. Então vai se empurrando o sistema atual com a barriga.

Nem tenho do que reclamar enquanto curso superior dar direitos extras em caso de crime, não que eu pretenda usar. Mas faz parte da ótica da classe média. Só que os pobres estão começando a ter acesso a curso superior também, mesmo que de baixíssima qualidade.

Por outro lado, no sistema legal de direito à propriedade, quem se beneficia são pobres e ricos. É por isto que se dá amparo legal à caloteiros e não há seguro obrigatório contra acidentes de trânsito - contra qualquer acidente, como acontece nos países ricos. E aí a classe média se ferra. "Coitado, o sujeito é pobre, destroçou seu carro com um fusca e não vai ter como pagar o conserto."

É muita coisa "não razoável" na lei. Mas tem conserto. O Brasil está acabando com a fome, um flagelo de séculos. A desnutrição infantil no Nordeste caiu de mais de 30% para menos de 6%, em um período de 15 anos. A violência/sistema penal/leis é um problema mais complexo, mas menos vexatório. Só que não chegou em um nível tão grave para que a sociedade realmente se mobilize. Ou a sociedade ainda não chegou em um nível de desenvolvimento econômico, social e cultural que faça o problema menor. Então se espera e fica do jeito que está.

[]'s
nando
Uma vida inteira jogada fora. Shocked
Alice
nando wrote:
Uma vida inteira jogada fora. Shocked


Com certeza! Muito punk! Shocked
Related topics
Seriado LOST
[Geral] - Notícias Bizarras em um País Bizarro
Próxima revolução será suprimir o mouse, afirma Bill Gates
[CINEMA] O Segredo
você é a favor ou contra a pena de morte no Brasil ? porque?
90 anos de Nelson Mandela
Lei Seca
[ notícia ] Michael Jackson morre aos 50 anos
Estudante hostilizada por causa de sua roupa...
A polêmica dos orgânicos
Starcraft 2
"Júri condena Lindemberg a 98 anos e 10 meses."
Veem lá os robôs, e é para ficar
Compras online na China (e em outros países)
Reply to topic    Frihost Forum Index -> Language Forums -> Portuguese

FRIHOST HOME | FAQ | TOS | ABOUT US | CONTACT US | SITE MAP
© 2005-2011 Frihost, forums powered by phpBB.