FRIHOSTFORUMSSEARCHFAQTOSBLOGSCOMPETITIONS
You are invited to Log in or Register a free Frihost Account!


oque vc acha que acontecera nas olimpiadas de 2016





jjhawaii2009
sua opniao sobre: oque farao com a violencia, como o Brasil ira se desenvolver, quem ira se destacar como atleta, etc..
depois eu falo a minha Very Happy
Kashinilaya
A tendência é de que o Brasil melhore no ranking esportivo.
rafael2112
jjhawaii2009 wrote:
sua opniao sobre: oque farao com a violencia,

Exército nas ruas, quero só ver ver a exigencias anti-terrorista
Deline
Eu sei que a primeira coisa que todo mundo pensa quando há algum evento no Brasil é a violência. É certo que esse receio se passa em muitos países, porque o Brasil não o único país com problemas. Enfim, a expectativa pra mim é a mesma em relação a Olimpíadas, com exceção de que se em 2012 o mundo não acabar Razz eu vou ser jornalista e vou entrar de grátis. Cool
nando
Antes achava que a Copa e a Olimpíada poderiam mudar um pouco a imagem do Brasil lá fora, mas agora com o destaque que o Brasil está tendo na mídia internacional, to vendo que vai ficar pior.
Kashinilaya
Talvez acabe melhorando a imagem do Brasil. Eles terão que dar um jeito na bandidagem, senão os eventos não se concretizarão.
cparakawa
No quadro de medalhas, o Brasil deve melhorar. Nada que eu imagine como fantástico, entretanto ...

Em termos de violência, o lugar que eu vejo como mais tranquilo é o Rio. É só ver a Eco 92. Mesmo considerando que nesta eram apenas algumas centenas de gringos para defender. Minha lógica quanto ao Rio é bem simples. Não interessa em nada ao tráfico que haja tumulto. Milhares e milhares de turistas, ótimas oportunidades de negócios. Funciona assim, mesmo que seja uma pequena parcela dos turistas, ainda assim é uma grande oportunidade. Além disto, já é manjado que estes tipos de acordos informais entre tráfico e governos possam acontecer, ainda mais no Rio.

Eu temo só os locais em que o crime não é tão organizado, aí fica mais difícil controlar. Mesmo assim, nada que um maciço deslocamento de efetivos não ajude. Pior para os lugares que ficarem sem efetivos policiais. É a regra do cobertor curto, mas aí se cobre o que os governos julgarem mais importante. É só concentrar os efetivos da polícia nos locais dos eventos, o resto que se vire com a diminuição do policiamento.

A imagem do Brasil só ficaria comprometida pelos problemas de organização. Haja visto este último Enem. Mesmo assim, ainda é uma boa oportunidade de direcionar gastos para a infra-estrutura dos locais dos eventos, notadamente transporte. É esperar para ver.
Kashinilaya
Pode ser... Mas nas últimas vezes que fui ao Rio (três vezes nos últimos dois anos), os amigos que ainda moram lá me alertaram incansavelmente para não bobear na rua, especialmente à noite. Quase um toque de recolher.
nando
Kashinilaya wrote:
Talvez acabe melhorando a imagem do Brasil. Eles terão que dar um jeito na bandidagem, senão os eventos não se concretizarão.


Ou piorando né? Se não derem jeito na violência logo, sei lá como pode ficar.
cparakawa
Uma coisa é a violência habitual carioca, outra coisa são eventos especiais, como Eco92 e visita do Papa. Óbvio que é um esforço pontual com o único motivo de dar "boa impressão".

A própria discussão sobre a violência no país já sai de um ideal não condizente com a realidade brasileira. Os "especialistas" ficam falando de criar uma realidade típica dos países nórdicos europeus. O problema é que a sociedade é diferente lá. As pessoas, mesmo bêbadas, não tendem à agressão, fora a maioria atuante e que opera na linha do "deixa disto". Aqui, além do machismo e outros problemas, ainda temos uma sociedade omissa e covarde. E começa em briga de trânsito, briga de botequim, a mania de fazer "barraco", etc.

Isto é ruim?

O pior é que, necessariamente, não.

Alguns países, ao invés de tentar reeducar a população para ser mais civilizada e socialmente responsável, simplesmente investe pesado no policiamento. Ou seja, começa qualquer problema pequeno, é só ligar e lota de policial. Sai caro, mas funciona.

Aí a pessoa pensa "isto é ruim, vai drenar recursos necessários em outras áreas". Balela pura. O maior império que já existiu sobre a face da Terra usa um contingente absurdo de policiais. O Reino Unido faz isto faz tempo e funciona. Londres é uma cidade que tem mais câmeras de CCTV do que habitantes. Existem câmeras de controle em lojinhas de esquina, ônibus, metrô, trem, etc.

O atual grande império, os Estados Unidos, é outro país que gasta muito em segurança interna. É só ver as perseguições malucas e o contingente absurdo de policiais atrás de um simples carro. O material para os programas 911 é farto. É por isto que a sociedade americana fica chocada apenas passageiramente com os atiradores loucos. Porque sabem que é um problema pontual e, na maioria dos casos, o policiamento é grande o suficiente para controlar a violência.

Na minha opinião, as manifestações "pombinhas da paz" são idiotas. A pessoa que faz passeata não fiscaliza o dia-a-dia, mesmo nos casos em que não há risco para a mesma.

É um paradigma errado para a nossa realidade. Simplesmente isto. E nem Reino Unido e nem Estados Unidos decaíram pelos gastos internos com segurança. Por incrível que pareça, gasto com segurança é investimento que dá retorno e diminui o desemprego.

Eu detesto o Quércia. Só que ele fez um dos governos mais tranquilos em termos de violência de rua. Contratou muitos policiais, abriu DPs e reaparelhou a PM. Enquanto São Paulo tinha Comodoros com o bagageiro lotado de equipamentos, no Rio a polícia andava de fusca/baratinhas e tinha quota de balas que um policial podia usar. O governo Moreira Franco empurrou o Rio para o controle do tráfico, fora que estimulou os policiais a se aliarem ao crime, visto que não tinham as mínimas condições de combatê-lo.

Eu considero que o problema é como equacionar o aumento de custos com o maior policiamento. A questão da corrupção policial acaba se resolvendo com o tempo. O aumento de contingente vai fazer muitos policiais fora dos "esquemas". Se aumentar a corrupção, a sociedade arria. Se dividir por todos os policiais, dá pouco para cada um. Seria um "problema" interessante.

Fora isto, existe o problema da visão de corrupção policial. A polícia civil tem problemas de corrupção no país todo. Só que a PM varia de acordo com o Estado. No Rio, a população vê a PM como majoritariamente corrupta. Pelo que eu saiba, nos estados do sul e São Paulo, a visão da população sobre a PM é diferente. Algo como 1/3 corrupta, 1/3 honesta e 1/3 com problemas mentais. Mesmo que a PM se "salve" no país como um todo, não há como fechar os olhos para a necessidade de unificar as polícias. E aí se cria outro problema.

Não é uma solução fácil. O problema é que os políticos de agora não tem a violência cotidiana como prioridade. É mais ou menos como a inflação, foram mais de 20 anos de descontrole até virar prioridade de governo. Em São Paulo, são 30 anos de problemas de violência. No Rio, são mais de 50 anos - assistam o filme Rio 40 graus. Infelizmente, as pessoas se acostumam com a queda gradativa da qualidade de vida. E se acostumam muito mais com a violência do que com a inflação.

Solução exequível sempre existe. Se o governo e a população tem interesse e vontade de pô-la em prática, acaba funcionando. Eu ainda vejo isto como realidade distante.

[]'s
nando
cparakawa wrote:


Fora isto, existe o problema da visão de corrupção policial. A polícia civil tem problemas de corrupção no país todo. Só que a PM varia de acordo com o Estado. No Rio, a população vê a PM como majoritariamente corrupta. Pelo que eu saiba, nos estados do sul e São Paulo, a visão da população sobre a PM é diferente. Algo como 1/3 corrupta, 1/3 honesta e 1/3 com problemas mentais. Mesmo que a PM se "salve" no país como um todo, não há como fechar os olhos para a necessidade de unificar as polícias. E aí se cria outro problema.


[]'s


No rio, de todos os policiais que conheço, não há um que não seja corrupto, e metade destes, são mais bandidos que os próprios bandidos.
cparakawa
Então, conforme eu disse, não é a mesma coisa em todos os estados. Em São Paulo, eu já vi mais PMs honestos do que corruptos. Se você considerar os bombeiros (que são parte da PM), o índice de honestidade aumenta muito. Não posso dizer o mesmo da polícia civil ...

Mas aí fica a questão do porquê disto ocorrer. Ou você parte para o bairrismo de dizer que o Rio é muito mais corrupto do que São Paulo, visto que os policiais vem das classes média e baixa da sociedade. Ou, como eu encaro, que os esforços contínuos de enfraquecimento da polícia no rio criaram este quadro mais bizarro.

Mudando de Estado, é só lembrar do exemplo de Alagoas. Em um lugar em que a polícia mal recebia os salários durante vários governos, a questão não é nem se o salário compensava ser honesto, visto que não havia salários vários meses. Qualquer troco extra da corrupção era necessário para a sobrevivência, fora os policiais que vendiam as próprias armas para não morrer de fome. É um caso extremo, a baixa estima da corporação demora muito para ser corrigida. A corrupção não é uma opção a mais, mas pode ser a única opção em Estados falidos.

A corrupção não nasce de uma hora para outra. É um progresso contínuo. A violência no Brasil, muito mais do que culpa da corrupção, é fruto do descaso dos governos e da própria população.

A própria forma de pensar o que fazer com os criminosos detidos é extremamente rasa. Não faltam casos de opiniões que pregam que o bandido tem que mofar na cadeia e ter trabalhos forçados, em um regime de escravidão. E achar que ele vai sair da cadeia regenerado. É outra imbecilidade frequente.

Ou você pune, ou você rehabilita o criminoso. Só dá para fazer as duas coisas em crimes "leves", como pegar uma pessoa que cometa um acidente grave de trânsito e colocar para fazer plantão em pronto socorro público. Ou você alija o criminoso da sociedade, ou você o rehabilita. O sujeito cumpre pena de 10 anos, sai da prisão e não tem emprego. Volta para o crime. Não existe mágica no processo. A reincidência é altíssima no Brasil.

Eu sou contra a pena de morte. E sou contra a existência de presídios. Eu parto do bom senso de que, numa sociedade tão deformada culturalmente quanto a brasileira, a maioria dos criminosos opta pelo crime por ser a melhor opção que tem em algum momento da vida.

Não é questão de fazer vista grossa para delitos não tão graves. É questão de pegar o sujeito que comete um primeiro crime e obrigá-lo (não é opção) a aprender uma profissão que dê retornos dignos. E mostrar que, se ele não mudar de vida, a chance dele acaba.

E o que fazer com reincidentes convictos, ou pessoas mentalmente inaptas a um convívio social civilizado, como é o caso de um Maluf ou um Maníaco do Parque? Cria-se uma área isolada, manda quem não tem jeito para lá, e eles que se virem. Se quiserem se matar, se estuprar ou sei lá o quê. é opção deles. Não é uma saída digna para quem não tem jeito, mas pelo menos é mais barato que prisão perpétua e pena de morte.

Este é o tipo de debate que a sociedade brasileira não quer enfrentar. E nem está intelectualmente apta a enfrentar no momento. E aí fica na lenga-lenga de legalidade do porte de armas ou outras trivialidades que mal tocam nos pontos centrais da questão.

Volto a reafirmar, o problema da violência não vai ser resolvido nem em curto, nem em médio prazo. TALVEZ em longo prazo; talvez. Não adianta ser idealista e ficar cego para a realidade. Se o Brasil manter o ritmo de crescimento e cada vez mais pobres/miseráveis entrarem nas classes média baixa e média, já diminui muito o fator social para a violência. Mas os outros fatores continuam.

Para 2014 e 2016, vai haver só uma "maquiagem" para coibir a violência nos locais de eventos, se os governos não forem muito incompetentes. E só. Não dá para resolver um problema estrutural destes em 4 ou 6 anos.

[]'s
nando
cparakawa wrote:


Mas aí fica a questão do porquê disto ocorrer. Ou você parte para o bairrismo de dizer que o Rio é muito mais corrupto do que São Paulo, visto que os policiais vem das classes média e baixa da sociedade. Ou, como eu encaro, que os esforços contínuos de enfraquecimento da polícia no rio criaram este quadro mais bizarro.

[]'s


Salários muito baixos + impunidade = Corrupção

Acho que estas duas, são alguns dos motivos da corrupção policial no rio.

Salário baixos - Acho ridículo os salário de um soldado da PM no rio. Além de estar arriscando a vida, o que ganham dá mal para sobreviver.

Impunidade - Para garantir a sobrevivência e a cervejinha, a maioria se corrompem, já que não vão ser punidos mesmo.
Liques
Bom... vai ser legal para o Rio de Janeiro né pessoal. =)

Para o Brasil também. Talvez depois das olimpíadas não aconteça algo como aconteceu com um amigo: Um americano perguntou de tinha carro no Brasil... rsrs. Nesse caso até vale mais a pena um Olimpiada do que uma Copa do mundo, já que americano não assiste copa.
cparakawa
nando wrote:
cparakawa wrote:


Mas aí fica a questão do porquê disto ocorrer. Ou você parte para o bairrismo de dizer que o Rio é muito mais corrupto do que São Paulo, visto que os policiais vem das classes média e baixa da sociedade. Ou, como eu encaro, que os esforços contínuos de enfraquecimento da polícia no rio criaram este quadro mais bizarro.

[]'s


Salários muito baixos + impunidade = Corrupção

Acho que estas duas, são alguns dos motivos da corrupção policial no rio.

Salário baixos - Acho ridículo os salário de um soldado da PM no rio. Além de estar arriscando a vida, o que ganham dá mal para sobreviver.

Impunidade - Para garantir a sobrevivência e a cervejinha, a maioria se corrompem, já que não vão ser punidos mesmo.


Eu não nego que a impunidade e a corrupção sejam males enraizados na sociedade brasileira.

Só que, no caso da polícia brasileira, o problema é mais grave.

Como punir um policial que mal recebe o salário, por menor que seja?

Como punir um policial que se alinha com o crime, se o mesmo não tem equipamento e apoio suficiente para combater o crime?

É mais ou menos como achar que eles guardinhas particulares que só carregam um apito e um telefone vão enfrentar criminosos armados.

E também existe o senso comum de que, se a polícia tiver bom salário e houver baixíssima impunidade, se resolve o problema da violência. Não resolve. Além de salário e combate aos desvios de conduta, tem que haver contingente de policiais suficiente, equipamento e apoio da sociedade. Só se olha um aspecto mais gritante do problema, não se vê o todo. E mesmo no caso dos salários, se houver um grande número de policiais equipados, não há motivo para salários altos para o padrão brasileiro. Pelo simples fato de que eles não vão correr tantos riscos, sempre existiria o reforço rápido de equipes de apoio especializado; então o trabalho do policial comum seria muito mais simples.

Não é um problema fácil de solucionar. Não adianta assistir filme e achar que, se tiver só policial do BOPE ( e em baixa quantidade ), vai resolver o problema. A criminalidade vai desde os mais pobres até os mais ricos. Polícia de elite é para combater apenas uma parcela pequena dos crimes - tudo bem que pode ser diferente no Rio.

As pessoas pensam em soluções que não passam de gambiarras. É como a foto do sujeito que substituiu a tampa do tanque de gasolina do carro por um CD. Fail. Solução Capivara do seu Creysson. É isto que se propõe no Brasil.

Pouquíssimos compreendem que a solução passa por melhorias econômicas no país, combate à impunidade, mudanças na legislação penal, ampliação e melhoria na ação policial preventiva e investigativa, mecanismos efetivos de suporte para criminosos que cometam delitos leves e que sejam recuperáveis para o convívio social. São várias questões interligadas.

Mas aí se acha que "policial bem pago + baixa impunidade/corrupção + criminosos mofando na cadeia" é a solução para o problema. É muito mais que um paliativo, mas não vai dar segurança para a população em geral. Mesmo que se resolva o lado da repressão, não se resolve o problema da formação de criminosos e a possibilidade remota deles poderem se regenerar.

Fazendo uma analogia, é como se você fosse ao dentista a cada seis meses e não escovasse os dentes diariamente. O dentista faz a parte dele, você não faz a sua para manter os dentes. O policial faz a parte dele, você não faz a sua para combater a violência. O professor faz a parte dele, você não faz a sua para não ser ignorante. Não é um lado contra o outro, a gente senta e assiste.

Se fosse assim, seria melhor dar bom salário para os policiais, lotá-los de equipamento e mandá-los à rua para dar "um limpa". A ROTA em São Paulo foi criada para isto, nos "tempos áureos" ela era capaz de controlar a violência e mantê-la confinada em regiões mais periféricas. Mas nunca passou perto de atacar as bases que formam a violência. Ajuda bastante, mas não resolve. Se resolvesse, São Paulo não seria um Estado violento hoje. Os quase 30 anos de repressão policial ao "populacho", e que durou até o começo da década de 90, se realmente fossem eficazes, jamais permitiriam a escalada de violência das últimas décadas.

Eu não vejo solução simples e rápida para o problema. Vai além do que uma única pessoa possa compreender e analisar. E isto não é o problema, vários são tão complexas quanto. Falta mesmo é pressão da sociedade para criar um plano de longo prazo para o problema, e fiscalização dos governos subsequentes para manter o plano. É o que acontece em relação à inflação, são três governantes desde o Itamar, comprometidos em manter o plano de combate à inflação no longo prazo. É uma exigência mínima da população, e que Serra ou Dilma vão seguir, passa a ser algo natural.

Eu acredito que o problema tenha que piorar muito para a sociedade EXIGIR que as três esferas de governo tomem vergonha na cara e se unam, mesmo com as divergências internas, para resolver o problema. O povo não está preparado, talvez porque a violência ainda seja suportável aos olhos dos brasileiros. Então, o máximo que eu posso almejar são quebra-galhos pontuais, como "deve" acontecer na Copa e nas Olimpíadas.
nando
cparakawa wrote:
nando wrote:
cparakawa wrote:


Mas aí fica a questão do porquê disto ocorrer. Ou você parte para o bairrismo de dizer que o Rio é muito mais corrupto do que São Paulo, visto que os policiais vem das classes média e baixa da sociedade. Ou, como eu encaro, que os esforços contínuos de enfraquecimento da polícia no rio criaram este quadro mais bizarro.

[]'s


Salários muito baixos + impunidade = Corrupção

Acho que estas duas, são alguns dos motivos da corrupção policial no rio.

Salário baixos - Acho ridículo os salário de um soldado da PM no rio. Além de estar arriscando a vida, o que ganham dá mal para sobreviver.

Impunidade - Para garantir a sobrevivência e a cervejinha, a maioria se corrompem, já que não vão ser punidos mesmo.


Eu não nego que a impunidade e a corrupção sejam males enraizados na sociedade brasileira.

Só que, no caso da polícia brasileira, o problema é mais grave.

Como punir um policial que mal recebe o salário, por menor que seja?

Como punir um policial que se alinha com o crime, se o mesmo não tem equipamento e apoio suficiente para combater o crime?

É mais ou menos como achar que eles guardinhas particulares que só carregam um apito e um telefone vão enfrentar criminosos armados.

E também existe o senso comum de que, se a polícia tiver bom salário e houver baixíssima impunidade, se resolve o problema da violência. Não resolve. Além de salário e combate aos desvios de conduta, tem que haver contingente de policiais suficiente, equipamento e apoio da sociedade. Só se olha um aspecto mais gritante do problema, não se vê o todo. E mesmo no caso dos salários, se houver um grande número de policiais equipados, não há motivo para salários altos para o padrão brasileiro. Pelo simples fato de que eles não vão correr tantos riscos, sempre existiria o reforço rápido de equipes de apoio especializado; então o trabalho do policial comum seria muito mais simples.

Não é um problema fácil de solucionar. Não adianta assistir filme e achar que, se tiver só policial do BOPE ( e em baixa quantidade ), vai resolver o problema. A criminalidade vai desde os mais pobres até os mais ricos. Polícia de elite é para combater apenas uma parcela pequena dos crimes - tudo bem que pode ser diferente no Rio.

As pessoas pensam em soluções que não passam de gambiarras. É como a foto do sujeito que substituiu a tampa do tanque de gasolina do carro por um CD. Fail. Solução Capivara do seu Creysson. É isto que se propõe no Brasil.

Pouquíssimos compreendem que a solução passa por melhorias econômicas no país, combate à impunidade, mudanças na legislação penal, ampliação e melhoria na ação policial preventiva e investigativa, mecanismos efetivos de suporte para criminosos que cometam delitos leves e que sejam recuperáveis para o convívio social. São várias questões interligadas.

Mas aí se acha que "policial bem pago + baixa impunidade/corrupção + criminosos mofando na cadeia" é a solução para o problema. É muito mais que um paliativo, mas não vai dar segurança para a população em geral. Mesmo que se resolva o lado da repressão, não se resolve o problema da formação de criminosos e a possibilidade remota deles poderem se regenerar.

Fazendo uma analogia, é como se você fosse ao dentista a cada seis meses e não escovasse os dentes diariamente. O dentista faz a parte dele, você não faz a sua para manter os dentes. O policial faz a parte dele, você não faz a sua para combater a violência. O professor faz a parte dele, você não faz a sua para não ser ignorante. Não é um lado contra o outro, a gente senta e assiste.

Se fosse assim, seria melhor dar bom salário para os policiais, lotá-los de equipamento e mandá-los à rua para dar "um limpa". A ROTA em São Paulo foi criada para isto, nos "tempos áureos" ela era capaz de controlar a violência e mantê-la confinada em regiões mais periféricas. Mas nunca passou perto de atacar as bases que formam a violência. Ajuda bastante, mas não resolve. Se resolvesse, São Paulo não seria um Estado violento hoje. Os quase 30 anos de repressão policial ao "populacho", e que durou até o começo da década de 90, se realmente fossem eficazes, jamais permitiriam a escalada de violência das últimas décadas.

Eu não vejo solução simples e rápida para o problema. Vai além do que uma única pessoa possa compreender e analisar. E isto não é o problema, vários são tão complexas quanto. Falta mesmo é pressão da sociedade para criar um plano de longo prazo para o problema, e fiscalização dos governos subsequentes para manter o plano. É o que acontece em relação à inflação, são três governantes desde o Itamar, comprometidos em manter o plano de combate à inflação no longo prazo. É uma exigência mínima da população, e que Serra ou Dilma vão seguir, passa a ser algo natural.

Eu acredito que o problema tenha que piorar muito para a sociedade EXIGIR que as três esferas de governo tomem vergonha na cara e se unam, mesmo com as divergências internas, para resolver o problema. O povo não está preparado, talvez porque a violência ainda seja suportável aos olhos dos brasileiros. Então, o máximo que eu posso almejar são quebra-galhos pontuais, como "deve" acontecer na Copa e nas Olimpíadas.




Eu sei que a violência é um sistema muito mais complexo, e para minimizá-la é necessário , desde a repressão até a educação e desenvolvimento. Punição e Salários não resolve o problema, porém ajudam.
cparakawa
nando wrote:
Eu sei que a violência é um sistema muito mais complexo, e para minimizá-la é necessário , desde a repressão até a educação e desenvolvimento. Punição e Salários não resolve o problema, porém ajudam.


Eu lembrei de algo que eu sempre esqueço de explicar. A maioria dos membros aqui são de classe média.

Nos tempos da ditadura, a PM tinha um sistema mais rígido, os salários eram relativamente melhores e as corporações eram bem equipadas. Isto mantinha a violência de rua confinada nos morros do Rio e na Baixada Fluminense, ou na periferia de São Paulo. Ou seja, resolvia para a classe média, que não vivia nestes lugares. Com certeza não resolvia para os pobres. Tentando me expressar melhor, ajuda se você for de classe média, se for pobre vai dar na mesma ou até piora, porque vai viver sob fogo cruzado e em uma espécie de estado de sítio. A menos que você considere ser pobre algo criminoso.

É mais ou menos como dizer que, se mandar fechar e destruir o Corinthians, além de fechar todas as torcidas organizadas, resolve o problema. Também ajuda. Aliás, se acabar com o futebol ajudar, por mim também não tem problema, visto que eu c*g* e *nd* para o mesmo já faz um bom tempo.

Mas é aquela coisa, eu só estou vendo o meu lado, seria a ótica mesquinha tão difundida. O fato de eu não não ser prejudicado por tais medidas, as torna boas porque não sou eu que vou pagar. Do ponto de vista individual funciona, no agregado da sociedade, não.

Então eu crio um "fork" do que eu disse antes: enquanto a violência for vista como problema local, de quem sofre com ela, vai ser um problema individual e nunca vai ser resolvida como um todo. Coloca um muro eletrificado de 5M, blinda o carro, mora em condomínio. É a gambiarra, se a violência não lhe toca, ela não é importante. E vai continuar assim.

Então o problema não é diminuir a violência para todos. É voltar à solução que funcionou razoavelmente com os militares: violência é um problema dos pobres. Não deixa de ser um ponto de vista, muito mais fácil de resolver. Então a solução de dar melhores salários e acabar com a impunidade da polícia resolve e é viável até no curto prazo. O fato de eu não concordar não quer dizer que seja errado ou ruim. Talvez seja a melhor solução. Eu não sou o dono da verdade, de qualquer forma. Pensando melhor, a solução do tempo dos militares, do ponto de vista lógico, é a melhor para mim. Meus ataques de idealismo são uma chaga que eu tenho que expurgar.

[]'s
rafael2112
Talvez resolva a corrupção de policiais se pagar um melhor salário, ou não! Veja o caso dos politicos ganham bem e alguns ainda fazem "um por fora".
Os casos mais frequentes de corrupção na policia é parte de multa de trânsito e rodoviaria esses todo mundo já conheçe
Corrupção na policia também ocorre em outros países, até tem um caso famoso nos EUA na cidade de Nova York da decada de 70 onde 1/3 da policia estavam ligados diretamente ou indiretamente a propina por tráfico de drogas
GuerreirosdeLuz
Não sei afinal sempre fica a duvida se realmente estamos preparados para sediar um evento de tamanha importancia com tantos problemas que já temos internos se preocupar com o bem estar de paises alheios
Lviter
Apesar de todos os problemas, quando assistimos por exemplo ao desfile das escolas de samba no Rio ou outros eventos, a gente percebe do quanto o brasileiro é capaz. A questão mais complicada disso aí é dinheiro, como em tudo o mais... Vigiar para os políticos e os oportunistas roubarem o minimo possível, porque no PAN muita coisa foi superfaturada.

Quanto à violência durante o evento provavelmente penso que não será problema, vão colocar o exército nas ruas como na ECO 92 e combinar com o tráfico para ficar quietinho. Exceto a questão do terrorismo internacional, para o qual não sei se temos know-how... Mas pensando bem os traficantes do Rio estão praticamente no mesmo nível em armamento e organização.

Mas a violência endêmica, que já temos, é bem mais complexa para resolver.
cparakawa
Lviter wrote:
Quanto à violência durante o evento provavelmente penso que não será problema, vão colocar o exército nas ruas como na ECO 92 e combinar com o tráfico para ficar quietinho. Exceto a questão do terrorismo internacional, para o qual não sei se temos know-how... Mas pensando bem os traficantes do Rio estão praticamente no mesmo nível em armamento e organização.


É interessante imaginar o Al-Qaeda cometendo um atentado no Rio e o Comando Vermelho ir ao Afeganistão em represália. Óbvio que também serviria para controlar a produção local de heroína.
Related topics
Frihost - Minha opinião. (Negativa)
[TROTE] Atendimento do speedy
1d - 2d - 3d - 4d!!!!!!
Perspectivas para 2007
Pitbull, Assassino ou Vítima?
Sucesso Financeiro
[GERAL] - Ortotanásia: você concorda?
Final do Programa Soletrando
Alguém acha que o panfleto da Parada Gay (sobre as drogas) f
[duvida] Rede sem fio (wi-fi)
É Certo Eu COMPRAR Produto Nos Camelos???(Piratas).
Discos Voadores Terráqueos???
Site da Folha usa javascript para exibir css
Qual notebook comprar?
Reply to topic    Frihost Forum Index -> Language Forums -> Portuguese

FRIHOST HOME | FAQ | TOS | ABOUT US | CONTACT US | SITE MAP
© 2005-2011 Frihost, forums powered by phpBB.