FRIHOSTFORUMSSEARCHFAQTOSBLOGSCOMPETITIONS
You are invited to Log in or Register a free Frihost Account!


Estudante hostilizada por causa de sua roupa...





Lviter
Quote:

A estudante Geisy Arruda, 20 anos, contratou um advogado para processar os responsáveis pela humilhação que sofreu na noite do dia 22 de outubro na Uniban de São Bernardo (ABC).
Geisy, que foi xingada por usar vestido curto, deve pedir indenização e retirada de vídeos do YouTube

Ela foi xingada nos corredores da universidade por usar um vestido curto rosa e precisou sair sob escola policial, tal o tumulto que se formou. Segundo o advogado Nehemias Melo, um acordo está sendo discutido com a Uniban para que a estudante volte ao campus. Melo também disse que entrará com uma ação de indenização por danos morais contra a universidade. Ele preferiu não mencionar valores, mas afirmou que a Uniban descumpriu o artigo 14 do Código de Defesa do Consumidor.

O advogado da estudante também entrará com ação cautelar para tirar os vídeos postados no site YouTube. Ele ainda pedirá a identificação dos estudantes que colocaram as imagens na internet para punição criminal. "A instituição tem de oferecer segurança física e psíquica aos alunos", disse Melo. O representante de Geisy, no entanto, afirmou que um dos seguranças foi irônico com a estudante durante o tumulto.

Na semana passada, a instituição informou, em nota oficial, que instaurou uma sindicância para apurar a confusão junto a alunos, professores e seguranças. Geisy também será ouvida pela Uniban, que poderá aplicar medidas disciplinares aos causadores do tumulto, conforme regimento interno. (Folha - 03.11.09)


Qual é a opinião de vocês sobre o ocorrido?

Dá para analisar este fato, que até certo ponto pode parecer banal, sob muitos pontos de vista...
nando
Ela parece gostar bastante de se aparecer e dizem por aí que ela provocou bastante rsrs
mas mesmo assim, acho que foi exagero por parte dos estudantes. Nada a ver todo aquele tumulto.
rafael2112
Cheguei a ver a reportagem, realmente não entendi a reação dos alunos pelo tamanho tumulto, se organizaram para vaiar ou outra coisa só pode ser isto...
mariohs
Achei a reação dos estudantes exagerada demais, para um "simples" vestido curto. Não tem justificativa.
A minha impressão é de que ela também tem alguma contribuição com isso, seja lá o que for. Deve ser chata pra caramba, querer acabar com todo mundo, deve ser odiada por algum motivo, não sei. Santa ela não é, muito menos inocente.

Meus dois cents foram dados Very Happy
Lviter
Seja como for, penso que nada justifica a atitude dos estudantes.

E se fosse um homem na mesma situação?
Rola um certo machismo no meio disso tudo também.
mariohs
Lviter wrote:
Seja como for, penso que nada justifica a atitude dos estudantes.

E se fosse um homem na mesma situação?
Rola um certo machismo no meio disso tudo também.

Acho que nada justifica, baseado nos fatos que foram mostrados na mídia.
Acho que rola algo muito mais do que machismo. Acredito que o vestido curto foi só um pretexto para a reação exagerada, de algo muito maior por trás, que ninguém sabe (ou pode nem existir).
Se fosse um homem na mesma situação, ele talvez não fosse hostilizado (ou talvez fosse), mas acredito que ileso ele também não sairia.
D'Artagnan
cicarelli 2.0?

agora eu nao entendi ela foi vaida por usar um vestido mto curto? que vaiadagem!

ou foi porque ela ficou reclamando que postaram no youtube?
rafael2112
Deve ter começado com um grupinho, depois foi se alastrandro. Ja estou até vendo youtube, programa de TV, photoshop-playboy....title "Veja o que deixou os alunos loucos"
Vanilla
Adoro comportamento de rebanho. As pessoas agem em massa feito idiotas porque se sentem protegidas no bando. Sério, não é ironia, é uma coisa provada cientificamente.

Tem muitas coisas a serem ditas a respeito. Posso subir no caixote e dizer que essa é uma sociedade machista, que ainda condena e julga uma mulher pela roupa que ela veste, que "mimimi ela tava pedindo por isso". Mas pelo que eu vi, tratava-se de uma criatura não muito bem quista por lá, e o vestido (curto ou não) foi só um pretexto pra coisa toda. Nada justifica a bagunça e tal. Mas garanto que a galera se divertiu. No mais...
gilmariofgl
É uma questão de ponto de vista.
Ponto de vista de quem é a favor VS ponto de vista de quem é contra.

No meu ponto de vista: Ela deveria está de acordo com o ponto de vista da universidade, seguindo as éticas que ela impõe sejam quais forem.

Desse jeito ela se daria bem na universidade, nos bailes e seja qual for o local que ela freqüente.
leandrow
Não acompanhei o caso, mas, biologicamente falando, é um absurdo condenar uma mulher pelo tamanho do seu vestido. Afinal, estamos num país tropical; é até recomendado o uso de trajes mais leves por uma questão de saúde feminina.

Entretanto, concordo com o mariohs quando ele disse que o vestido curto foi só um "pretexto" para a reação exagerada. Com certeza ela já não era bem vista pelos alunos por atitudes explícitas/vulgares, reputação, por exemplo; porque de graça não foi. Ela já devia estar em débito com a turma que tumultuou.
mikelll
isto ainda se passa muito nas nossas universidades infelizmente.
Não são as universidades que têm a culpa, mas sim as pessoas que cometem os crimes! essas sim deveriam pagar pelo que fizeram! MAs pagar bem caro! Porque o trauma não se irá apagar tão facilmente
mariohs
leandrow wrote:
Não acompanhei o caso, mas, biologicamente falando, é um absurdo condenar uma mulher pelo tamanho do seu vestido. Afinal, estamos num país tropical; é até recomendado o uso de trajes mais leves por uma questão de saúde feminina.

Apoiado! Very Happy Very Happy Very Happy
A expressão "biologicamente falando" é a melhor!

leandrow wrote:
Entretanto, concordo com o mariohs quando ele disse que o vestido curto foi só um "pretexto" para a reação exagerada. Com certeza ela já não era bem vista pelos alunos por atitudes explícitas/vulgares, reputação, por exemplo; porque de graça não foi. Ela já devia estar em débito com a turma que tumultuou.

Exato, não estou discutindo se é algo justificável ou não, mas está longe de ser algo "do nada", ela deve ter uma boa parcela de culpa no que aconteceu.
cparakawa
Lviter wrote:
Seja como for, penso que nada justifica a atitude dos estudantes.

E se fosse um homem na mesma situação?
Rola um certo machismo no meio disso tudo também.


Acho que são vários problemas ao mesmo tempo, o machismo incluído.

Primeiro, dizer que a pessoa tem o direito de se vestir do jeito que quiser, ainda mais no Brasil, acaba levando ao desrespeito com o próximo. Exemplos são simples de lembrar: aluno que vá assisitir aula usando chapéu de cowboy e senta na frente, ir à missa/culto cristão com uma camisa estilo "devil rulez", ir em festa oficial do produto que seja, usando o próprio produto pirata.

Aí também entra em questão o que se pode usar em espaço público e em espaço privado. É uma universidade privada. Alunos, professores e funcionários tem que se vestir adequadamente dentro dos padrões locais. Ir a um local em que se propaga o conhecimento usando camisa do curintia é uma afronta, mas isto em geral é permitido. Ir mulambo na missa/culto, o que seria um momento especial de encontro com Deus, pode ser visto como falta de respeito, mas varia de uma denominação cristã para outra.

São casos e casos, não dá para por tudo no mesmo balaio. Uma roupa "ousada" demais pode desviar os alunos da intenção do ambiente, de aprender algo. É mesmo, a intenção do ambiente não é ensinar. Então complica. Não deveria ser normal o estudante ir à escola só pelo fator social, mas desfile de moda é comum desde tenra idade.

Outro problema é a questão dos estereótipos "marcados" pela sociedade. O que inclui "prostituta", "bicha louca", "mendigo", etc. Daí para a manifestação irracional coletiva, não vai longe. A manifestação é irracional porque as pessoas são irracionais em geral, só se expressa de forma coletiva porque o indivíduo, em si, é normalmente covarde.

Falar quem dos envolvidos estivesse certo? De um ponto de vista sensato, talvez ninguém. Errado? Talvez ninguém também. É um caso diferente da professora expulsa porque apareceu dançando fora do horário de trabalho, ou da professora que sofreu coerção por usar obra afro recomendada pelo MEC e foi afastada pela diretora evangélica. Estes seriam casos em que é fácil apontar culpados.

No caso em questão, como o é um problema de "fronteira" entre direito individual e deveres a ser observados coletivamente, cada um escolhe o lado que acha mais conveniente.

Minha opinião sincera: dane-se, é um bando de idiotas mesmo. Os únicos que, ao final, agiram de acordo com o problema, são os responsáveis pela empresa/universidade. Tenta apagar o incêndio, fazem que vão fazer algo, esperam o problema esfriar, mantém a nome/rentabilidade da instituição. E fica por isto. Em breve ninguém mais vai dar importância para o caso, é mais para vender notícia. E garantir uns pontinhos aqui. Very Happy
Deline
Vanilla wrote:
Adoro comportamento de rebanho. As pessoas agem em massa feito idiotas porque se sentem protegidas no bando. Sério, não é ironia, é uma coisa provada cientificamente.

Tem muitas coisas a serem ditas a respeito. Posso subir no caixote e dizer que essa é uma sociedade machista, que ainda condena e julga uma mulher pela roupa que ela veste, que "mimimi ela tava pedindo por isso". Mas pelo que eu vi, tratava-se de uma criatura não muito bem quista por lá, e o vestido (curto ou não) foi só um pretexto pra coisa toda. Nada justifica a bagunça e tal. Mas garanto que a galera se divertiu. No mais...


Não acompanhei direito essa história, mas tendo em vista que toda faculdade tem meninas que vão com esse tipo de roupa e não são discriminadas eu desconfio que a Geisy provavelmente tenha dado direta ou indiretamente algum motivo pra tanta algazarra universitária.
Olhando pra ela, não valeria a pena ficar xingando a menina pelos corredores SÓ por causa do vestido.
rafael2112
Gostaria de saber qual foi a outra coisa, uma mulher aparentemente atraente ser odiada por varios homens...acho dificil!
nando
foi expulsa da universidade...
cparakawa
Deline wrote:
Vanilla wrote:
Adoro comportamento de rebanho. As pessoas agem em massa feito idiotas porque se sentem protegidas no bando. Sério, não é ironia, é uma coisa provada cientificamente.

Tem muitas coisas a serem ditas a respeito. Posso subir no caixote e dizer que essa é uma sociedade machista, que ainda condena e julga uma mulher pela roupa que ela veste, que "mimimi ela tava pedindo por isso". Mas pelo que eu vi, tratava-se de uma criatura não muito bem quista por lá, e o vestido (curto ou não) foi só um pretexto pra coisa toda. Nada justifica a bagunça e tal. Mas garanto que a galera se divertiu. No mais...


Não acompanhei direito essa história, mas tendo em vista que toda faculdade tem meninas que vão com esse tipo de roupa e não são discriminadas eu desconfio que a Geisy provavelmente tenha dado direta ou indiretamente algum motivo pra tanta algazarra universitária.
Olhando pra ela, não valeria a pena ficar xingando a menina pelos corredores SÓ por causa do vestido.


http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20091108/not_imp462899,0.php

Quote:
"Com o término da sindicância e da apuração dos fatos, a universidade decidiu desligar Geisy de seu quatro de estudantes por entender que ela foi responsável, que provocou a situação com sua atitude", afirmou ao Estado o assessor jurídico da Uniban, Décio Lencioni Machado. "Nunca tinha acontecido isso e outras meninas usam vestidos e saias curtas. Ocorreu com ela por causa de sua atitude em querer aparecer, desfilar na rampa, tirar fotos e passar pelas salas", justifica.


Expulsa pelo que a Uniban considerou como exibicionismo excessivo e reincidente. O exibicionismo é normal dentro da população, difícil dizer em que ponto ele se torna excessivo. Só fica claro, pela reportagem, que a estudante considera que o comportamento dela é normal. Talvez ela considere, que mesmo que não fosse, que seus direitos individuais são superiores aos da coletividade.

Eu imagino a evolução de uma sociedade em que os valores vão se alterando de forma tão aleatória. Eu acho um lixo pregar em favor da "moral e dos bons costumes". Mas uma sociedade em que alguns aspectos são tão conservadores ao mesmo tempo em que outros são tão libertinos só pode dar em m*rd*.

Se a Uniban resolveu expulsar a aluna, algum motivo forte ela deve ter. É muito mais cômodo empurrar com a barriga e deixar o caso esfriar. Se expulsou, ou a instituição considera que o mesmo quadro vai acontecer novamente com a referida ou como "exemplo" para evitar que outras alunas tenham comportamento semelhante - considerando ser problema de exibicionismo extremado e não adequação de vestuário.

É tudo culpa da Xuxa, que criou uma geração de pessoas "sem noção". Twisted Evil

[]'s
rafael2112
Ao que parece, agora realmente virou noticia. Essa universidade não tem nunhum controle de ordem e os alunos ao que deu pra ver fazem o que querem, Suspender um aluno por causa erro administrativo é realmente o correto a se fazer Confused
Infelismente isso sempre ocorre de diversas formas como "o funcionario responsavel foi demimtido" a corda sempre arrebenta do lado mais fraco quando ocorre um erro administrativo.
Deline
rafael2112 wrote:
Ao que parece, agora realmente virou noticia. Essa universidade não tem nunhum controle de ordem e os alunos ao que deu pra ver fazem o que querem, Suspender um aluno por causa erro administrativo é realmente o correto a se fazer Confused
Infelismente isso sempre ocorre de diversas formas como "o funcionario responsavel foi demimtido" a corda sempre arrebenta do lado mais fraco quando ocorre um erro administrativo.


Pior que é mesmo. Mas ainda assim, por se tratar de uma Universidade, devemos julgar que as pessoas que estão lá tem, no mínimo, capacidade pra ter bom senso e saber que tipo de roupa deve usar dentro de uma sala de aula.
rafael2112
Deline wrote:
rafael2112 wrote:
Ao que parece, agora realmente virou noticia. Essa universidade não tem nunhum controle de ordem e os alunos ao que deu pra ver fazem o que querem, Suspender um aluno por causa erro administrativo é realmente o correto a se fazer Confused
Infelismente isso sempre ocorre de diversas formas como "o funcionario responsavel foi demimtido" a corda sempre arrebenta do lado mais fraco quando ocorre um erro administrativo.


Pior que é mesmo. Mas ainda assim, por se tratar de uma Universidade, devemos julgar que as pessoas que estão lá tem, no mínimo, capacidade pra ter bom senso e saber que tipo de roupa deve usar dentro de uma sala de aula.


Sim realmente mais é motivo de uma suspensão no maximo, parece que voltaram atraz e não vão suspender a aluna, a administração da faculdade está de parabens realmente sabem tomar uma decisão rs
cparakawa
Voltaram atrás, a aluna não vai ser mais expulsa.

A situação ficou ainda mais ridícula.

Realmente a UniBan está fazendo de tudo para piorar o nome que ela já não tinha. Com os "pronunciamentos" dos alunos e atitudes administrativas que vem a público, virou motivo de chacota pura.

Voltando ao problema do machismo citado pela LViter. Segundo um dos alunos da UniBan, o problema não foi o vestido, mas o fato da aluna ser "baranga" e se comportar como se fosse realmente "gata".

Nem sei se é pior que o machismo, mas a maioria do mundo é só aparência mesmo. Então o problema fica na qualidade da "embalagem", visto que não há nada de muito útil por dentro - aliás, não vai ser na Uniban que vão aprender alguma coisa. Eu tive colegas no mestrado que davam aula lá, talvez as coisas tenham piorado ainda mais ...

Bem-vindo ao "Admirável Mundo Novo".
gabrielroubaud
Uma coisa é certa, essa Universidade ficou "Queimada" no Brasil. Passou em todos os canais de TV, Jornais e Sites. Foi um desastre para a instituição e alunos que estão para se formar.
mikelll
Deline wrote:
rafael2112 wrote:
Ao que parece, agora realmente virou noticia. Essa universidade não tem nunhum controle de ordem e os alunos ao que deu pra ver fazem o que querem, Suspender um aluno por causa erro administrativo é realmente o correto a se fazer Confused
Infelismente isso sempre ocorre de diversas formas como "o funcionario responsavel foi demimtido" a corda sempre arrebenta do lado mais fraco quando ocorre um erro administrativo.


Pior que é mesmo. Mas ainda assim, por se tratar de uma Universidade, devemos julgar que as pessoas que estão lá tem, no mínimo, capacidade pra ter bom senso e saber que tipo de roupa deve usar dentro de uma sala de aula.
ora aí é que está o problema!
Lviter
cparakawa wrote:

Voltando ao problema do machismo citado pela LViter. Segundo um dos alunos da UniBan, o problema não foi o vestido, mas o fato da aluna ser "baranga" e se comportar como se fosse realmente "gata".

Nem sei se é pior que o machismo, mas a maioria do mundo é só aparência mesmo. Então o problema fica na qualidade da "embalagem", visto que não há nada de muito útil por dentro (...).

Bem-vindo ao "Admirável Mundo Novo".


Assino embaixo, não sei o que é pior... Que mentes vazias!

De certo modo, lembra um pouco a situação da doméstica que foi espancada pelos pitboys porque
"pensaram" que era uma prostituta...
cparakawa
Lviter wrote:
cparakawa wrote:

Voltando ao problema do machismo citado pela LViter. Segundo um dos alunos da UniBan, o problema não foi o vestido, mas o fato da aluna ser "baranga" e se comportar como se fosse realmente "gata".

Nem sei se é pior que o machismo, mas a maioria do mundo é só aparência mesmo. Então o problema fica na qualidade da "embalagem", visto que não há nada de muito útil por dentro (...).

Bem-vindo ao "Admirável Mundo Novo".


Assino embaixo, não sei o que é pior... Que mentes vazias!

De certo modo, lembra um pouco a situação da doméstica que foi espancada pelos pitboys porque
"pensaram" que era uma prostituta...


É discriminar a pessoa porque "consideraram" que ela tivesse um comportamento de "prostituta de pobre". É mais ou menos como ser contra propaganda da Nova Schin por esta ser um lixo de cerveja, não por ser propaganda de bebiba alcoolica. Das marcas "normais" pode.

Para quem leu "Admirável Mundo Novo", do Aldous Huxley, lembra o fato da Linda ser hostilizada pelos demais. O problema não era ela ser promíscua - como os demais. Era o fato dela ter ficado velha e gorda.

Para quem assistiu "Idiocracia", lembra o julgamento do Not Sure. Ele foi julgado culpado por falar da forma que os americanos médios falam agora, não pelos méritos do caso. Inclusive, o seu próprio advogado ficou contra ele, pois numa sociedade do "Yo, man! Respect!", falar um pouco melhor era trejeito de homossexual.

Não vou dizer que estamos entrando numa idade das trevas intelectual, pura e simplesmente. Mas o que observo, em escala mundial, é uma separação da população em duas castas. Os que alimentam os cérebros com algo útil, e a grande massa que só absorve lixo. Seja reality show, esportes pela TV, radicalismo religioso, vida de artistas, etc, etc.

Controle populacional (ou do populacho) não se faz por negar informação. Se faz por disponibilizar informação útil em um mar de conhecimento inútil ou deletério ao próprio indivíduo. "Não dê pérolas aos porcos". Pode-se dar pérolas aos porcos, eles não vão escolhê-las.

Um estudante que teve um ensino de péssima qualidade só pode resultar em um ensino superior estilo Uniban. As próprias entrevistas e reportagens sobre o caso nunca se referem ao caso como parte de um problema maior. É sempre o mesmo enfoque de direito individual, machismo, posturas "politicamente corretas". Não se fala do apodrecimento da qualidade de ensino, de uma sociedade de consumo pós-moderna em que tudo e todos são objetos/produtos. Por incrível que pareça, a estudante agredida parece ser uma das poucas que consegue se expressar mais corretamente. Escutar os jornalistas e estudantes falando português me faz imaginar o quão arraigada está a cultura do diploma sem conteúdo.

Enfim, eu é que estou desatualizado. Ou melhor, fora do contexto. O circo de horrores continua.

[]'s
mariohs
Embora eu seja uma das poucas pessoas que não leu o livro, nem assistiu o filme (olha a idade das trevas intelectual aí), concordo com o que foi dito pelo cparakawa.
Quote:
Mas o que observo, em escala mundial, é uma separação da população em duas castas. Os que alimentam os cérebros com algo útil, e a grande massa que só absorve lixo. Seja reality show, esportes pela TV, radicalismo religioso, vida de artistas, etc, etc.

Embora faça um pouco dos dois, obviamente o meu tempo de "absorção de lixo" poderia ser ocupado com coisas mais úteis. O grande problema que vejo é exatamente o que apontou: a grande massa não consome nada de útil, e fica fadada a cursar algo em uma universidade como a uniban.
rafael2112
Bom sou discordante em alguns pontos, não acho que o vestibular de uma unirversidade pública avalie corretamente um estudante, o vestibular tem diversos pontos fracos é nisso que os cursinhos trabalham. Muitos que frequentan unirversidades particulares trabalham e não tem dinheiro e tempo para pagar e frequentar um cursinho. Obviamente esse é um grupo de pessoas, outros teriam condições e estão lá por ser mais facil e não se empenharam o suficiente, é provavel que ocupam boa parte de seu tempo fazendo o que o cparakawajá comentou.
cparakawa
rafael2112 wrote:
Bom sou discordante em alguns pontos, não acho que o vestibular de uma unirversidade pública avalie corretamente um estudante, o vestibular tem diversos pontos fracos é nisso que os cursinhos trabalham. Muitos que frequentan unirversidades particulares trabalham e não tem dinheiro e tempo para pagar e frequentar um cursinho. Obviamente esse é um grupo de pessoas, outros teriam condições e estão lá por ser mais facil e não se empenharam o suficiente, é provavel que ocupam boa parte de seu tempo fazendo o que o cparakawa já comentou.


Acho que alguns conceitos tem que ser repensados. O primeiro é dizer que o aluno proveniente do ensino privado tem melhores condições no vestibular porque o ensino é bom. Isto é uma mentira, é só olhar os dados do PISA 2006, por exemplo. O ensino básico e médio ofertado pelo ensino particular é RUIM, mas não é tão ruim quanto o público. É naquela linha, eu pago para o meu filho ter um ensino melhor, mesmo não significativamente melhor.

Algumas análises feitas sobre o desempenho dos alunos no vestibular mostram que um aluno vai melhor pelas próprias condições da família, aspectos econômicos, culturais e nível educacional dos pais. A escola mesmo afeta pouco. Se você lembrar que o professor da escola particular é formado nos mesmos locais que os da escola pública, não dá para esperar milagre.

Mesmo o componente econômico é questionável. É só lembrar da lenda urbana de que aluno de origem oriental tem vantagem "genética" sobre os demais. É balela. Em termos econômicos, não são bem nascidos. A primeira geração (às vezes a segunda também) mal sabe falar português. A vantagem do aluno "oriental" (ou algum outro tipo de gringo) é que, culturalmente, a família sofreu menos um processo de deterioração ao encarar o ensino. De forma mais prática, o aluno ir mal é problema da família, e não apenas da escola/governo. Não posso reclamar, graças a isto tive acesso ao ensino médio e superior de qualidade e gratuito.

Eu NUNCA vi alguém com boa/alta capacidade não passar no vestibular que queria, talvez não tenha capacidade de custear os estudos. A briga no vestibular é entre os esforçados advindos da escola privada com os esforçados advindos da escola pública. Neste caso, leva vantagem quem pode custear ficar "vagabundeando" 1 ou 2 anos no cursinho, aprendendo o que nem a escola pública e nem a privada foram capazes de ensinar.

Se no ensino fundamental e médio não há muita diferença, a diferença antigamente existente entre público e privado vai se esvaindo. Concordo que existem ilhas de excelência no ensino público de nível superior. Mas, quem acompanha o noticiário, deve ter visto o sucateamento que tem sofrido as Universidades Estaduais Paulistas, que tinham uma qualidade de ensino melhor que a média das próprias federais.

O ensino está ficando ruim de forma geral. O ensino privado é um pouco melhor do que o público no começo. Depois, o ensino público é um pouco melhor do que o privado. Um lixo é um pouco melhor do que o outro. Um dia tem salsicha enlatada, outro dia a salsicha enlatada vem com um pão. A salsicha não mereceria tal comparação, mesmo sendo restos moídos.

Para quem se interessa, olhe os resultados do PISA 2006. É um levantamento sobre a qualidade de ensino em mais de 50 países, averiguando capacidade linguística, matemática e ciências. O resultado do Brasil é vexatório. Observando os dados, não é de se espantar o que aconteceu na Uniban, e é de se esperar que a qualidade do profissional formado no Brasil decaia mais ainda.

Vale lembrar, o grande aluno emérito da Uniban é o Vicentinho. Não tenho o que questionar sobre a carreira sindical do mesmo. Só acho absurdo que este "aluno notável" seja formado em direito, mal tenha ido às aulas e mal saiba falar português.

Em relação ao post do mariohs.
É muito difícil qualquer um se focar apenas em assuntos úteis. O ser humano tem notável capacidade para se distrair. O problema é quando a pessoa gasta todo o tempo com distração.

Pouco tempo atrás, eu ouvi que fulano de tal era nerd. Ao perguntar o porque ele era considerado nerd, a notável explicação foi que o sujeito "é rato de orkut e fica matando tempo nas redes de relacionamento social e em algum jogo online". Antigamente, nerd era outra coisa. Este aí está mais para quem fica o dia inteiro na frente da TV e jogando conversa fora pelo telefone. Meu conceito de nerd é (ou era) mais glamoroso, nerd deveria saber fazer algo de produtivo com o computador, mesmo que compilar pacotes e espanar bits não sejam lá estas coisas.

Assista o filme, é do criadores do South Park. O maior problema do filme não é ele fazer muito sentido. O problema é que ele fala de um futuro distante, mas já se vê os problemas agora. "Idiocracia". É triste, mas é engraçado.

Parece que o Ridley Scott (Blade Runner) vai filmar o Brave New World (Admirável Mundo Novo) em 2011. Aí não vai ter a desculpa da preguiça de ler. Twisted Evil

[]'s
mariohs
Concordo com tudo o que disse, arakawa.

Eu só tenho uma ressalva a fazer com relação a comparação de ensino privado x público. Eu não acho que eles estejam tão próximos assim. Claro que existem exceções, mas na regra eu acho que o nível do ensino privado está bem superior ao público.

Fiz o fundamental escola pública e o médio em escola privada, a diferença era gritante. Não só na qualidade do ensino, mas culturalmente e economicamente também. Claro, existem casos e casos. Existe a escola privada ruim e a pública boa, mas no meu caso, o nível de ensino na escola privada era muito superior. Claro, tive professores no ensino público MUITO melhores que os do ensino privado, mas em linhas gerais, o ensino privado era melhor.

Concordo que pessoas com boa/alta capacidade conseguem passar em quaisquer cursos que queiram, mas dependendo do nível de ensino que foi lhe dado em ensino fundalmental e médio, isso não vai dar base suficiente para passar no vestibular, e caso não tenha condições de pagar por um cursinho, não vai conseguir passar. Claro, depende de pessoa pra pessoa, mas acho que via de regra, mesmo a mais capacitada das pessoas pode não conseguir passar aonde quiser se for exposto a um ensino de baixa qualidade. Exceções podem existir.

Eu gostaria de ver o ponto de vista da Lviter, já que ela é professora.
cparakawa
mariohs wrote:
Concordo com tudo o que disse, arakawa.

Eu só tenho uma ressalva a fazer com relação a comparação de ensino privado x público. Eu não acho que eles estejam tão próximos assim. Claro que existem exceções, mas na regra eu acho que o nível do ensino privado está bem superior ao público.

Fiz o fundamental escola pública e o médio em escola privada, a diferença era gritante. Não só na qualidade do ensino, mas culturalmente e economicamente também. Claro, existem casos e casos. Existe a escola privada ruim e a pública boa, mas no meu caso, o nível de ensino na escola privada era muito superior. Claro, tive professores no ensino público MUITO melhores que os do ensino privado, mas em linhas gerais, o ensino privado era melhor.

Concordo que pessoas com boa/alta capacidade conseguem passar em quaisquer cursos que queiram, mas dependendo do nível de ensino que foi lhe dado em ensino fundalmental e médio, isso não vai dar base suficiente para passar no vestibular, e caso não tenha condições de pagar por um cursinho, não vai conseguir passar. Claro, depende de pessoa pra pessoa, mas acho que via de regra, mesmo a mais capacitada das pessoas pode não conseguir passar aonde quiser se for exposto a um ensino de baixa qualidade. Exceções podem existir.

Eu gostaria de ver o ponto de vista da Lviter, já que ela é professora.


Eu estou comparando a média das escolas. Eu sei que eu me formei faz um tempo, mas se você comparasse o índice de aprovação na USP do Bandeirantes com a Federal de São Paulo, a última batia de lavada. Se você compara a escola pública do bairro com a escola privada local, a diferença é baixa. E é normal ver o mesmo professor dando aula em ambas. Existem escolas boas na esfera pública e privada, mas são minoria. Mesmo se considerando que existam 10 boas escolas privadas para cada escola do nível do Colégio Naval, o grosso do ensino público e privado é um lixo. Não só daí vem a média da minha comparação, mas também a afirmação de que, na maioria dos casos, não dá muita diferença. Se você mudou de uma escola pública mediana para uma boa escola privada, a diferença é alta. Da mesma forma, se você mudou de uma escola privada comum para o EPCAR, a diferença é maior ainda.

Se você parar para observar, a preocupação dos pais é mais se tem "maloqueiros" na porta da escola e a qualidade (sócio-econômica) dos amigos que o filho vai ter.

Quanto à questão da pessoa ter capacidade ou não, sempre me esqueço de algo que é conceito próprio. Quando eu penso em alguém com boa/alta capacidade, eu considero que o sujeito é autodidata. Ou seja, o aluno se vira sozinho se conseguir algum material de cursinho por empréstimo. Eu sei que o autodidatismo não é regra, mas também considero que a pessoa ter capacidade é uma possibilidade inferior a 5% se considerar uma distribuição normal.

Dá até para imaginar que seja maldade ou desdém de minha parte. Mas se você volta os olhos para o mundo real, se a pessoa não for autodidata, ela limita muito o seu horizonte intelectual. Nenhuma faculdade de direito forma um aluno habilitado para passar no exame da OAB. Nenhuma faculdade consegue estar atualizada o suficiente para ensinar as últimas linguagens/técnicas de programação. Se você vai para o mestrado stricto sensu, o professor não te ensina, ele te orienta - você aprende sozinho e depois tira dúvidas. Em qualquer faculdade que preste, o aluno tem que estudar o que o professor não ensinou, e se não aprender sozinho ele é reprovado - não é o caso da Uniban.

Retornando ao ponto inicial, a questão do aluno ser reprovado (ou não) limita muito o que a instituição pode ensinar. Se, por um lado, beneficia o aluno com dificuldades de aprendizado, por outro lado, destrói toda uma preparação do aluno para a vida adulta. Dizer que não pode haver competição entre as crianças, que todos são iguais, etc, etc, é uma visão paternalista propícia para a APAE. A criança não pode sofrer uma pressão monstruosa. Mas a criança tem que ser recompensada por demostrar maior aptidão pelos estudos e maior esforço. Inclusive estudando em escolas melhores ou classes em que possa se desenvolver melhor intelectualmente.

A mentalidade de "tudo pelo social" acaba fazendo com que se nivele o ensino por baixo. Nas públicas, porque o aluno abandona a escola. Nas particulares, porque os pais ficam "chateados" e removem o aluno para outra escola. Quando se chega numa universidade pública, o que se vê é uma quantidade absurda de alunos por classe, pois a meta "social" é colocar o maior número possível de alunos na rede pública de ensino superior. E a qualidade? A qualidade é um detalhe.

Eu não vejo nenhuma possiblidade de melhoria neste quadro. Pelo simples fato de que nossa sociedade é paternalista. O Brasil passa longe de ser uma meritocracia. A tendência de longo prazo é de que nossa ilhas de excelência educacionais se enfraqueçam ainda mais. A preferência é formar 5 milhões de "mulambos intelectuais" do que 500 mil bons profissionais por ano. É possível conjugar as duas metas. Mas a opção é pela mais fácil. A opção é pela que dá retorno mais imediato, inclusive do ponto de vista eleitoral. Você lota as instituições públicas e financia os alunos das privadas. E forma um enorme contingente de "profissionais" menos habilitados do que alguém que fez só o primário, 40 anos atrás - este pelo menos sabe ler, escrever e fazer contas.

Assista o "Idiocracia", as coisas talvez façam mais sentido. Rolling Eyes

[]'s
cparakawa
http://www.scielo.br/pdf/ensaio/v15n55/a02v1555.pdf

Quote:
É neste sentido que imagino ser a mediocridade
escolar instrucionista um patrimônio
comum de todas as redes brasileiras,
também porque, em grande parte, se trata
da mesma pedagogia, da mesma licenciatura,
da mesma aula e prova, do mesmo
professor do mesmo sistema. Se observarmos
as pedagogias oferecidas no país, as
instituições particulares não oferecem propostas
alternativas.


http://acertodecontas.blog.br/atualidades/elite-da-escola-publica-se-sai-melhor-que-alunos-da-rede-privada/

Quote:
Elite da escola pública se sai melhor que alunos da rede privada


http://www.oecd.org/document/2/0,3343,en_32252351_32236191_39718850_1_1_1_1,00.html

http://www.oecd.org/dataoecd/15/13/39725224.pdf

Se você quiser olhar, o PISA avalia a diferença de desempenho entre escolas públicas e particulares na figura 5. A primeira questão é que a diferença parece enorme. Observando países mais ricos e com melhor distribuição de renda, a diferença não é absurda. Numa análise tosca, digamos que a média da escola pública é 2.5 e da privada seria 3.5. 40% a mais, o ensino privado é ótimo então. Seria, se a nota não fosse entre 0 e 10. Se houver interesse em ver o primeiro artigo, o autor discorre sobre o fato da educação privada estar decaindo em qualidade.

A preguiça me impediu de achar o texto em que é feita a análise sobre o que influi mais no desempenho dos alunos, escola pública privada, ou nível sócio-econômico/cultural.

Material tem de sobra. Óbvio que eu procuro o material que me interessa, ao invés das repercussões do caso da loira da Uniban na mídia internacional.

[]'s

P.S.: Fiz outra postagem, a primeira já ficou longa e minha "barra de energia" já estourou mesmo.
Lviter
Tinha escrito antes destas últimas postagens, mas não consegui acessar para postar antes.
Mas vou postar, mesmo com algo que já tenham dito...

Concordo que a baixa qualidade da Educação no Brasil é a baixa qualidade como um todo, não é só a baixa qualidade da Educação Pública. Mas sendo a Educação no Brasil ofertada para mais ou menos 80% da população de forma gratuita, acaba parecendo que é assim. Há ilhas de excelência em ambos os segmentos, assim como há muitas instituições privadas que oferecem serviços de baixa qualidade e há boas escolas públicas. Mas vamos analisar os fatores nos dois casos, sendo que estou me atendo mais à formação no:

Acho que o principal ponto a favor das instituições privadas é que os professores são mais cobrados quanto a desempenho e principalmente quanto a freqüência e pontualidade, respondendo melhor a estas cobranças por não existir estabilidade no emprego na rede particular. Ou seja, se bobear vai ser mandado embora.

Mas ironicamente os melhores profissionais costumam preferir as redes públicas, exatamente em função da estabilidade e frequentemente por causa dos salários também, por incrível que isto possa parecer ao público em geral. A liberdade para trabalhar também conta muito a favor da rede pública para a escolha do profissional.

Pena que o professor nem sempre saiba usufruir da liberdade que tem na rede pública, e que quase não existam nas gestões públicas da educação instrumentos que premiem e estimulem os bons profissionais, o que acaba, indiretamente, estimulando a acomodação da maioria.

A gestão e os recursos físicos das escolas particulares costumam ser melhores, ou bem melhores do que nas públicas, embora isso varie bastante de escola para escola. Mas frequentemente recursos como Informática e laboratórios são pouco ou mal aproveitados nas duas redes, porque os professores preferem ficar no “cuspe e giz”. Até porque para a maioria dos pais, aula é basicamente caderno e quadro, ainda hoje.

Aliás é pela própria demanda dos pais que na rede privada em geral prevalece a abordagem conteudista e tradicional de ensino, ou seja, quadro, exercício, apostila, não priorizando atividades mais “livres”. Os pais sabem que isso pode não formar cidadãos críticos, mas para provas como vestibulares e afins costuma dar melhor resultado. Mas esta forma de ver as coisas acaba também formando pessoas de visão estreita, embora este tipo de atividade se for mal planejada e conduzida acaba virando só “brincadeira” mesmo, não acrescentando quase nada.

Por sinal o ambiente em que o aluno vive e a família tem uma importância excepcional para os resultados da sua educação. Não somente a questão da alimentação, estímulo intelectual, a afetividade, mas sobretudo a valorização da Educação como uma referência cultural e de fato é neste ponto que os orientais nos dão uma aula, sem querer fazer trocadilho.

Crianças e adolescentes normalmente não tem maturidade para administrarem sozinhos as direções e o tempo que dedicam a aprender, e é neste ponto que entram escola e família. Mas nada substitui a vontade e o esforço individuais, o processo não é passivo, estilo linha de montagem.
cparakawa
Lviter wrote:
Crianças e adolescentes normalmente não tem maturidade para administrarem sozinhos as direções e o tempo que dedicam a aprender, e é neste ponto que entram escola e família. Mas nada substitui a vontade e o esforço individuais, o processo não é passivo, estilo linha de montagem.


Fazendo um pequeno adendo - meus adendos nunca são pequenos.

O ser humano é altamente influenciável. Qualquer um. Se a família não forma o caráter da pessoa, esperar que a televisão e/ou a escola façam isto é temerário. Não somos máquinas, e embora os estímulos que recebemos não resultem na mesma coisa, os estímulos tem que ter uma direção. Quem é que foi à escola de ensino fundamental com a idéia de que "hoje eu vou aprender algo interessante/legal"? Eu não tenho orgulho de dizer que eu só fui adquirir tal mentalidade ao ingressar na pós-graduação. Talvez o fato de ter uma boa biblioteca em casa tenha me permitido aprender na hora que eu quisesse, algum assunto que me interessasse 0 talvez seja só uma desculpa. Mas é um caso isolado.

Não importa se seja escola pública ou privada. Não existe a mentalidade no aluno de que "eu vou para a escola aprender", "aprender é importante" e "aprendizado não é um fardo, é um investimento em si mesmo, e vai frutificar no futuro".

O problema da educação brasileira não é a falta de recursos. É uma distorção de como se encara a educação. O caso da Uniban é só um caso exposto à midia. Alunos com má formação acadêmica somados a uma instituição de ensino que não se interessa em propagar o saber. Poderia ter acontecido em qualquer outra universidade, mesmo pública. A mídia faz parecer que a Uniban é a pior instituição de ensino superior existente. Esta exposição demasiada talvez seja um marco no caso específico, mas não está ajudando em nada no problema como um todo.

Não sei quanto aos demais. Na minha opinião, quando eu não tiver mais gosto em aprender, vou estar intelectualmente morto. Como a maioria dos envolvidos no caso da Uniban. A dúvida é um dos maiores dons que possuímos.

[]'s
rafael2112
O que me referia é que as escolas particulares em geral preparam melhor por vestibular com uma grade "maleavel" e também tenta dar mais horas aula para os alunos, que ja chaman de terceirão. é bom entender que não estão preocupados em ensinar propriamente, mas sim que os alunos passem no vestibular esse é o objetivo, ganhan mais clientes também com a fama Smile
cparakawa
rafael2112 wrote:
O que me referia é que as escolas particulares em geral preparam melhor por vestibular com uma grade "maleavel" e também tenta dar mais horas aula para os alunos, que ja chaman de terceirão. é bom entender que não estão preocupados em ensinar propriamente, mas sim que os alunos passem no vestibular esse é o objetivo, ganhan mais clientes também com a fama Smile


Então, mas aí é que está o problema. Ao invés da escola melhorar a qualidade de ensino, ela tenta introduzir o cursinho dentro da grade, o que não passa de uma gambiarra. Eu já vi pais, com alguma noção de custos, optar pela solução mais barata. Ao invés de pagar escola privada + cursinho, simplesmente colocam o filho em uma escola pública (que não exige nada além da presença) e pagam o cursinho a partir do segundo ano, aonde o filho vai ter que se esforçar. Sai mais barato e acaba sendo efetivo. A melhor opção seria pagar uma escola privada realmente boa, mas aí sai muito mais caro. Se dinheiro não é o problema, a opção dos ricos é colocar o filho para estudar no exterior.

Quanto à propaganda em cima dos alunos que passam, cursinhos como o Objetivo tem uma política diferente. Dá-se extrema atenção aos alunos que tem chance para figurar no topo da classificação, aí pode-se fazer a propaganda de cursinho X, primeiro em tal lugar, primeiro não sei aonde, etc.

Aí alguns param para falar que é culpa do capitalismo, que as escolas ficam voltadas para o mercado, etc. A escola (pública ou privada) não forma os alunos se você pensa em cidadania - aí chegam na Uniban deste jeito. A escola não forma os alunos para o mercado de trabalho. A escola não dá aos alunos as ferramentas básicas para o desenvolvimento intelectual: língua, matemática e capacidade de análise crítica. O vestibular não é o problema, ele é só um sintoma. Bons os tempos em que os pais, mesmo que analfabetos, colocava o filhos na escola para aprender a ler, escrever e fazer contas, para não ser "burro chucro" na vida.

[]'s
mariohs
cparakawa wrote:
Se você mudou de uma escola pública mediana para uma boa escola privada, a diferença é alta.

Foi este o meu caso. Como não estou muito antenado no sistema de educação geral do país, pedi o ponto de vista de vocês, que são / eram professores.

Lviter wrote:
Por sinal o ambiente em que o aluno vive e a família tem uma importância excepcional para os resultados da sua educação. Não somente a questão da alimentação, estímulo intelectual, a afetividade, mas sobretudo a valorização da Educação como uma referência cultural e de fato é neste ponto que os orientais nos dão uma aula, sem querer fazer trocadilho.

Crianças e adolescentes normalmente não tem maturidade para administrarem sozinhos as direções e o tempo que dedicam a aprender, e é neste ponto que entram escola e família. Mas nada substitui a vontade e o esforço individuais, o processo não é passivo, estilo linha de montagem.


cparakawa wrote:
Bons os tempos em que os pais, mesmo que analfabetos, colocava o filhos na escola para aprender a ler, escrever e fazer contas, para não ser "burro chucro" na vida.

No fim, a educação dada pelos pais acaba sendo fundamental neste assunto. A cultura de ir para escola aprender é algo que a família deve apoiar e estimular.

Quote:
Mas a criança tem que ser recompensada por demostrar maior aptidão pelos estudos e maior esforço. Inclusive estudando em escolas melhores ou classes em que possa se desenvolver melhor intelectualmente.

Concordo. Isso acontece, mas ainda são casos isolados. Com isso podemos formar profissionais excepcionais de altíssima capacidade.
cparakawa
mariohs wrote:
Quote:
Mas a criança tem que ser recompensada por demostrar maior aptidão pelos estudos e maior esforço. Inclusive estudando em escolas melhores ou classes em que possa se desenvolver melhor intelectualmente.

Concordo. Isso acontece, mas ainda são casos isolados. Com isso podemos formar profissionais excepcionais de altíssima capacidade.


Mas isto não vai acontecer, ao que tudo indica. O Brasil é calcado em uma falsa noção de igualdade. E isto faz com que seja mais fácil quererem incluir alunos com síndrome de Down entre os alunos "normais" do que darem educação melhor aos mais aptos. No ambito esportivo isto é mais evidente, é só lembrar das aulas de educação física. É só mais uma disciplina obrigatória, não se tem o menor interesse em triar os melhores alunos e direcioná-los para centros de treinamento. Aí o Brasil tem desempenho pífio na maioria das modalidades esportivas e quase ninguém aponta que tudo começou errado da escola.

Pior ainda é ver como as pessoas ainda consideram que programas governamentais que aprofundam a desigualdade são políticas de esquerda. O bolsa-família simplesmente enrijesse a desigualdade. "Você é um lixo, precisa de ajuda. Ganhou uma esmola." É o paternalismo de ajudar a pessoa no curto prazo, mas não oferece soluções/alternativas para que a pessoa saia da condição de pobreza extrema.

A contraparte da bolsa-esmola no campo educacional é o ProUni. "Você teve um ensino básico péssimo. Toma uma esmola para fazer uma faculdade paga de péssima qualidade". Não retira o aluno da ignorância, nem reverte o quadro. Aprofunda o quadro, ao manter o aluno mais alguns anos na escola, aprendendo quase nada. É um paliativo paternalista, que ao invés de diminuir o abismo em termos de conhecimento, o enraíza e concretiza.

São políticas que não são nem oriundas de uma "direita capitalista" e nem de uma "esquerda". Relegam a igualdade entre classes e possibilidades de ascensão social. Não preparam mão-de-obra qualificada, não criam cidadãos. Somente servem para manter um rebanho inútil a qualquer ideal de consolidação capitalista ou de revolução/reforma socialista. O que esperar desta massa? Casos como o da Uniban.

A única opção do caso da Uniban realmente ter alguma repercussão séria na sociedade seria uma só. Ao invés da "aluna baranga se comportando como prostituta da Rua Aurora/Estação da Luz", tivéssemos hostilidades contra um "aluno bicha louca de comportamento transviado". Aí sim seria possível ver até que ponto vai a hipocrisia e preconceito da sociedade, não este "mimimi" de combate ao machismo, que só serve para esconder os sintomas de uma sociedade em que as pessoas são produtos sem conteúdo.

Quanto à educação, ela tem piorado de qualidade faz décadas. Nada leva a crer que isto vá mudar. Não existe nenhum fato/dado que indique nada neste sentido. Muitas vezes, é melhor não saber para não se decepcionar. Acreditar nas imbecilidades propagadas pelo "senso comum" e pela mídia é uma opção bem mais fácil. Tentar entender a realidade acaba afastando o indivíduo de seus pares, é uma luta contínua tentar ter pensamento crítico. Nem sei se compensa.

[]'s
Deline
Vocês viram agora?
Falaram que ela vai posar pra Playboy, nem sei se é verdade.
Tá tudo errado isso, todo mundo defendendo uma moça que só se veste inapropriadamente. Por causa disso a meninada tá toda motivada a andar de saia curta em qualquer lugar, na minha faculdade já tem gente assim. -.-''
cparakawa
http://bobagento.com/orkut-da-geysi-da-uniban/

Sinto dizer, realmente parece um travesti. Infelizmente a pessoa não escolhe estas coisas. Mas daí dizer dizer que ela não tem direito de usar determinado tipo de roupa, já seria outro problema. A menos que criem um código de conduta de acordo com a aparência da pessoa, o que eu considero absurdo.

Vai, Ronaldo!
rafael2112
Deline wrote:
Vocês viram agora?
Falaram que ela vai posar pra Playboy, nem sei se é verdade.
'


Humm e não é que acertei "post 8 ", será que vou acertar o titulo também. Laughing
rafael2112
cparakawa wrote:
http://bobagento.com/orkut-da-geysi-da-uniban/

Sinto dizer, realmente parece um travesti.


Não tinha visto essas fotos, boas novas pra quem trabalha com photoshop, a playboy deve precisar de mais gente....
Vanilla
Deline wrote:
Vocês viram agora?
Falaram que ela vai posar pra Playboy, nem sei se é verdade.
Tá tudo errado isso, todo mundo defendendo uma moça que só se veste inapropriadamente. Por causa disso a meninada tá toda motivada a andar de saia curta em qualquer lugar, na minha faculdade já tem gente assim. -.-''


Conhece outro jeito de ficar famoso rapidamente no Brasil? Não estou dizendo que esse tipo de coisa acontece só aqui, mas é a verdade. Eu olho esse tipo de coisa, suspiro, mas depois me conformo porque graças a Deus ela some daqui um mês. Previsão otimista. Então ela que aproveite o que tem pra fazer agora. Very Happy

rafael2112 wrote:
Não tinha visto essas fotos, boas novas pra quem trabalha com photoshop, a playboy deve precisar de mais gente....


Estamos aí pra isso mesmo! Me dá o Photoshop pra vocês verem como não transformo esse canhão num avião!
cparakawa
Vanilla wrote:
rafael2112 wrote:
Não tinha visto essas fotos, boas novas pra quem trabalha com photoshop, a playboy deve precisar de mais gente....


Estamos aí pra isso mesmo! Me dá o Photoshop pra vocês verem como não transformo esse canhão num avião!


Não seria mais fácil dar CTRL+C CTRL+V nas fotos de outra pessoa? Não vai ser fácil de reconhecer, de qualquer jeito. Very Happy

Vai ser um trabalho bem mais difícil que a Playboy da Hortência, que foi um marco na computação gráfica.


OMG, o que seria de nossas vidas se não fossem os cruciais debates e noticiários sobre a loira da Uniban?
Deline
Vanilla wrote:
Deline wrote:
Vocês viram agora?
Falaram que ela vai posar pra Playboy, nem sei se é verdade.
Tá tudo errado isso, todo mundo defendendo uma moça que só se veste inapropriadamente. Por causa disso a meninada tá toda motivada a andar de saia curta em qualquer lugar, na minha faculdade já tem gente assim. -.-''


Conhece outro jeito de ficar famoso rapidamente no Brasil? Não estou dizendo que esse tipo de coisa acontece só aqui, mas é a verdade. Eu olho esse tipo de coisa, suspiro, mas depois me conformo porque graças a Deus ela some daqui um mês. Previsão otimista. Então ela que aproveite o que tem pra fazer agora. Very Happy

rafael2112 wrote:
Não tinha visto essas fotos, boas novas pra quem trabalha com photoshop, a playboy deve precisar de mais gente....


Estamos aí pra isso mesmo! Me dá o Photoshop pra vocês verem como não transformo esse canhão num avião!


Pois é, engraçado que ela parece realmente celebridade, tem gente que quer tirar foto com ela ¬¬


HAHAHA boa a do photoshop, vão precisar de muuuuuuuuuuita gente pra deixar essa menina apresentável Razz
mariohs
cparakawa wrote:
OMG, o que seria de nossas vidas se não fossem os cruciais debates e noticiários sobre a loira da Uniban?

Hahahahahaha! Cruciais debates... Até que a discussão foi boa, acabamos discutindo coisas sérias sobre qualidade de ensino em geral, apesar de um pouco offtopic.
Agora... pelamordedeus, a moça é de altíssimo mau gosto.
rafael2112
mariohs wrote:

Agora... pelamordedeus, a moça é de altíssimo mau gosto.


Não! É você que não entende nada de moda, rs

Mais falando sério a moça(gordinha) poderia usar um vestido, não vejo motivo para tanto tumulto
D'Artagnan
o slogan dessa faculdade deveria virar UNIBAN: quem quer consegue... aparecer!
mikelll
cparakawa wrote:
http://bobagento.com/orkut-da-geysi-da-uniban/

Sinto dizer, realmente parece um travesti. Infelizmente a pessoa não escolhe estas coisas. Mas daí dizer dizer que ela não tem direito de usar determinado tipo de roupa, já seria outro problema. A menos que criem um código de conduta de acordo com a aparência da pessoa, o que eu considero absurdo.

Vai, Ronaldo!

e a playboy quer isto??
mas hoje mesmo li um jornal que falava nela e a foto dela não era nada igual! era a mesma cara mas num corpo mais esbelto!! Shocked
Deline
mikelll wrote:
cparakawa wrote:
http://bobagento.com/orkut-da-geysi-da-uniban/

Sinto dizer, realmente parece um travesti. Infelizmente a pessoa não escolhe estas coisas. Mas daí dizer dizer que ela não tem direito de usar determinado tipo de roupa, já seria outro problema. A menos que criem um código de conduta de acordo com a aparência da pessoa, o que eu considero absurdo.

Vai, Ronaldo!

e a playboy quer isto??
mas hoje mesmo li um jornal que falava nela e a foto dela não era nada igual! era a mesma cara mas num corpo mais esbelto!! Shocked


Corpo mais esbelto? hmmmmmmmmm Se ela ganhou aplique naquela cabeleira loura com certeza também deve ter ganhado uma lipo...Por que não? Rolling Eyes
cparakawa
Mais um debate "crucial" sobre o problema:

http://tv.estadao.com.br/videos,VOCE-CONCORDA-COM-A-POSTURA-DA-UNIBAN-NO-CASO-GEISY,78965,250,0.htm

Incrível debate entre um futuro advogado mano/truta pela Uniban e um estudante homossexual. Não acrescenta nada ao "debate", mas é interessante para ver a mentalidade do "futuro" da nação. De lastimável para baixo. A solução é rir da vergonha alheia.

Lamentável também o comentário preconceituoso do mariohs. Se não avisar que é mulher, o Ronaldo vai fácil. Twisted Evil A Adobe vai lançar uma versão nova e turbinada do Photoshop para esta Playboy, fora o mega cluster para conseguir renderizar as fotos.

[]'s
rafael2112
cparakawa wrote:

Lamentável também o comentário preconceituoso do mariohs. Se não avisar que é mulher, o Ronaldo vai fácil. Twisted Evil A Adobe vai lançar uma versão nova e turbinada do Photoshop para esta Playboy, fora o mega cluster para conseguir renderizar as fotos.

[]'s


Sim logo após instalar supercomputadores com 8 nucleos e sala refrigerada com nitrogênio para processamento de imagens
nando
cparakawa wrote:
http://bobagento.com/orkut-da-geysi-da-uniban/

Sinto dizer, realmente parece um travesti. Infelizmente a pessoa não escolhe estas coisas. Mas daí dizer dizer que ela não tem direito de usar determinado tipo de roupa, já seria outro problema. A menos que criem um código de conduta de acordo com a aparência da pessoa, o que eu considero absurdo.

Vai, Ronaldo!


oO A playboy já deve ter desistido...
Alice
Rs, playboy? haja photoshop, viu! HAJA PHOTOSHOP!
Deline
Deline wrote:


Corpo mais esbelto? hmmmmmmmmm Se ela ganhou aplique naquela cabeleira loura com certeza também deve ter ganhado uma lipo...Por que não? Rolling Eyes


E não é que me falaram que ela ganhou mesmo uma lipo? HAHAHAH, deplorável!
gilmariofgl
E se isso se tornar moda?
Alice
gilmariofgl wrote:
E se isso se tornar moda?


ai meu amigo, fufu.
Vanilla
gilmariofgl wrote:
E se isso se tornar moda?


Ah, vocês eu não sei, mas eu já to doidinha atrás de um vestido rosa-Geyze pra curtir o ano-novo. Very Happy
Alice
Vanilla wrote:
gilmariofgl wrote:
E se isso se tornar moda?


Ah, vocês eu não sei, mas eu já to doidinha atrás de um vestido rosa-Geyze pra curtir o ano-novo. Very Happy



kkkkkkkkkkkkkkk, aiai, Mari Laughing
cherry-pie
Vanilla wrote:
gilmariofgl wrote:
E se isso se tornar moda?


Ah, vocês eu não sei, mas eu já to doidinha atrás de um vestido rosa-Geyze pra curtir o ano-novo. Very Happy


Eu ri Laughing
mas enfim acho q esses alunos estavam todos fumados XD se a mina é vagabunda ou não problema é dela, prostitutas também tem direito de fazer faculdade né Very Happy aliás me namorado mesmo falou que tinha várias colegas que se prostituiam para poder pagar a faculdade o.O
E tb ela naum é santa mesmo, podia ter levado a porcaria do vestido na bolsa e trocado de roupa depois, ela queria mesmo era mostrar as partes XD
Deline
cherry-pie wrote:
Vanilla wrote:
gilmariofgl wrote:
E se isso se tornar moda?


Ah, vocês eu não sei, mas eu já to doidinha atrás de um vestido rosa-Geyze pra curtir o ano-novo. Very Happy


Eu ri Laughing
mas enfim acho q esses alunos estavam todos fumados XD se a mina é vagabunda ou não problema é dela, prostitutas também tem direito de fazer faculdade né Very Happy aliás me namorado mesmo falou que tinha várias colegas que se prostituiam para poder pagar a faculdade o.O
E tb ela naum é santa mesmo, podia ter levado a porcaria do vestido na bolsa e trocado de roupa depois, ela queria mesmo era mostrar as partes XD


Caramba, no duro? HAHAHAHA
Eu não quero o vestido dela, mas se for pra ganhar esse monte de coisas aí vou refletir muito bem sobre o assunto...Hum, um meio de chamar a atenção do público no Brasil...Deixa eu pensar no que vou fazer.. Wink
cherry-pie
Quote:
Caramba, no duro? HAHAHAHA
Eu não quero o vestido dela, mas se for pra ganhar esse monte de coisas aí vou refletir muito bem sobre o assunto...Hum, um meio de chamar a atenção do público no Brasil...Deixa eu pensar no que vou fazer.. Wink


No duro hehe
Bom vc pode começar escolhendo um nome de fruta ehuehuehuehue depois e só colocar uma mini saia ou um shortinho atochado na bunda Very Happy
Deline
cherry-pie wrote:
Quote:
Caramba, no duro? HAHAHAHA
Eu não quero o vestido dela, mas se for pra ganhar esse monte de coisas aí vou refletir muito bem sobre o assunto...Hum, um meio de chamar a atenção do público no Brasil...Deixa eu pensar no que vou fazer.. Wink


No duro hehe
Bom vc pode começar escolhendo um nome de fruta ehuehuehuehue depois e só colocar uma mini saia ou um shortinho atochado na bunda Very Happy


Atochado! HAHAHAHHAA RIALTO.
Vou fazer o possível pra ter um short desses (fabricado em casa) e ainda tentar participar do CQTESTE, só pra garantir que sou uma pessoa de "conteúdos". RazzRazzRazz
nando
Agora o advogado vai pedir 1 milhão de indenização. :S. Só quero ver o que vai ter de Geisy por aí.
Kashinilaya
Não entendi bem qual foi a dos hostilizadores. Eles eram homossexuais e se sentiram ameaçados com a concorrência? Fanáticos-Religiosos-Carolas querendo enviar mais gente pro inferno deles? Carentes? Nunca viram uma garota de saia curta?

Francamente, só parafraseando os adolescentes de hoje: FALA SÉRIO, MÓ AUTISTA, DÃHHH...
ttalisson
fala sério!
olha só, na praia pode fazer toless a vontade, no carnaval pode tirar toda a roupa, a única regra é usar um tapa sexo minúsculo...
nas cidades litorâneas se pode até andar de coletivo de roupa de banho...
não sei o que esse bando de comédias viram na roupa da mulher, só era curta e daí?
até mais...
Related topics
[TROTE] Atendimento do speedy
Proximo Presidente do Brasil
Virus no msn
vai uma carninha?
Alckmin X Lula
Lançamento do IE 7, final release
"Sony, Microsoft e Nintendo reiniciam guerra de videoga
GNU/Linux, por que não usar?
Nacionalismo-Brasil(serve para todos os outros países)
Pirataria de CD e DVD no Brasil. Como acabar?
Escolas Tecnicas. O que acha delas?
é a vez das magrelas - videorreportagem
cotas em universidades
Israel pede desculpas à Turquia por causa do incidente 2010
Reply to topic    Frihost Forum Index -> Language Forums -> Portuguese

FRIHOST HOME | FAQ | TOS | ABOUT US | CONTACT US | SITE MAP
© 2005-2011 Frihost, forums powered by phpBB.